Eduardo Bolsonaro e alvos do STF foram os que mais espalharam fake news contra eleições

Levantamento elaborado pela FGV também cita aliados do governo, como Carla Zambelli, Bia Kicis, Daniel Silveira e o blogueiro Oswaldo Eustáquio

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Foto: Reprodução

Jornal GGN – O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), além de bolsonaristas alvo de investigações do Supremo Tribunal Federal (STF) e um candidato a vereador derrotado no Rio de Janeiro foram os principais impulsionadores de fake news sobre as eleições no primeiro turno, segundo levantamento da DAPP/FGV.

Dentre os citados no levantamento, estão o blogueiro Oswaldo Eustáquio, blogueiro preso duas vezes por ordem do STF, além dos parlamentares do PSL Carla Zambelli (SP), Bia Kicis (DF), Filipe Barros (PR) e Daniel Silveira (RJ), e dos blogueiros e influenciadores bolsonaristas Leandro Ruschel, Allan dos Santos, e Bernardo Küster.

Segundo o relatório da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da FGV, cerca de 700 mil postagens sobre fraude do sistema eleitoral foram feitas entre o domingo do primeiro turno na eleição (15) e a última quinta-feira (26), sendo que a hashtag mais disseminada foi #votoimpressoja, com mais de 38 mil publicações. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

 

Leia Também
Sergio Moro aponta ligação de Carlos Bolsonaro com ‘gabinete do ódio’
Provas de ligação de Eduardo Bolsonaro com ataques das Fake News são levados por Frota à PF
Carlos e Eduardo Bolsonaro foram intimados sobre atos antidemocráticos, diz jornal

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora