Porque não haverá impeachment contra Bolsonaro, por Rogério Maestri

Com o fiasco da demonstração de fraqueza da terceira via na qual Dória se apresenta mais como um anticandidato do que um candidato real, deixou claro que a hipótese fora Bolsonaro não existe para a direita.

Porque não haverá impeachment contra Bolsonaro

por Rogério Maestri 

Os mais ternos e delicados opositores de Bolsonaro, sonham que algum dia no futuro o nosso congresso fará um processo de impeachment, ou seja, do nada surgirá a decisão de tirar o ocupante da cadeira da presidência da república do seu assento. 

Pois, caros amigos, peguem uma cadeira bem confortável, de preferência com um banquinho a frente para descansar as pernas, pois a espera será muito longa, com quase 100% de probabilidade que esse evento não ocorrerá. 

Quem dita a permanência ou não de Bolsonaro no governo é a conveniência desse para o sistema que o sustenta, o partido militar, a grande burguesia exportadora brasileira e o imperialismo internacional, enquanto esses três estiverem satisfeitos ele fica, se uma parte desgarra haverá ainda uma discussão sobre a conveniência ou não de sua continuidade tanto nesse atual mandato e em outros subsequentes. 

A ação do Supremo é simplesmente uma mera espada de Dâmocles sobre sua cabeça, ou seja, uma demonstração que se ele tiver um desvio do que dele eles esperam, a espada cairá. Não adianta ouvir os bacharéis e professores de direito falarem sobe seus crimes, não adianta ouvir grandes acadêmicos formularem hipóteses sobre as situações críticas que se formaram e se formarão ao longo de sua permanência na cadeira, pois simplesmente ele tem o que o Supremo, o congresso e mesmo o alto comando das forças armadas não tem, um poder real. 

A ignorância da própria oposição não entende que se Bolsonaro consegue colocar 150 mil pessoas na rua, ela deveria procurar colocar no mínimo 1,5 milhões de pessoas na mesma rua para começar a pensar em ganhar as próximas eleições, menos do que isso ou haverá outro tipo de golpe ou mesmo uma fraude no “confiável” sistema eleitoral brasileiro, o resto é balela. 

Com o fiasco da demonstração de fraqueza da terceira via na qual Dória se apresenta mais como um anticandidato do que um candidato real, deixou claro que a hipótese fora Bolsonaro não existe para a direita. Salvo se ocorra fatos notáveis como racionamentos de energia ou crises de desabastecimento, teremos uma continuidade do atual governo pelo menos por mais um mandato. 

Essa previsão é simples, um novo governo do PT não é aceito pelo capital nacional e estrangeiro, pois começaria a inverter as legislações contra os trabalhadores que foram feitas e provavelmente taxariam lucros e dividendos evitando remessas para o exterior. 

Mas que poder possui esse atual governo? Simples o poder de repressão das massas coisas que um governo do PT possuiria, mas não utilizaria e com uma possível instabilidade do sistema capitalista internacional a grande burguesia nacional e o imperialismo não abririam mão. 

Este texto não expressa necessariamente a opinião do Jornal GGN

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome