Médico defensor da cloroquina morre de covid-19

Lécio Luiz Amaral do Patrocínio era professor do curso de Medicina da UFRJ, crítico da OMS, e desenvolveu complicações sucedidas de uma pneumonia

Foto: Reprodução/UFRJ

Jornal GGN – O médico Lécio Luiz Amaral do Patrocínio morreu no último dia 02 de janeiro aos 68 anos, vítima de covid-19. Lécio era professor do curso de Medicina no campus Macaé da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Identificado com o bolsonarismo, o médico era crítico do posicionamento da Organização Mundial de Saúde (OMS) para o combate à pandemia de coronavírus, e era defensor do uso da cloroquina como forma de tratamento precoce.

Segundo a UFRJ, Lécio atuou como coordenador da disciplina de Cardiologia, coordenador da Comissão de Convênios Institucionais, além de professor na disciplina de Estudos de Casos Clínicos. O docente foi, ainda, em períodos diferentes, coordenador da área de Clínica Médica do internato, da disciplina de Saúde do Adulto, e da de Propedêutica Médica.

Ele contraiu COVID-19 e desenvolveu complicações sucedidas de uma pneumonia. Mestre em Cardiologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Lécio era coordenador substituto do curso de graduação em Medicina, em Macaé, e professor assistente da UFRJ desde 2012.

(com Correio Braziliense)

 

Leia Também
Caos em Manaus: OMS diz que é preciso aceitar responsabilidades
Lewandowski determina que governo atenda “imediatamente” a crise sanitária de Manaus
Projeto de Bia Kicis desobriga uso de máscara contra covid-19
Exclusivo: Fornecedora de oxigênio de Manaus sabia e recebeu 22% a mais por aumento de demanda
Saúde tenta se apropriar de todas as doses da Coronavac e SP vai recorrer
Com aumento no número de casos, Bolsonaro e Doria se atacam

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora