Sargento preso com droga na Espanha segue vinculado à FAB

Réu por tráfico de drogas, Manoel Silva Rodrigues segue na ativa na Força Aérea Brasileira e recebendo salário bruto de R$ 8,1 mil

Manoel Silva Rodrigues , segundo sargento da FAB; militar está preso há um ano e um mês por transporte de drogas em comitiva de Jair Bolsonaro rumo à cúpula do G-20. Foto: Reprodução

Jornal GGN – O segundo sargento da FAB (Força Aérea Brasileira) Manoel Silva Rodrigues está preso na Espanha há um ano e um mês por tráfico de drogas, mas continua na ativa na instituição e recebendo salário mensalmente.

Condenado pelo tráfico de 37kg de cocaína na Espanha, Rodrigues é réu no Brasil por tráfico de drogas com valor estimado em R$ 6,3 milhões, segundo informações do Ministério Público Militar.

Informações do portal UOL mostram que, embora esteja sem trabalhar desde junho de 2019, o militar recebe R$ 8,1 mil brutos mensais, incluindo verbas indenizatórias. O valor bruto pago em novembro chegou a R$ 14,5 mil, por conta da gratificação natalina.

Para Rodrigues ser efetivamente desligado da FAB, será necessário o trânsito em julgado (quando não cabe mais recurso) do processo judicial, que embasa o processo interno.

O militar da FAB foi preso em junho de 2019, quando o presidente Jair Bolsonaro estava à caminho da cúpula do G20, no Japão. A cocaína estava na bagagem do sargento, que integrava uma equipe de 21 militares que voou em uma aeronave de apoio da comitiva presidencial. A droga foi encontrada pela Guarda Civil da Espanha ao vistoriar a bagagem dele no aeroporto de Sevilha (Espanha).

 

 

Leia Também
Deputado pede esclarecimentos sobre os 39kg de cocaína apreendidos em avião da FAB
O juízo competente em crime cometido por militar brasileiro no exterior, por Vladimir Aras
Militar é preso com 39 kg de cocaína em avião da FAB, da comitiva de Bolsonaro
Mourão chama de “mula qualificada” militar da Aeronáutica brasileira detido em Sevilha por tráfico

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora