STF tem reprovação menor do que Congresso Nacional

Legislativo tem 45% de rejeição da população, segundo Datafolha; Bolsonaro tem 36% de reprovação

O Supremo Tribunal Federal (STF) realiza sessão plenária para o julgamento de processos sobre criminalização da homofobia.

Jornal GGN – Quatro em cada dez brasileiros consideram a atuação do Supremo Tribunal Federal (STF) é ruim ou péssima, segundo pesquisa elaborada pelo Datafolha.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, 39% da população reprova o trabalho do STF, um percentual equivalente à do presidente Jair Bolsonaro (36%), dentro da margem de erro, mas inferior à do Congresso (45%).

O percentual daqueles que reprovam o tribunal é o dobro daqueles que avaliam o desempenho como ótimo ou bom: 19%. Para 38%, o tribunal é regular, e 4% não opinaram.

A pesquisa mostra que as taxas de reprovação ao Supremo são maiores entre aqueles que reprovam o desempenho de Bolsonaro (49%) e entre os que dizem nunca confiar nas declarações do presidente (47%).

O inverso também é considerado verdadeiro: de acordo com a pesquisa, as taxas de aprovação ao STF passaram de 19%, no universo geral, para 28% entre os que aprovam o governo Bolsonaro e entre os que afirmam sempre confiar nas falas dele.

As taxas de reprovação sobem conforme o grau de escolaridade aumenta. Entre aqueles com ensino fundamental, 34% consideram o trabalho do Supremo ruim ou péssimo, e o total sobe para 40% entre aqueles com ensino médio. Entre a população que tem ensino superior, a crítica chega a 48%.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidas 2.948 pessoas nos dias 5 e 6 de dezembro em 176 municípios de todas as regiões do país.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Mais uma avaliação digna do jornal do rato.
    Faz comparação de desaprovação maior por um lado com aprovação maior do outro. Enfim, uma salada que não comprova nada,o que é péssimo.
    De qualquer forma os dados são estarrecedores.
    A desconfiança no STF ,se a pesquisa tivesse interesse em demonstrar,evidenciaram a polarização política em que o tribunal deixou -se arrastar.
    Aqueles que o desaprovam por um lado, são em percentual muito próximo que o aprovam,por outro lado e assim sucessivamente dependendo da matéria em pauta.
    Tudo,resultado da semente plantada há muito tempo de descrédito generalizado nas instituições, terreno fértil para a completa imbecilização da sociedade.

  2. É natural que um tribunal, cujos membros não são eleitos pela população, ao contrário dos parlamentares, tenha um nível de reprovação superior à do congresso nacional, cujos mbros são eleitos pela população, para satisfazer a vontade desta população, enquanto juízes tem que aplicar a lei, muitas vezes contramajoritariamente, isto é, contra a opinião pública, doa a quem doer

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome