PF paga R$ 49 milhões por serviço que governo já tem de graça, diz jornal

Entre as justificativas do contrato está o monitoramento de queimadas. O Inpe, órgão que fiscaliza o desmatamento, já possui um sistema com a mesma funcionalidade

Imagem de satélite da empresa Granular Brasil

Jornal GGN – É destaque na Folha de S. Paulo desta terça (1/9) que a Polícia Federal decidiu assinar um contrato, sem licitação, de R$ 49 milhões, para ter acesso a imagens de satélite por um ano.

Entre as justificativas do contrato está o monitoramento de queimadas. O Inpe, órgão que fiscaliza o desmatamento, já possui um sistema com a mesma funcionalidade.

Além disso, o Ministério da Defesa já iniciou a aquisição de um satélite com a mesma finalidade pelo valor de R$ 145 milhões.

“Quem participou da contratação diz que a empresa Planet tem a melhor resolução de imagem do mercado e consegue mapear diariamente as áreas de interesse, mostrando ocorrências desde seu início. Delegados e peritos afirmam que o sistema vai ser útil para outras investigações, como fraudes em obras, mineração irregular e plantio de ilícitos —o que vai além do trabalho do Inpe”, descreveu o jornal.

A empresa contratada com dinheiro do Fundo Nacional de Segurança, do Ministério da Justiça, é a Planet, que teria “um serviço único, que nenhuma outra empresa tem”. Com essa justificativa houve a dispensa de licitação.

O “trunfo”, na visão do governo, é que além da PF, outros ministérios e governos estaduais poderão usar as imagens.

Integrantes do Inpe ainda disseram que o problema do desmatamento não se dá por falta de imagens de monitoramento, mas por falta de infraestrutura para atuar nos locais atacados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora