Xadrez de Cármen Lúcia, uma cidadã acima de qualquer suspeita, por Luis Nassif

Peça 1 – como a mídia blinda aliados

Uma das piores consequências da transformação do combate à corrupção em bandeira ideológica foi a blindagem proporcionada aos aliados do golpe. Procuradoria Geral da República, Ministério Público, tribunais, grupos de mídia montaram um acordo tácito: só repercutem denúncias produzidas pelo sistema. E o sistema se fecha em defesa dos seus.

Provavelmente por conta desse pacto, a Ministra Carmen Lúcia, atual presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) foi poupada, quando se descobriu que adquirira por R$ 1,7 milhão uma mansão em Brasília avaliada em R$ 3 milhões. O dono original era o doleiro Fayed Traboulsi. Nos registros do cartório figurava Andréa Filipe Ramos, casada com Alexandre Ribeiro, sócio da Carlinhos Cachoeira.

A denúncia só saiu em blogs. Nos jornais, mereceu uma nota piedosa da Coluna do Anselmo, no dia 27 de janeiro de 2015.

Armação ilimitada
A ministra Cármen Lúcia, da turma do STF que vai julgar os envolvidos na Operação Lava-Jato, pode estar sendo vítima de uma armadilha às vésperas desse julgamento histórico. 
É que circula a história que ela comprou uma casa em Brasília, avaliada em R$ 3 milhões, por R$ 1,7 milhão. A dona do imóvel era Andréa Felipe Ramos Chaves. Ela seria casada com Alexandre Ribeiro, apontado como sócio do bicheiro Carlinhos Cachoeira.

O recado foi bem captado. Vítima da tal “armação ilimitada”, a Ministra não abriu mão da mansão.  Nos meses seguintes, se tornaria uma incansável lutadora pró impeachment. E uma frasista incomparável. Como no voto em que definiu a prisão do senador Delcídio do Amaral, em que cunhou a frase clássica: “O escárnio venceu o cinismo”.

Em dezembro de 2015, deu o voto de desempate para garantir votação aberta no processo de impeachment. Em março de 2016, premiada pelo Globo com o “Gente que faz”, sustentou que não havia golpe em curso. Eleita presidente do STF, foi a mais implacável dos juízes, manipulando a pauta do Supremo de maneira inédita.

Peça 2 – o caso do Pipeline

Além da mansão ilimitada, Cármen Lúcia tornou-se protagonista de um dos mais obscuros processos que passaram pelo STF (Supremo Tribunal Federal): o caso das pipelines.

Antes, um pequeno histórico do tema.

Quando criada a Organização Mundial do Comércio (OMC), em 1994, foram criados vários acordos multilaterais, entre eles o Acordo TRIPS, para propriedade intelectual. O TRIPs definia um padrão mínimo de proteção, ampliando a patenteabilidade para todos os campos tecnológicos.

O governo FHC, em um dos episódios mais mal explicados do período, incluiu a patente pipeline nesses acordos. Foi um dispositivo temporário aceitando depósitos de patentes em campos tecnológicos não reconhecidos anteriormente pelo Brasil, do qual o principal beneficiário foi o setor farmacêutico.

Pela porta escancarada entraram 1.182 pedidos de patentes, dentre os quais vários medicamentos essenciais para a saúde pública e que já eram de domínio público.

Aliás, essa história precisa ser recuperada.

Foi uma esbórnia total (confira aqui um bom trabalho sobre o tema). A lei permitia, inclusive, o depósito de pedidos mesmo fora do período de prioridade e não exigia exame técnico do pedido no Brasil, bastando a decisão favorável no país de origem da patente. Entraram todos os inventos não contemplados no Código de Propriedade Industrial brasileiro que vigorava até então. O Acordo TRIPS permitia um período de transição. Mas nem isso foi aproveitado.

Leia também:  Para jornalista, retorno de Bolsonaro ao Rio no dia de Marielle "não se comprova"

Até então, por  não reconhecer patentes de medicamentos, tinha sido iniciada uma produção nacional de antirretroviral (ARVs), os medicamentos contra AIDs. Essa produção, além de melhorar as pesquisas internas, barateara substancialmente os medicamentos.

Com a nova lei, a produção nacional foi interrompida. Foi o caso do lopinavir/ritonavir (Abbott), abacavir (GlaxoSmithKline — GSK), efavirenz (Merck), nelfinavir (Roche) e amprenavir (Vertex).

No período José Serra ampliou-se a utilização de remédios patenteados, com a incorporação nos protocolos do Ministério da Saúde do nelfinavir, em 1998, e do efavirenz, em 1999. Tudo isso ocorreu no mesmo período em que Serra montou um enorme lobby em favor da norueguesa Nordisk, acabando com a Biobrás, fábrica de insulina nacional.

Pouco foi feito posteriormente.

Em 2005, foi declarado o interesse público do medicamento lopinavir/ritonavir. O passo seguinte seria a licença compulsória. Isso não ocorreu e o governo acabou assinando um acordo bilateral com a Aboot, com redução ínfima dos preços.

O monopólio assegurado pela pipeline prejudicou tratamentos internos durante toda a década de 2.000. Muitas vezes os tratamentos foram interrompidos por problemas na importação.

Peça 3 – a ADIN apresentada no STF

Em fins de 2007, a Federação Nacional dos Farmacêuticos (FENAFAR), em nome do Grupo de Trabalho sobre Propriedade Intelectual da Rede Brasileira pela Integração dos Povos (GTPI/Rebrip), apresentou na Procuradoria Geral da República um trabalho demonstrando a inconstitucionalidade da lei do Pipeline.

No dia 24 de abril de 2009 foi protocolada a Ação Direta de Inconstitucionalidade, proposta pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão contra os artigos 230 e 231 da Lei Federal não 9.279 de 14.5.1996.

No parecer da PGR , levantavam-se aspectos conceituais sobre patente:

“O direito fundamental não é do inventor, que tem apenas direitos de natureza patrimonial, mas sim da coletividade, a um desenvolvimento tecnológico que venha ao encontro de suas reais necessidades. Parte final do inciso XXIX do art. 5º da Constituição. Patente e a interpretação restritiva dos monopólios. Privilégio que não pode ignorar os princípios vetores da ordem econômica. O requisito da novidade atua para compatibilizar as limitações naturais das patentes com o acesso público ao conhecimento. Aquilo que se encontra em domínio público não pode ser objeto de apropriação singular. Patente e novidade são indissociáveis. A tutela da patente, dada pela Constituição, não perde de vista a novidade, seja porque constitutivo da própria noção de patente, seja porque equivalente ao de invenção. Mecanismo das patentes pipeline permitiu aos detentores de patentes no exterior, relativas a produtos, substâncias e processos até então não patenteáveis – já em domínio público –, o direito de aqui registrá-las”.

Em pouco tempo, candidataram-se vários “amicus curiae” – assistentes do autor no processo – comprovando a relevância do tema. Entraram a Associação Brasileira de Sementes e Mudas, a Associação Brasileira das Indústrias de Química Fina, Biotecnologia e suas Especialidades (Abifina), a Conectas, a Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos, a Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS, Médicos sem Fronteira, Federação Nacional dos Farmacêuticos, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, Grupo de Incentivo à Vida, Grupo de Apoio à Prevenção da AIDS no Estado do RS, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária e a Fiocruz.

Leia também:  O STF e o COAF, por Wilson Luiz Müller

Na outra ponta, em defesa da Lei do Pipeline, a Interfarma, representante dos laboratórios internacionais, tendo como presidente e principal lobista Antônio Britto, ex-governador do Rio Grande do Sul.

Nas ações no Supremo, foi apresentado um levantamento meticuloso dos efeitos do Pipeline na saúde públiuca. “O Instituto de Patentes Pipeline e o Acesso a Medicamentos: aspectos econômicos e jurídicos deletérios à economia da saúde” , preparado por especialistas da Fiocruz, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, da ONG Médico Sem Fronteiras.

Apenas no caso da aquisição de retrovirais entre 2001 e 2006, os prejuízos foram os seguintes:

Em 10/03/2010 o processo já estava concluído nas mãos da relatora. Mas não foi a julgamento. Devido à gravidade do tema, que envolvia remédios essenciais, foi pedida uma liminar, também rejeitada por Carmen Lúcia.

Em parecer, Soraya Lunardi, da Unesp, e Dimitri DImoulis, da Escola de Direito de São Paulo da FGV estranharam a decisão:

“No caso pipeline, não foi tomada decisão sobre o mérito e mesmo o pedido de liminar, sobre tema de evidente repercussão para as finanças públicas (compra de remédios), permaneceu sem resposta. Na contramão dos objetivos de agilidade e de segurança jurídica, o Supremo ignorou os pedidos e convalidou a decisão do legislador com seu silêncio. Qui tacet, consentit”.

O termo significa “quem cala”, consente. De fato, como a Lei estipulava prazo de 20 anos de validade para as patentes, se houvesse muito demora, o prejuízo já estaria consumado.

Durante todo o ano de 2011 o processo foi movimentado apenas duas vezes, no comunicado da renúncia ao mandato de um certo  Sebastião dos Reis Júnior. Em 2012, ficou paralisado. Em 2013, alguns despachos aceitando os “amicus curiae”. E continuou dormindo na gaveta da relatora Carmen Lúcia durante 2015.

Peça 4 – o último ato de Carmen Lúcia

Desde o início havia críticas à maneira como Carmen Lúcia conduzia a ação.

No STF, apenas nos casos penais, de prisão, há a obrigação de pautar os habeas corpus. Nos demais casos, o relator tem pleno domínio do caso. Cabe a ele, e apenas a ele, decidir quando o relatório está pronto. Depois disso, ao presidente da casa pautar para votação.

Apenas no último dia 28/06/2018, a relatora Carmen Lúcia, resolveu concluir o relatório e a presidente Carmen Lúcia programou o julgamento.

No dia 8/08/2018 a Interfarma manifestou interesse na sustentação oral. O calendário de julgamento foi publicado no dia 14/08/2018.

À esta altura, já haviam vencido todos os prazos de validade dos pipelines – 20 anos. Poderia ser um julgamento inútil.

No dia 23/08/2018 Carmen Lúcia recebeu e, audiência no Salão Nobre do STF a diretora jurídica da Interfarma, Tatiane Schofield, e Gustavo de Freitas Nobre. Na conversa, é possível que tenha sido informada de consequência não previstas do julgamento. Caso o Supremo considerasse inconstitucional a Lei do Pipeline, o país poderia cobrar retroativamente dos laboratórios os 5% de roylaties remetidos para suas matrizes por 20 anos.

Leia também:  Clarín: Gilmar critica Lava Jato e prevê julgamento de Moro ainda em 2019

Seja lá o que conversaram, nos dias seguintes Carmen Lúcia retirou da pauta a votação da Lei do Pipeline. GGN entrou em contato com sua assessoria, que informou não haver nenhum plano de incluir o tema novamente na pauta de julgamentos.

Não foi a única medida de Carmen Lúcia beneficiando os associados da Interfarma.

Conforme o GGN revelou, em 2016, a Interfarma montou um enorme lobby em favor da judicialização da saúde. Havia a suspeita de que, por trás das ações judiciais, criara-se uma verdadeira indústria para a venda de medicamentos de alto custo.

Segundo dados do Ministério da Saúde, 80% das ações eram propostas pelo mesmo escritório de advocacia, comprovando a existência de uma articulação. Foram acusações graves:  

“Há convênios de laboratórios fabricantes com laboratórios de análises clínicas, e este laboratório fabricante paga o de análise para fazer um exame que comprove a necessidade daquela pessoa ter o medicamento que ela fabrica, que vira uma decisão judicial”, afirmou o ministro Ricardo Barros.

O Ministério Público de São Paulo identificou a compra de medicamentos para hipercolesterolemia homozigótica, doença rara, a um custo de mil dólares o comprimido. Segundo o Secretário da Saúde de São Paulo, David Uip, “Em 30 dias são 30 mil dólares. Isso custou R$ 36 milhões ao Estado e na absoluta maioria não havia sequer a indicação da doença”, disse. “Os médicos ganhavam para prescrever”, afirmou.

Carmen Lúcia, que adiou por anos um julgamento que poderia reduzir o custo dos medicamentos, tornou-se uma verborrágica defensora dos direitos dos doentes: “Estamos aqui para tornar efetivo aquilo que a Constituição nos garante. A dor tem pressa. Eu lido com o humano, eu não lido com o cofre”, disse. “O que o juiz fala quando a gente discute (o tema) é que há uma judicialização da saúde. Não. Há a democratização da sociedade brasileira, do cidadão que até a década de 1980 morria sem saber que tinha direito à saúde e que podia reivindicar esse direito. Como juíza, o meu papel é garantir esse direito”, afirmou.

Um dia a blindagem acaba. E será possível saber quais as razões que levaram Carmen Lúcia a atuar dessa maneira em favor dos laboratórios internacionais.

A explicação de Carmen Lúcia

Durante todo o dia, o GGN abriu espaço para a assessoria de Carmen Lúcia explicar de maneira coerente os motivos da procrastinação do julgamento do Pipeline. Até o fechamento do artigo, não havíamos recebido explicações. Assim que as explicações chegarem serão colocadas no artigo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

60 comentários

  1. Xadrez de Carmen Lúcia, uma cidadã acima de qualquer suspeita

    No caso, pode-se dizer que vem ao caso, certa frase dita a caso semelhante:

    – a que foi sem nunca ter sido.

    Como ministra foi medíocre.

    Como presidente do STF execedeu-se:

    – foi menos ainda.

    Um descalabro

    • Uma vergonha, sem limites a
      Uma vergonha, sem limites a ação da Sra. CARMEM LÚCIA. Essas notícias só chegam a população, graças a profissionais, como Luis Nassif, que tem o respeito pela verdade e pela democracia.

  2. Chamar essa mulher de cidadã,

    Chamar essa mulher de cidadã, no mínimo, ofende a totalidade das mulheres brasileiras. Chamar de cidadã essa mulher é ofender o bom senso, a ética e a moralidade judiciária. Essa mulher é o crime personificado em toda a sua tipificação: motivo, oportunidade e meios de cometimento. Vai tardíssimo: aliás, no tal cnjotizinho, não conseguiu julgar a suspeição desMoronada, o que, mais uma vez, a faz qualquer coisa, menos, cidadã. Estropício seria melhor dito.

  3. Criatura desprezível com seu
    Criatura desprezível com seu semblante cadavérico.Desejo que a lei do retorno chegue o mais cedo possível, será seu prêmio pelos trabalhos prestados.

  4. #

    Parabéns, Nassif.

    O que seria de nós brasileiros se dependêssemos apenas dos tubarões da mídia para nos informar?

    Eu jamais saberia de um escândalo cabeludo como esse.

    Siga forte, amigão, pois é com a ajuda de jornalistas sérios como você que um dia, quiça, o Brasil poderá mudar para melhor.

     

  5. Sob Lula e Dilma a machete

    Sob Lula e Dilma a machete era

    Mais de 1 trilhão de reais do pre-sal para a Saude e Educação

    http://www.brasildamudanca.com.br/pre-sal/educacao-e-saude

    Sob o golpe, com aval de Carmem Lúcia, que esteve no jantar da Shell, onde ela prometeu não soltar Lula jamais, a manchete

    http://www.brasildamudanca.com.br/pre-sal/educacao-e-saude

    O que se sabe é que, na Nigéria, a Shell molhou a mão de muita gente….por aqui deve ter sido de graça…..

    Aha, quando eu rio doi….kkkk

     

  6. Deve haver algo de muito

    Deve haver algo de muito estranho  no mundo que alguns filósofos e cientistas denominam como aquilo que é totalmente aleatório, incomensurável e, portanto, incompreensível.. Digo isso porque Carmem Lúcia é por demais parecida com um cadáver ambulante.

  7. Não posso, de nenhuma maneira, concordar…………..

    Tenho opinião diferente……Acredito com toda certeza do mundo, sem a mais remota e minuscula sombra de duvida, que a nobre e suprema ministra, assim decidiu por “intima convicção”……

    Tenho a mais absoluta certeza, que a magnânima e iluminada magistrada acreditada que as patentes são “justas e boas” independentemente de sua duração no tempo e no espaço……..e se orgãos internacionais pensam ou legislam de maneira diferente, não cabe ao Brasil, nação livre e soberana, se curvar a intervenções e aos “achismos” estrangeiros..Dada a imensa envergadura moral e civica de nosso judiciario como um todo, a simples possibilidade de cogitar que, uma juiza suprema, top, vip e diferenciada, possa ter como motivação, razões espúrias, é , com certeza, uma idea inadmissível e falsa…..Dito isso, devo discordar, veementemente, da opinião explanada pelo egrégio articulista…

    PS:

     

  8. “Ó pátria amada, Idolatrada, Salve! Salve! “

    E se Carmem Lucia fosse investigada pelos procuradores da Lava Jato e julgada pelo parcialissimo Sérgio Moro? Estaria condenada não somente por convicção dos procuradores e por ato de oficio indeterminado, mas pela abundância de provas. E se a imprensa usasse da mesma medida que usou para condenar Lula desde o inicio da Operação Lava Jato, Carmem Lucia seria fuzillada. 

    Eh interessante notar que varios Ministros do STF se movimentam num fio tênue entre a legalidade e inlegalidade e que, além da politização exarcebada desses ministros, muitos incorrem nos mesmos “crimes” que julgam e condenam. José Dirceu, entre outras coisas, foi condenado por praticas de lobby. O que faz a mulher do juiz Sérgio Moro comumente e a Ministra Carmem Lucia senão a mais primaria pratica de lobby e defesa de interesses privados? E mais grave ainda nos casos de Carmem Lucia e Rosângela Moro: a primeira usa de sua prerrogativa do prestigioso cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal, a segunda do cargo e prestigio que o marido “conquistou” com a Lava Jato e o acesso aos diversos estamentos do judiciario e Ministério Publico.

    Ha que se pensar numa grande reforma do Judiciario brasileiro para muito além de uma proposta retorica de reforma, em que se mude alguma coisa para que tudo continue como esta. Se os artigos sobre a falta de rumo hoje nos tribunais do professor Lenio Streck fossem levados a sério, como se deveria, ja ha bom tempo que toda essa confusão que se instalou nos tribunais desde a primeira instância até ao Supremo Tribunal Federal teria tido fim.

    • Tem mais

      Malu,

      Um adendo ao teu último paragrafo: Sabes aquela história do marido traído em que ele vende o sofá? Pois é, o programa de TV da Unisinos Direito & Literatura do Dr. Lenio desta semana não foi veiculado pela TV Justiça… Na certa, certeiro como sempre e muito sútil às vezes, “alguém” mandou cancelar. Fiz uma cobrança à Diretoria da TV Justiça ontem e até o momento nenhuma resposta…

    • “Carmem Lucia seria

      “Carmem Lucia seria fuzillada.”

      Espero sinceramente que seja.

      E não só ela, mas TODOS os integrantes da lava jato e aqueles que golpearam o Brasil em 2016, sejam políticos, empresários de indústria ou de mídia e muitos, muitos do judiciário, mp, pgr, pf,stf, tse, trf4 ou seja lá que merda for.

      São traídores sanguessugas, pessoas desprezíveis que prejudicaram MILHÕES de brasileiros.

      Para constatar a desgraça que provocaram basta olhar a situação de escombros que o país se encontra hoje e o que era até o inicio de 2013

       

       

  9. O judiciario é o mais caro e
    O judiciario é o mais caro e corrupto de todos os poderes.

    As dezenas de possibilidades de recursos correspondem as dezenas de parcelas das propinas.

    Todo sistema, iniciando com os cursos de direito é viciado.
    Alunos são enganados, constroi-se uma lógica que permite confundir e enganar os pobres, que sempre vão pra cadeia após bonitos discursos. As mesmas regras, devidamente aplicadas após requintados discursos são usados para liberar os ricos e poderosos.
    Temos como disse Kissinger, dois brasis, o dos poderosos, com seus aeroportos particulares construídos com dinheiro público, com mansões de vários milhões em Brasília é o dos ferrados, presos, condenados por ouvi dizer, por testemunhos dúbios.

  10. Se o próximo presidente

    Se o próximo presidente eleito, que não é exatamente o escolhido pelo povo, conseguir tomar posse, no caso o Haddad, terá uma tarefa importantíssima de enfrentar o Poder Judiciário. Levará pelo menos uma década para recompor um mínmo de dignidade ao STF, se é que algum dia teve. Depois das desastrosas nomeações feitas pelo Lula e a Dilma, conseguir maioria na corte de ministros com espírito público e compromisso com à Constituição só depois de pelo menos nomear 6 ministros. Isso levando-se em conta que não haverá nenhum erro nas nomeações.

    Uma das tarefas mais importantes da equipe do próximo presidente é deixar o José Eduardo Cardoso o mais longe possível do Ministério da Justiça e não participar das escolhas de indicações para o STF. A outra tarefa é tentar a todo custo nomear o Eugênio Aragão para a corte. A partir de então desfazer um a um o estrago feito pelas pelas péssimas nomeações, substituindo um a um os ministros. Os próximos a aposentarem são: Celso de Melo 2020, Marco Aurélio Mello 2021, Lewandowiski 2023 e Rosa Weber 2023.

    Outra medida urgente é adotar mandatos de 10 anos para os ministros do STF. Os outros ministros permanecerão até: Cármen Lúcia 2029, Gilmar Mendes 2030, Luiz Fux 2028, Edson Fachin 2033, Barroso 2033, Alexandre de Morais 2043 e Dias Toffoli 2042. O país não vai conseguir superar o caos jurídico enquanto esses ministros continuar formando maioria no STF. Ou seja, se não houver uma reforma profunda no Poder Judiciário e que faça uma faxina para retirar esses entulhos.

    • Cenário

      Realmente, o cenário com que nos deparamos para os próximos anos é desanimador. Mas há ainda  esperança, embora muito tênue como nos mostra a história. Se os eleitores estiverem inspirados, desvencilhados da pregação deletéria da “grande” mídia, poderemos formar uma maioria respeitável (nos sentidos lato e restrito) no Senado. E a maioria dos relacionados no último parágrafo já não deu suficiente motivo para impedimento? . . .

    • Ja imaginaram……

      Aturar o Barroso até 2033……..parece pena de prisão…….sem progressão para o regime aberto……

  11. Todas as explicações estão

    Todas as explicações estão prontas. Não chegaram ao GGN porque um ministro pediu vista.

  12. camerme lucia

    Essa cidadã se que posso chamar assim, jamais seria julgada pela lava jato, pois eles esta com certeza envolvidos com estrategias americanas e elite entreguista brasileira, São opnioes de um simples braseleiro imaginem o outros …

  13. somos cobaias…

    não querem a cura

    não querem o estudo e o conhecimento

    querem apenas dinheiro

     

    procurem saber quantos estudos já foram interrompidos para o lançamento de um novo remédio

    quanto mais próximo da cura, mais dificultam

    procurem saber como os pacientes são usados como cobaias

  14. O caso da mansão

    O caso da mansão adquiridapela mortícia do STF demonstra claramente aquilo em que acredito: Não existem aliados do golpe.Existem chantageados pela mão invisível do golpe.

    Nem mesmo a emissora golpista faz parte da direção golpista. O caso Fifa foi só um lembrete para ela.

    Prender o presidente Lula foi um recado para todos. Se prendemos o presidente Lula por uma reforma em um apartamento que não era dele e o estamos processando por um barco de lata e uma churrasqueira,imagina o que pode ocorrer com vcs.

    Para essa gente,sem dignidade alguma,nem mesmo corporativista,o recado caiu como um salve-se quem puder. Nem mesmo o mais golpista dos  bicudo dos emplumados,ex-presidente da república,teve o mínimo de dignidade de não se apequenar e mostrar que o desastre que estava sendo cometido era contra o país e não contra A ou B.

    Precisamos voltar a olha para frente e romper,de vez,com as amarras golpistas de nossa história.

    • Sempre pensei assim. Por

      Sempre pensei assim. Por exemplo, só a chantagem explica o procedimento do Fachin, cujo comportamento antes do STF foi elogiado pelo Stédile, o MST. Todos nós, sem exceção, temos algo que não gostaríamos de ver publicado, mesmo que necessariamente não seja um crime

    • carmencita, a vítima!

      Sim, então a tese é da chantagem?

      Vamos examinar essa tese.

      Você acredita, fielmente, na possibilidade de que um operador do direito pretendente a juiz do stf desocnheça o jogo que está por vir, ou pior, que ele acredita que poderá, de forma sebastiana, operar por dentro daquela estrutura uma alteração que o destaque como um agente contra-estamento?

      Então estão todos perdoados, inclusive por seguir na chantagem, obtendo, é claro, ótimos favores!

      Esse sofredor chanategado, nenhum deles, sequer pensa em inverter a lógica e expor seu chantageador?

      Ok, Vladimir, respeito sua posição, mas não posso deixar de ou chorar (acerca de sua ingenuidade) ou rir (do seu desabrido cinismo).

      Claro que o exercício do poder implica em troca de chantagens, espionagem, etc. Mas imaginar que só haja vítimas de um lado e Darth Vaders do outro é de doer!

  15. Poder não corrompe ninguém, só revela!

    O jornalismo pátrio ( e mundial) continua no seu mundinho de auto-ilusão.

    Talvez porque a ideia de que foi justamente a classe burguesa e sua ascensão depois do feudalismo que deram formato ao jornalismo como ele se parece hoje confirma um tipo de solidariedade irrefletida, uma lealdade “inconsciente” ao sistema capitalista!

    Nesse castelo (de areia) ideológico foram construídos os mitos caros ao jornalismo, dentre eles o que cito: que é o fiscal não estatal que a sociedade dispõe contra o poder, e por isso é indispensável à Democracia e a liberdade, quando na verdade se confunde com o direito a livre comunicação (truque ideológico semiótico), que é completamente diferente da liberdade de imprensa, que no fim é outro mito, pois não há imprensa livre no capital.

    Piada!

    O texto de primorosa apuração do Nassif se perde na sua essência, no seu princípio:

    Ele nos diz que a transformação da luta contra a corrupção em algo ideológico deu na putaria na qual vivemos: aos amigos tudo (blindagem) aos inimigos a lei.

    Dá vontade de chorar ler um renomado e progressista jornalista cometer tantos erros conceituais em um só trecho:

    – Primeiro e antes de tudo, TODA luta chamada anti-corrupção já vem antes impregnada de viés ideológico claro. Até porque transpor aspectos morais individuais como política criminal, mesmo que “bem” intencionada (zeus, que será isso?), é uma jogada ideológica.

    Sim, dividimos o mundo em mocinhos e bandidos, enquanto o ambiente que fabrica o lodaçal (capital) permanece intactos. Logo, sem entender que é o sistema capitalista que é a causa da corrupção, ou seja, que ele lhe é intrínseca, sequer chegaremos perto da possibilidade de algum controle social efetivo de redução de danos (sim, é só o que dá para fazer) sobre suas práticas.

    Seguiremos nos (auto) imolando, sacrificando nossas escolhas políticas.

     Então, vamos combinar e parar de imaginar que se houvesse uma assepsia ideológica na farsa jato ela nos serviria de algo!

    Isso é tolice!

    Esse argumento é o gene primordial do fascismo!!!!! Ou, sendo um pouco menos cruel com Nassif, esse é o argumento do higienismo na política, que pode descambar para o fascismo (quase sempre!).

     

    Segundo, e como sequência da lógica acima:

    Não houve blindagem porque a lava jato se transformou em algo partidário:

    A blindagem partidária sempre foi desde o início o principal objetivo dessa jogada jurídica-política.

    carmen carneiro, a vampira brasileira não é o que é (ou o que foi) porque foi contaminada pelo sistema!

    Ela é parte desse sistema desde sempre, e sua atuação é causa e efeito recíproca.

    Ela estava lá para isso! E só chegou lá por isso!

     

     

    • Se um corrupto nunca chegar ao poder, ele nunca se revelará?

      Quer dizer que se um corrupto nunca chegar ao poder, ele nunca se revelará?

      Se ele nunca se revelar, como ele será corrupto sem praticar corrupção?

      • Ai, Rui…

        Caro amigo, como disse Mujica (Pepe), não compramos coisas com dinheiro, mas com o tempo que gastamos para ganhar dinheiro.

        Tal é a dimensão do valor do tempo, que vou tentar gastar o mínimo com sua provocação:

        – Não, meu filho, ele será corrupto, mas nunca atingirá a terceiros porque, de fato, seus atos podem ficar restritos a sua esfera privada de ação.

        O que eu tentei dizer é que o poder não transforma, mas só potencializa uma falta de princípios inata.

        Tem gente que cede sob tortura, outros nunca.

        Tem gente que prefere ser torturado a torturar (vi ontem pela enésima vez o filme biografia de Frei Tito, Batismo de Sangue).

        Usei essa imagem dramática e trágica da condição humana, em sua escolha moral mais fatal (morrer pelo que acredita, e não fazer com outros o que fazem consigo) para te dar uma dimensão de quanto inútil é imaginar que o “poder” tenha corrompido a vampira presidentE do stf!

         

        Tem gente que vai aceitar arrego em qualquer situação, outros não.

        Mas é esse o eixo central: não adianta para efeitos coletivos e históricos buscarmos determinar quem é quem, mas sim efetivar formalidades que consigam minorar os danos de um sistema que é corrupto em sua essência, porque é calcado na propagação de desigualdade em escala exponencial espiralada (com diz Harvey).

         

         

  16. Prezado Mouro, 
    Só uma

    Prezado Mouro, 

    Só uma pergunta:

    Será que ninguém que lutou contra o impedimento de Dilma sabia dessa história para cobrar a presidente do sff?

    Haja omissão!

    Abração

     

  17. Problema cognitivo

    Eu acho que o problema principal de Carmem não é moral, mas cognitivo. Ao se refugiar numa farsa ‘franciscana’, para ocultar suas deficiências, a ministra passou a encenar uma persona simplória para consumo popular, mas na prática recolheu-se a um esquema mental simplificador – vale dizer populista e demagógico – para disfarçar seu despreparo inelectual perante suas tarefas. Sua biografia não a salvará sem muita indulgência.

    • 100% absolutamente certo. E o
      100% absolutamente certo. E o que é pior, o raciocínio só não vale para uns dois ou três, no STF. Carreiras absolutamente medíocres, coroadas por atuações absolutamente medíocres, quando não venais.

  18. Voce não é mole não, Nassif.

    Voce não é mole não, Nassif. Levanta a bola para a gente cortar e fica só olhando. Qual a explicação? Se Carminha comprou uma mansão subfaturada, que mais ela não fêz? 

    Pelo visto tem apreço por luxo a baixo custo. Esse pessoal togado aí é como se diz nas esquinas, muquirana, esse é o nome, com desacato que seja. Não se dão ao respeito então porque haveríamos de?

    Agora, recebeu agrados dos laboratórios? Muito arriscado talvez. Pode ser chantagem, vamos manter essas informações sobre mansões na promoção apenas nos blogs daqueles chatos. Vai Carminha pechincha a vontade. 

    PS: Ou então aqueles tresloucados lá do duplo expresso estão certos. Pode ser também. Chantagem porque Carminha não quer sair do armário.  

  19. A Nigéria é aqui…

    Sob Lula e Dilma a machete era

    Mais de 1 trilhão de reais do pre-sal para a Saude e Educação

    http://www.brasildamudanca.com.br/pre-sal/educacao-e-saude

    Sob o golpe, com aval de Carmem Lúcia, que esteve no jantar da Shell, onde ela prometeu não soltar Lula jamais, a manchete

    https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/10/31/estudos-apontam-perdas-de-r-1-tri-em-renuncia-fiscal-com-leilao-do-pre-sal.htm

    O que se sabe é que, na Nigéria, a Shell molhou a mão de muita gente, tendo sido pega dando 1 bi de propina para o presidente da Nigéria, por aqui deve ter sido de graça.. – Nigéria, pais que, apesar de rico em recursos naturais, nada pertence ao seu povo, ao qual só restou desemprego miseria poluição ambienta…..enfim, um pais cuja população é composta de 90% de miseráveis e desempregados e 10% de uma casta dominantet muito rica, alguma dúvida de que o golpe nos colocou nessa pinguela que aponta para um quadro social como o da Nigéria…

     

  20. Ave, redes sociais.

    Ave, redes sociais. Judiciário, mídia, forças armados estão expostos na sua desonestidade, manipulação, covardia, hipocrisia e autoritarismo. Esse povo vive num asilo proprio para desajustados mentais, morais e sociais. Vivessemos em outras épocas e a “realidade moral” por eles construida prevaleceria sobre a nação. Hoje não. Estão aí fantasiados de autoridades, com poder mas expostos em toda a sua depravação e degeneração. 

    E o Nassif mais uma vez arrasador no seu oficio de jornalista cavando frestas para que possamos enxergar a libertinagem em que vivem esses depravados.

    PS. E quando digo que esses desajustados vivem num asilo: que festa foi aquela da posse do Toffoli ontem? O país pegando fogo e vão todos festejar num regabofe luxuoso pago com dinheiro público? Esses canalhas perderam todo contato com o país e a nação brasileira.

  21. Impeachment de Carmen Lúcia

    Ciro Gomes tem afirmado que seu projeto de reindustrialização ativará a geração de produtos da área da saúde. Ele já fez referência a questão das patentes vencidas. Eu não sabia de atos criminosos como revelou o Nassif.

    Se eleito, proponho que Ciro Gomes, por meio da Advocagia Geral da União, requeia a devolução aos cofres públicos toda a fortuna enviada para o exterior por pura ladroagem. E é claro, processar criminalmente os cúmplices desse furto “legalizado”.

    Penso que o Senado deve convocar Carmen Lúcia para explicações, além da mansão pela metade do preço.

  22. Mansão é pouco.
    Com o Barroso foi grampo no nariz!
    Os posudos bovinos estão só arando a terra para o projeto colonial atávico. Ficam felizes com esse papel. Ganham premios e tapinhas na cabeça. “Fazem a diferença”.

  23. Nassif;
    Obrigado por trazer a

    Nassif;

    Obrigado por trazer a nós informações como esta.

    Como nós povo podemos provocar o “judiciário” para investigar estas falcatruas destes hipócritas? Será que ´só restará a força?

    Esta situação explica claramente os motivos desenostes e cafajestes, não só da referida ministra, mas se cavocar um pouco, descobriremos coisas de fachin, barroso, fux, gilmar, moraes, weber, toffolli e outros vermes.

    Não compreendo como os aparentemente honestos como lewandowisk e marco aurélio,  se omitem diante de tantas podridão.

    Basta!!!

    Refundação do judiciário já !! o povo deve chamar para si este “poder” que é o único que não emana da vontade do povo.

     

    sds

    Genaro

  24. Apimentando Benta Carneiro?

    Sei não, atendo a recuerdos de frestas entre linhas apimentadas não consideradas, como se lá não tivessem, nos famosos ‘Diálogos Impertinentes’, da inesquecível tertúlia travada nos porões do palácio entre dois ‘grandes’ literais da política brasileira de raiz, o ‘Vampirão do Jaburu’ e o ‘Rei do Gado’, a ilustração parece prometer octanagem a gosto de juri popular, que o texto de juri virtual ignora em seu todo. 

     

  25. Fez Por Merecer

    Nassif: a Matriarca dos Addams nem bem foi juridicamente sepultada e já compareceram à sua lápide, altamente constrangidos, os corvos e os cães. Àqueles, para lá deixarem seu vômito. Estes, para depositarem seu mijo sobre o túmulo. Comovente e merecida homenagem…

  26. pipelines

    Caro Nassif, parabéns. Só não espere pela tal resposta com justificativa fundamentada na lógica e no interesse público.

  27. A face do monstro: veste toga e farda, fala globelês e fascismo
    Por pior que tenha sido a atuação da má nistra, nada justifica a misoginia e o machismo presente em algumas abordagens, que se sentiram autorizadas pela mediocridade da ministra a dar vazão a preconceitos sem o crivo da decência. E não falo dos apelidos de Morticia do golpe e outros porque a paródia, que também fiz, não foi ofensiva nem diferia dos apelidos dados a homens na mesma situação de escrutínio. Mas no caso da ministra, sua condição de mulher solteira permitiu desde insinuações lesbofóbicas grosseiras e rasteiras até, paradoxalmente, romanceiros pueris sobre paixonite pelo Usurpador, o que não se costuma ver com homens e quando houve contra eles (caso do Kassab na campanha para prefeitura de SP e de Horácio Lafer Piva, da FIESP, num deprimente Roda Viva), representou o mesmo apelo ao preconceito e à discriminação como forma de legitimar, por vias tortas, divergências políticas fora de seu lugar próprio de disputa, o que é inaceitável. A orientação sexual da ministra, qualquer que seja, não interessa a ninguém – a não ser como bisbilhotice e fetiche de desocupados -, nem seus eventuais ou supostos amores platônicos – ser solteira (solteiros são representados como autônomos, livres e cobiçados…) ainda é visto como fracasso e incompetência, e quase como uma carta branca para especulações maledicentes, o que pode explicar tantas mulheres que se submetem a abusos físicos e psicológicos, que chegam ao feminicídio, somente para se livrarem deste tipo de tratamento social desmoralizante -, e o fato de ela ser uma golpista ordinária não dá o direito a falsos progressistas de usarem de infâmia para revidar as baixezas cometidas como autoridade pública. Cada coisa no seu lugar, e sujos e mal lavados no mesmo patamar de sordidez.

    Sobre o Toffoli, vi no site da Causa Operária que ele vai escolher um general da reserva, próximo ao Villas-Boas, como seu assessor.
    Nassif poderia fazer um xadrez sobre essa nova parceria golpista, agora não mais por relação externa de pressão e chantagem, mas por dentro do judiciário, institucionalmente. Será por essa afinidade com o quartel, e por triangulação com a Globélica, que o BarrOco andou elogiando Totóffoli?
    Os quartéis na cama com o STF e com a hipnonáusea Globélica, enfim fechando a trinca de males, a intervenção do cardeal de SP na PUC, os quatro poderes – judiciário, militares, mídia e igreja (onde ainda tem poder) – se juntando em torno do conservadorismo e do retrocesso civilizatório, o que o país levou mais de um século para construir com tanto esforço de tanta gente,
    perdido em tão pouco tempo…
    O cerco fascista contra a democracia está se tornando mais visível, nítido, com forma e substância, e mais difícil de combater porque os progressistas ainda estão lutando separadamente.
    O que estamos esperando? Precisamos de mais uma passeata simbólica como a dos cem mil, agora certamente a dos milhões, para dar o recado de que o fascismo, novo ou velho, não passará. A Europa, tão prejudicada por ele, foi tolerante e agora até na Suécia a extrema-direita está no poder.
    O Brasil é geneticamente autoritário, se não fizermos nada para educar essa tendência, o golpe de 2016 será apenas o início de mais uma era sombria para o país, que não costuma durar pouco. À luta, quem não quiser se enganar com falsas racionalidades. O capital lucra com o caos, basta olhar o mundo, e não é diferente no país do Mercado tratado como divindade.

    Sampa/SP, 14/09/2018 – 13:10 (alterado às 13:20, 13:26, 13:37 e 13:50).

  28. Corrupção na Saúde ?

    A instituição MÉDICOS SEM FRONTEIRA está coordenando um abaixo-assinado para que o INPI não forneça a patente para um remédio que cura a Hepatite C. O laboratório GILEAD que obter o monopólio e cobrar um preço exorbitante, enquanto 13 países já usam o genérico com preços drasticamente baixos.

  29. Fosfoetalonamina

    Esse caso também é suspeito. Lei aprovada e sancionada. AMB ajuiza ADI com pedido de liminar e ela defere suspendendo os efeitos da lei, impedindo milhares de pacientes de ter acesso à fórmula. Muitos pacientes relataram melhoras com o composto da USP. A que interesses atendeu?

  30. Eu havia pensado…

    E eu que pensava que a carmen só era a pior presidente do stf e que era a responsável pela manutenção do maior dos brasileiros, o enorme LULA, na prisão sem direito ao tal de habeas…

    Agora, a casa que era lavagem de dinheiro ela certamente vai devolver. E vai explicar este tal de pipeline.

    De todo modo a saida de presidencia é um enorme ganho.

  31. Posto

    Carmen Lúcia assumiu, indubitavelmente, o posto de pior presidente da história do Supremo. Mas, com suas inacreditáveis atitudes contra Lula, aderindo à indiscutível perseguição ao ex-presidente, Toffoli vai tomar-lhe o posto rapidamente.

  32. Prezado Nassif,
    Isso passou
    Prezado Nassif,

    Isso passou pelos governos do PT. O poder executivo não poderia ter feito alguma coisa contra essas patentes?

    • E o que fez o PT quando esteve no governo?

      Esta é uma excelente pergunta!!!. Lula tinha a caneta na mão. Porque ele não cancelou o pipeline? 

      Com respeito aos paragrafos abaixo retirados do texto: 

      “… Em 2005, foi declarado o interesse público do medicamento lopinavir/ritonavir. O passo seguinte seria a licença compulsória. Isso não ocorreu e o governo acabou assinando um acordo bilateral com a Aboot, com redução ínfima dos preços.

      O monopólio assegurado pela pipeline prejudicou tratamentos internos durante toda a década de 2.000. Muitas vezes os tratamentos foram interrompidos por problemas na importação.”

      Teria sido muito importante destacar: 

      “Em 2005,, durante o governo LULA,. ” …

      Definitivamente Isso não foi no governo FHC..

      É importante que saibamos de todos os lados, caso contrario fica a sensação de maniqueismo. 

  33. Balanço simples do stf

    Senhores do stf, cara carmen,

    Em lugar de descumprir a lei e passar a ser um pária jurídico no mundo; 

    de ser humilhado pelo Comitê do Direitos Humanos da ONU;

    de comprometer o nome do país junto aos membreos da ONU;

    de descumprir a constituição no que ela define claramente, de negar a presunção de inocência; 

    de negar a decisão do povo de considerar que a condenação do LULA foi fraudulenta, tanto que entre 60 e 70 milhões de votantes, apesar das calúnias diárias da globo, querem votar no LULA;

    de criar condições para que o povo desconsidere o jurídico;
     

    de ter que sempre tentar justificar a infame prisão do LULA;
     

    de ter comentários constantes de juristas dizendo que são golpistas;
     

    de brigar internamente, sendo chamada de responsável pela prisão ilegal do LULA pelo marco aurélio; 

    de ter que receber tantos chingamentos de tantos;

    de ter que assumir os erros do temer por responsabilidade associada;

    de manchar eternamente seus nomes; et, etc…
     

    NÃO ERA TREMENDAMENTE MAIS FÁCIL DEIXAR O LULA SER PRESIDENTE??????????

    Que troca absurda!

  34. Lá e cá
    Um blog de direita considera tal notícia como um ataque do PT e publica esta nota:

    gabinete da magistrada afirma que notícia ‘não tem pé nem cabeça’ e que negócio foi legitimado pela Caixa Econômica, que financiou o imóvel”.

  35. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome