Entidades denunciam Bolsonaro por crimes contra a saúde pública

Mandatário recebeu jornalistas e retirou máscara de proteção para anunciar que contraiu o novo coronavírus, nesta terça-feira

Foto: Reuters/Adriano Machado

Jornal GGN – Entidades denunciam Jair Bolsonaro (sem partido) às cortes superiores nesta terça-feira, 7 de julho, por crimes contra a saúde pública. O mandatário cedeu entrevista presencial a jornalistas nesta manhã e retirou a máscara de proteção para anunciar que está infectado pelo novo coronavírus. 

Em nota, a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) afirmou que “está entrando com uma notícia-crime no Supremo Tribunal Federal” contra Bolsonaro. Não é possível que o país assista sem reação a sucessivos comportamentos que vão além da irresponsabilidade e configuram claros crimes contra a saúde pública”, disse a ABI. 

Já o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) também anunciou que entrou com uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) para que o comportamento de Bolsonaro seja investigado. 

Acabei de protocolar a minha representação no MPF para que Bolsonaro responda por crimes contra a saúde pública. O presidente violou os artigos 131 e 132 do Código Penal ao retirar a máscara durante a entrevista em que anunciou  que está com o coronavírus”, escreveu o parlamentar em seu perfil do Twitter. 

O artigo 131, do Código Penal, condena a prática “com o fim de transmitir a outrem moléstia grave de que está contaminado, ato capaz de produzir o contágio”.

Bolsonaro também é acusado de infringir o artigo 132 do mesmo código, que prevê pena para quem expuser “a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Para reabrir escolas é preciso fazer testagem em massa e rastreamento, diz estudo da UCL

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome