Prefeitura do Rio começa o ano sem dinheiro em caixa

Secretário da Fazenda, Pedro Paulo (DEM) deve dar previsão de pagamento do salário e do 13º até a próxima segunda-feira

Jornal GGN – O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), informou neste sábado que a cidade não tem dinheiro em caixa e, por enquanto, não se sabe quando os servidores municipais receberão o salário de dezembro e o 13º salário.

“Que não tem (dinheiro em caixa), eu tenho certeza. É muito fácil distribuir contracheque e não deixar o dinheiro em conta. A nossa realidade é que o governo (do ex-prefeito Marcelo) Crivella deixou duas folhas de pagamento, o 13º e a folha de dezembro descobertos”, disse Paes, segundo o jornal O Estado de S.Paulo.

“Nós vamos fazer todo o esforço do mundo e o secretário Pedro Paulo (deputado federal licenciado e que assumiu a Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento) deve dar mais detalhes até a segunda-feira. Agora estamos tendo acesso às contas da Prefeitura para ver como vai ser esse pagamento. É prioridade absoluta. O fato é que não deixaram qualquer recurso em caixa”, disse o prefeito.

Servidores públicos com salários entre R$ 3 mil e R$ 4 mil receberam o 13º depois que a Prefeitura, então comandada pelo vereador e prefeito em exercício Jorge Felippe (DEM) , recebeu R$ 50 milhões da Câmara Municipal em 30 de dezembro. Contudo, os servidores que recebem outras faixas salariais ainda não receberam.

Leia Também
Datafolha: 58% apontam Flávio Bolsonaro como culpado em esquema de rachadinhas
Quando a primavera chegar e não for setembro, por Paulo Endo
Sem porre sentimental: 2021 será pior que 2020, por Alexandre Filordi
Fim do auxílio emergencial joga mais de 10 milhões de brasileiros na miséria

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Esta é uma alegação sem qq fundamento, uma vez que o ex-prefeito é um homem onesto, o que ficou comprovado durante o seu brilhante desgoverno de 4 anos.
    Agora, resta ao bispo Macedo e seus seguidores encontrar outro outro ungido pela Igreja Universal para apoiar na próxima eleição.
    Foi a primeira vez que um do grupo conseguiu vencer eleição majoritária, e o resultado foi este que o carioca conheceu, dramático, o pior prefeito desde, pelo menos, a C.F. de 1988, um malandro com pele de cordeiro que nem mesmo com a enorme grana proveniente do IPTU foi capaz de honrar o salário dos servidores municipais.
    O município do RJ precisa ter candidatos qualificados para ficar à frente da Prefeitura, parar com este negócio de Romário, Gabeira e outros políticos/artistas que podem ser competentes em seus mandatos, mas desconhecem inteiramente um negócio chamado gestão pública, o caso do notável ministro “deposto ipiranga”, que segue em direção à sua missão principal, a de quebrar completamente o país.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome