“Pela régua da Lava Jato”, Moro e Bolsonaro praticaram crime de corrupção

"Seu negócio particular com Bolsonaro, envolvendo cargos públicos, confirma que se trata de um moralista sem moral", dispara o PT em nota

Jornal GGN – O PT divulgou na noite desta segunda (13) uma nota oficial afirmando que, “pela régua da Lava Jato”, Jair Bolsonaro e Sergio Moro praticaram o crime de corrupção: “solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem”.

A associação foi feita a partir da declaração de Bolsonaro sobre ter prometido a Moro uma vaga no Supremo Tribunal Federal, para que aceitasse fazer parte de seu governo como Ministro da Justiça.

Para críticos, o papel de Moro, em conluio com outros caciques da Lava Jato, foi garantir a condenação de Lula a tempo de inviabilizar sua candidatura na eleição de 2018.

Leia abaixo a nota do PT:

Ao revelar que negociou com o ex-juiz Sergio Moro sua indicação para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal, Jair Bolsonaro confessou o que, pela régua da Lava Jato, seria crime de corrupção praticado por ele e seu ministro da Justiça, previsto no Artigo 317 do Código Penal:

“Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem”.

De nada valem as rotas explicações e os patéticos desmentidos de Moro, diante da estarrecedora declaração de seu atual chefe. Está claro para todos que o ex-juiz recebeu o Ministério da Justiça e a promessa de uma vaga no STF como recompensa por ter condenado Lula sem provas, para tirá-lo das eleições presidenciais de 2018.

Sergio Moro nunca esteve à altura dos cargos barganhados, nem mesmo num governo rebaixado como o de Jair Bolsonaro. As sentenças ilegais contra Lula, a condução autoritária dos julgamentos e os crimes que cometeu, como o grampo da ex-presidenta Dilma, revelaram seu despreparo no Direito e seu desapreço à Democracia.

Seu negócio particular com Bolsonaro, envolvendo cargos públicos, confirma que se trata de um moralista sem moral. Em troca de interesses pessoais, omite-se das obrigações de seu cargo para endossar crimes contra a sociedade praticados pelo chefe, como a irresponsável e criminosa liberação da posse de armas que revoga por decreto a Lei do Estatuto do Desarmamento.

Moro e Bolsonaro ofendem o país e suas instituições, a começar pelo Supremo, que se vê envolvido numa grosseira barganha política. O Brasil não merece ser governado por pessoas tão despreparadas para exercer funções públicas.

O PT lutará em todos os campos, no Congresso, nas ruas e na Justiça, contra o desrespeito à democracia e às leis por parte do atual governo e de seus membros.

Comissão Executiva Nacional do PT

Leia também:  Bolsonaro mantém contingenciamentos, mas perdoa dívidas de partidos

10 comentários

  1. Pode-se concluir que este é “o tsunami” prometido. Resta-nos aguardar pra ver o que irá por água abaixo.

  2. Pode-se concluir que este é “o tsunami” prometido. Resta-nos aguardar pra ver o que irá por água abaixo.

  3. Com essa revelação que o doido e o filhinho frequentaram o mesmo local durante tres dias,em florianopolis (Brasil é pequeno, todos se trombam né), e depois foi dar um passeio em juiz de fora, o mesmo local em que tres dias depois um estranho tiroteio aconteceu, com a informação que o coiso era vizinho de homens probos e com a estranha decisão do sinistro de esconder investigações de fake news até quando deus quiser, o esquema da farsa está todo montado…..
    Muita coincidencias, pra quem como eu. não acredita em coincidencias…..

  4. Não só pela régua da lava jato, sobretudo pelo código penal, outra coisa, usurpar competência do congresso nacional é crime.

  5. cadê o ministério público?
    é notícia de crime e se nada fazem, prevaricam.
    a reforma política começa com um expurgo na procuradorias e magistratura.
    se não provarem que são honestos, para o olho da rua sem direito a nada e ainda respondem por peculato na cadeia.
    essa é a ‘lição de casa’ que o brasil está a dever.

  6. Rodrigo Maia diz que Moro fez e faz política:

    “Acho que a política tem que olhar o ministro Moro hoje de outra forma. Acho que o que ele fez na semana passada, mesmo tendo resultado desfavorável, foi fazer política. A gente está reclamando muito que o governo não faz política e esse ministro, por mais que alguns tenham restrição ou não a ele, ele fez política, tem feito política”.

    $érgio Moro fez e faz política, ele só não faz justiça, ao contrário, faz injustiças.

  7. Faz parte do arcabouço de técnicas doutrinárias do Capitalismo, o uso da MENTIRA como forma de estruturação do pensamento hegemônico. Como exemplo da aplicação dessa regra pode-se apresentar a falácia histórica intitulada “Rules for Revolution”, também conhecida como Decálogo de Lênin.
    http://otaviopinto.com/index.php/2016/06/25/lenin-disse-isso/
    Onde estão insculpidas regras consagradas pelo sistema capitalista, cuja autoria foi atribuída ao revolucionário russo.
    Referidas regras descobertas num pergaminho apócrifo fizeram e fazem e grande sucesso são largamente utilizadas por diversas organizações político partidárias. Especialmente pelo novo partido constituído, a partir de 2012, por uma associação criminosa entre o partido do judiciário e o partido das redes de sonegação e de lavagem de dinheiro controladas pela GLOBO.
    Esse partido passou a ser conhecido, a partir de 2014, como Partido da Farsa a Jato.
    Ambos referidos partidos, associados sob essa nova denominação, se destacaram e influenciaram na formação, na opinião pública, de um sentimento moralista de repúdio à prática de negociatas avençadas na base de trocas de favores, que passou a ser conhecida como: “TOMA LÁ, DÁ CÁ”!!
    A acusação dessa prática recai exclusivamente sobre os representantes das instituições dos poderes Executivo e Legislativo. E são diretamente associadas às causas de todas as formas de corrupção imagináveis.
    Logo, se conclui que o Partido da Farsa a Jato segue rigorosamente o conjunto de regras expresso no pergaminho que fora atribuído a Vladimir Lênin, o eterno inimigo do sistema genocida chamado de Capitalismo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome