Disparidade econômica brasileira ganha força na última década

O brasileiro ficou ainda mais pobre: crescimento médio do país entre 2011 e 2020 chegou a 2,2%, enquanto média global atingiu 30,5%

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O ritmo de crescimento da economia brasileira fica abaixo da média global há 40 anos, mas nunca a disparidade do país com o ritmo mundial foi tão grande como nos últimos dez anos.

Entre os anos de 2011 e 2020, o PIB (Produto Interno Bruto) não terá avançado mais do que 2,2% caso se considere a projeção de 4,5% de queda estimada pelo Ministério da Economia, por conta dos efeitos da covid-19.

Enquanto isso, cálculos do Fundo Monetário Internacional (FMI) projetam um crescimento global de 30,5% no mesmo período de tempo – e mesmo com recuo semelhante ao visto no Brasil.

Se considerarmos que a taxa de crescimento populacional brasileira em uma década chega a 8,7%, segundo projeções do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de 2,2% leva à conclusão de que a renda média nacional por habitante encolheu – ou seja, o povo ficou mais pobre, e o país está ainda mais distante dos padrões globais de riqueza e desenvolvimento.

 

(Com informações da Folha de São Paulo)

 

Leia Também

Uso da TR para correção de dívidas trabalhistas é inconstitucional, diz STF
Guedes admite que beneficiários do Bolsa-Família podem não receber 13º
Denunciado por corrupção advogado que mais conquistou benefícios da Lava Jato
Custos com alimentação representam 75% da inflação dos mais pobres

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora