EUA revogam uso de cloroquina contra coronavírus, por falta de eficácia e alto risco

"Não é mais razoável acreditar que as formulações orais de hidroxicloroquina e de cloroquina possam ser eficazes", diz FDA

Jornal GGN – A FDA (Food and Drug Administration), espécie de Anvisa no Estados Unidos, revogou nesta segunda (15) a permissão para o uso da hidroxicloroquina e cloroquina como tratamento para pacientes com coronavírus. O anúncio ocorre 15 dias após a imprensa noticiar que os EUA prometeram enviar 2 milhões de doses de hidroxicloroquina ao Brasil.

Segundo a agência reguladora, “não é mais razoável acreditar que as formulações orais de hidroxicloroquina e de cloroquina possam ser eficazes e nem acreditar que os fatores conhecidos e os potenciais benefícios desses produtos superem seus riscos conhecidos e potenciais.” A FDA explicou que a revogação foi decidida após reavaliação dos dados.

No Brasil, a hidroxicloroquina foi indicada para tratamento em casos graves e leves de coronavírus, em protocolo do Ministério da Saúde para o SUS, quando o médico Nelson Teich decidiu pedir demissão.

Assim como Donald Trump, Bolsonaro insiste que o remédio é a solução contra o coronavírus e mandou até as Forças Armadas ampliar sua fabricação.

Bolsonaro faz produção de cloroquina subir 30% em apenas 1 mês no Brasil

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora