Inquérito do PSDB inclui repasses de milhões de Paulo Preto no exterior


Foto: Reprodução
 
Jornal GGN – O ex-diretor da Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A), Paulo Vieira de Souza, conhecido como o operador de propinas do PSDB e também chamado de Paulo Preto, mantinha R$ 113 milhões em contas ocultas na Suíça. A informação foi publicada pela Justiça Federal de São Paulo em despacho de outubro do último ano e, em sigilo, só foi revelada agora, com base em arquivos enviados pelas autoridades do país europeu.
 
A defesa de Paulo Preto anexou nesta terça-feira (20) a dita decisão da juíza Maria Isabel do Prado, da 5ª Vara Federal de Justiça de São Paulo, em investigação que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF). Até então, o despacho da juíza estava em segredo de Justiça.
 
O caso foi parar no STF porque a defesa do ex-diretor da Dersa solicitou à última instância o rompimento do acordo de cooperação internacional do Ministério Público Federal brasileiro com o suíço. Na petição, os advogados incluíram o documento de Maria Isabel, com as informações que eram sigilosas.
 
O pedido foi anexo ao mesmo processo na Suprema Corte [confira aqui] que apura o senador José Serra (PSDB-SP) e o atual ministro Aloysio Nunes (PSDB-SP), com base nas delações de ex-executivos da Odebrecht que narram esquemas de corrupção e subornos envolvendo obras do Rodoanel, em São Paulo, que tiveram envolvimento da Dersa. Além disso, Paulo Preto quer evitar que suas investigações continuem na primeira instância, quer que sejam remetidas ao Supremo. 
 
A determinação de outubro da juíza incluía arquivos dos recursos de quatro contas na Suíça em 2016, que foram transferidos em fevereiro do último ano a outras contas no paraíso fiscal de Bahamas. Os valores somavam, à época, R$ 113 milhões. 
 
“Constam das informações que em 7 de junho de 2016 as quatro contas bancárias atingiam o saldo conjunto de cerca de 35 milhões de francos suíços, equivalente a 113 milhões de reais, convertidos na cotação atual”, informou a magistrada, no documento.
 
Com a constatação, a juíza federal de São Paulo decidiu, em outubro do ano passado, realizar a quebra de sigilo bancário e o bloqueio de bens nas contas suíças de Paulo Preto. Ainda, determinou o repasse pelas autoridades do país europeu de todas as transações já feitas nas contas da Dersa e ligadas ao ex-diretor.
 
Paulo Vieira de Souza foi diretor da estatal paulista durante o governo do PSDB, entre 2007 e 2010, e foi apontado em diversas investigações como o operador de políticos tucanos em esquemas de corrupção e ilícitos. 
 
As contas mencionadas são do banco suíço Cordier e Cie, vinculadas ainda a uma offshore do Panamá, Groupe Nantes. Saindo da Suíça, os montantes foram enviados para contas no Deltec Bank and Trust Limited, com sede em Nassau, nas ilhas Bahamas.
 
As investigações que tramitam em São Paulo dão conta, ainda, da tentativa de Paulo Preto de desaparecer com seus recursos para evitar o possível bloqueio do dinheiro no Brasil e ressarcimento ao erário. Tal conclusão se chegou após a juíza verificar que o patromônio declarado do ex-executivo baixou de R$ 4 milhões, em 2014, para R$ 2,8 milhões em 2017, ou seja, quase a metade.
 
Ainda, em meio às irregularidades de montantes, durante o período em que era diretor da Dersa e em governo tucano, entre 2009 e 2010, Paulo Preto realizou transações acima de R$ 2,5 milhões, incompatíveis com seu patrimônio.
 
 
 

11 comentários

  1. É tucano? Nada lhe acontecerá!

    Qualquer membro da vasta e perigosa Organização Criminosa conhecida como P$DB pode ficar tranquilo pois conta com uma rede de proteção espalhada por todo o país, o “sistema judissial” brasileiro, venal e medieval, que os protege fanaticamente. Provavelmente o modelo foi importado dos EUA onde a Máfia é protegida desde de seus primórdios, como é público e notório.

    Portanto tucano$ fiquem tranquilos que nada lhes acontecerá por praticarem qualquer crime previsto no Código Penal, como acontece há décadas, desde o governo fhc, com a Privataria Tucana e a posterior lavagem do dinheiro através do Banestado.

    Podem praticar também outros crimes: assassinato (Mineirinho), cultivo de opiáceos, sequestro de pessoas e de drogas, contrabando de cocaína através da rede de aviões e helicópteros dos tucano$, lavagem de dinheiro, tudo, pois são considerados INIMPUTÁVEIS por membros do “sistema judissial” devidamente premiado$ pela proteção oferecida. Se algum delegado de polícia, membro do ministério público ou juiz tentar investigar, denunciar ou, impensavelmente, condenar um membro do P$DB, será afastado do caso, sofrerá algum inquérito administrativo, será transferido para uma cidade de pior qualidade de vida ou aposentado precocemente. Alguém duvida?

  2. Pitaco musical

    Laranja madura (Ataulfo Alves, Paulo Preto e Zé Cerra)

    O Zé diz que me da casa e comida
    Boa vida e dinheiro prá gastar
    mandaram guardar na Suíça o olha aí o que dá
    Tanta grana suja que os fez desconfiar.

    Laranja tucana na “beira da estrada”
    tá bichada Zé, já tem a PF no pé.

    Laranja tucana na “beira da estrada”
    tá bichada Zé, já tem a PF no pé.

  3. E as vacinas já estão aí

    Para encobrir a repercussão – agora inócua –  dessa fortuna que o operador da quadrilha tucana paulista fez circular por bancos suíços (mas agora perfeitamente a salvo, um ano depois de transferida para um paraíso fiscal do Caribe) a ORCRIM lavajateira e seu “chefe maior”, o torquemada das araucárias, deflagrou mais uma etapa de operações espetaculares midiáticas, concentradas sobretudo em SP e PR, dois redutos da tucanalha há quase duas décadas.

    Como não podia deixar de ser, o torquemada enfia o nome de Rodrigo Tacla Durán – advogado da Odebrecht que PROVOU CABALMENTE fraudes processuais, falsificação de documentos e outros crimes cometidos por procuradores e juiz lavajateiros – numa vã tentativa de desacreditar a as provas irrefutáveis apresentadas pelo advogado.

    Ontem, e mesmo há duas semanas, o torquemada, padecendo da síndrome da ausência dos holofotes, tratou de lançar a 1ª vacina, ao decretar a prisão de Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão de José Dirceu. Ato contínuo, anteontem o juiz criminoso da 13ª VJF divulgou uma não-notícia contra José Dirceu, dando conta da aceitação de uma 3ª denúncia contra o líder político do PT, mas fazendo saber que o processo/denúncia será postergado por um ano (A pergunta que não quer calar: se há fundamentação na denúncia por que divulgar que os desdobramentos/processos a ela referentes demorararão um ano? Será para fabricar e combinar delações que incrimine o Ex-ministro da Casa Civil?)

    Alguns insistem em chamr de sofisticada a trama golpista. Para os que prestam atenção aos fatos e aoa satores em jogo, percebe-se que são bastante previsíveis, algumas vezes amadores e incompetentes, embora sempre arrogantes e certos de que os crimes cometidos por agentes públicos do sistema judiciário ficaraõ eternamente impunes.

  4. No meio do caminho tinha um laranja…

    O Paulo Preto quer que o inquérito contra ele (e todo o PSDB paulista) suba para o Supremo porque la eles têm “facilidades”. Ah, se fosse o PT…

    • Complemento…

      Maria Luiza: tem mais. Os procuradores suiços correm o risco de serem processados pelo Çu-premu. E as provas dos milhões dadas por ilícitas, pois só incrimina a base de apoio do bando do Jaburu. Vão alegar que Alusim (do Esterior) não autorizou a remessa prô Brazil (é com Z, mesmo). E se duvidar, vão tropas para ocupar Berna. Os ômes não brincam em serviço…

  5. Houve confisco de milhões depositados na Suíça ?

    Alguém sabe se a justiça tupiniquim confiscou os milhões em propinas depositados para J.Serra em Zurich ?

    Como anda a denúncia de que José Serra recebeu R$52.000.000,00 da Friboi ?

  6. inquerito….

    Paulo Preto merece uma Tese de Doutorado. Se o fizessem abrir a boca cairia não somente a República do Tucanistão. Cairia a República. Brasileira. Mas é muito elucidativo ver preso o Governador Paulo Maluf enquanto todas as figuras que fizeram carreira política o acusando por corrupção, ficarem semanalmente atrelados aos milhões de dólares que ‘até as pedras’ sabem que são administrados pelo Presidente do Banco Central do PSDB. “Tudo gente honesta !!” Promotores do MP / SP ficaram por três anos procurando dinheiro de Maluf, pela Europa. Mas não viram os milhões de Paulo Preto eTucanato? E olha que São Paulo só continua precariamente funcionando, graças às obras de Paulo Maluf de 30 / 40 anos atrás. E a Corrupção? “Conheceis a Verdade. E a Verdade Vos Libertará”.  

  7. E Dai?

    Nassif: podem achar a importância que for. Milhões? Bilhões? Trilhões? Você sabe quanto custou o palacete do Presidente de Paris? Pro Judiciário brasileiro tá prescrito. E os milhões de Aluisim (Odebrecht)? Tá prescrito. E os do Carvamano da Moóca, do Chuchu, do Play Boy das Alterosas (que beliscou um tanto, segundo Youssef)? Tão prescritos. Só vale o que compromete Nove Dedos (versão Judiciário). Ou qualquer das esquerdas (mesmo as festivas).

    Duvida? Cuidado. As tropas estão na rua…

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome