Netflix recorre ao STF contra censura ao Porta dos Fundos

Jornal GGN – A Netflix recorreu da decisão do desembargador Benedicto Abicair, do TJ-RJ, que censurou a produção de Natal do Porta dos Fundos. O curta apresentava Jesus em um relacionamento homossexual, o que desagradou religiosos.

“Nós apoiamos fortemente a expressão artística e vamos lutar para defender esse importante princípio, que é o coração de grandes histórias”, afirmou a Netflix.

Um recurso foi apresentado ao próprio TJ-RJ. E, no STF, a plataforma de streaming questiona a afronta à liberdade de expressão e produção artística.

O ministro Marco Aurélio Mello já havia se pronunciado sobre a questão. Para ele, a liminar mandando retirar a obra do ar “é uma barbaridade. Os ares democráticos não admitem a censura.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Serra escalou Paulo Preto em negociação de propinas

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome