Presidente do STJ suspende ação contra Michel Temer

Processo investiga lavagem de dinheiro na casa da filha do ex-presidente; paralisação deve durar até que se decida se o processo ficará em Brasília ou em São Paulo

O ex-presidente Michel Temer. Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil (via fotospublicas.com)

Jornal GGN – O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, suspendeu o andamento da ação penal contra o ex-presidente Michel Temer (MDB), acusado de lavagem de dinheiro na reforma da casa de sua filha, Maristela.

A medida acolhe pedido de habeas corpus feito pela defesa de Temer, e a ação deve ficar parada até que a Quinta Turma do STJ avalie se o processo fica em São Paulo ou vai para Brasília.

Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, a Sexta Vara Criminal Federal de São Paulo decidiu mandar o processo a Brasília, por conta de sua conexão com a denúncia que Temer responde por envolvimento com o chamado Quadrilhão do MDB. Porém, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região manteve o processo em São Paulo. A decisão foi tomada em novembro do ano passado, e atendeu recurso da força-tarefa da Lava Jato contra o despacho da Justiça Federal.

Ao decidir pela suspensão, o ministro Noronha disse que os prejuízos para a defesa do réu poderão ser “graves e irreversíveis” caso o andamento da ação por lavagem de dinheiro continue na justiça federal paulista.

O ex-presidente é processado na 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo por lavagem de dinheiro. O delito teria ocorrido devido ao pagamento, em dinheiro vivo, da reforma da casa de sua filha Maristela de Toledo Temer, no valor de R$ 1,6 milhão, por intermédio do coronel João Baptista Lima Filho.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  MP-RJ vai pedir ao STF para devolver caso Queiroz à primeira instância

2 comentários

  1. Se os camaradas continuarem a liberar os 70% que a levajetons já deixou de forra, a coisa vai ficar complicada se quiserem ficar em cima só do Lula. No país em que provas não importam, só as convicções de agentes corrompidos da “justissa”, estão construindo um futuro bem rude.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome