Zucolotto reaparece ao lado de Moro, fazendo arminha com a mão

Zucolotto é um dos esqueletos no armário de Moro. Ele apareceu pela primeira vez na mídia em 2017, sob suspeita de cobrar propina de réu da Lava Jato

Jornal GGN – Carlos Zucolotto reapareceu na sexta-feira (29), fazendo arminha com a mão ao lado de Sergio Moro e outros amigos da dupla, em foto divulgada pela advogada e esposa do ex-juiz da Lava Jato, Rosângela Moro.

Zucolotto é um dos esqueletos no armário de Moro. Ele apareceu pela primeira vez na mídia em 2017, depois que a Folha revelou que o ex-advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran, teria acusado o padrinho de casamento do casal Moro de cobrar propina na Lava Jato.

De acordo com Tacla Duran, Zucolotto teria se colocado à disposição para ajudar no acordo de delação premiada que o ex-Odebrecht negociava com a força-tarefa do Ministério Público Federal em Curitiba.

O acordo previa a redução considerável da multa que Duran teria de desembolsar a partir de recursos no exterior, a exemplo de outros réus da Lava Jato. E Zucolotto ficaria com cerca de 5 milhões de dólares, pagos “por fora”, por intermediar a negociação.

A denúncia não prosperou na mídia por muito tempo. Moro logo saiu em defesa do amigo, afirmando que ele jamais atuou na Lava Jato ou mesmo como advogado criminalista de quem quer que seja.

Moro ainda sustentou que Tacla Duran era um réu da Lava Jato, “foragido” na Espanha, e que suas declarações não deveriam ser vistas com credibilidade pela mídia.

Hoje, Zucolotto é sócio de Rosângela Moro e outros advogados, em uma empresa de palestras e eventos, criada na esteira da popularidade de Sergio Moro na Lava Jato.

Leia também:  Rússia estende férias pagas mas não tem pacote amplo para "coronacrise"

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. Capitalismo selvagem…
    só não é visto pelo STF como canibalismo porque colocam garfo, faca e gurdanapo na mesa de todo escritório sulista, e até flores roubadas ou tiradas dos jardins dos pobres

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome