Perdão de R$ 1 bilhão em dívidas de Igrejas aguarda sanção de Bolsonaro

Autor da emenda que garantiu a anistia é filho do missionário R. R. Soares. Bolsonaro se encontrou com o deputado em abril e ordenou à Receita que resolvesse o assunto

Jornal GGN – O Congresso Nacional aprovou, e agora aguarda a sanção de Jair Bolsonaro o projeto que anula as dívidas tributárias de Igrejas, que somam quase R$ 1 bilhão. A informação é do Broadcast do Estadão desta segunda (7).

Segundo a agência de notícias, as multas foram acumuladas após fiscalizações e multas aplicadas pela Receita Federal. Bolsonaro tem “até 11 de setembro para decidir se mantém ou não a benesse aos templos religiosos”.

O jornal diz que o autor da emenda que introduziu a anistia para as Igrejas é o deputado David Soares, filho de R. R. Soares, que inclusive vai beneficiar a igreja criada por seu pai: a Igreja Internacional da Graça de Deus, que tem mais de 37 milhões de reais na Dívida Ativa da União, além de outros débitos milionários em fase de cobrança administrativa pela Receita.

Em abril, Bolsonaro se encontrou com David Soares e o secretário especial da Receita, José Barroso Tostes Neto, para discutir os débitos das igrejas. O presidente ordenou à equipe econômica “resolver o assunto”, diz o Estadão.

As igrejas brasileiras têm um total R$ 1,5 bilhão em débitos inscritos na Dívida Ativa. O perdão se refere apenas ás autuações sobre não pagamento de CSLL e contribuição previdenciária.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Para Mourão, Bolsonaro não terá o mesmo destino de Trump

11 comentários

  1. os senhores pastores devem se lembrar de passagem da Bíblia, conhecida por eles como as palavras de Deus, onde o próprio Cristo, que eles consideram como uma das formas deste Deus, fala textualmente: a Cezar o que é de Cesar, delimitando ali os compromissos e responsabilidades com o mundo dos homens, ou seja o estado nacional. Deus lhe pague é para suas boas ações. Paguem o estado o que lhes é devido, então, porque além de ser uma má ação, é muito feio não ser um devedor público.

    16
    1
  2. Ora, 1,5 bilhão é nada comparado ao q as igrejas fazem pelo país. Alem do mais o Guedes da um jeito de arrancar mais alguns bilhoes das classes miseraveis, claro q se sobrar um tempinho enquanto distribui benesses aos poderosos e ceva algunzinho pra ele. Afinal ninguem e de ferro. A propósito, alguém sabe de algo q as igrejas fazem além de enriquecer demagogos?
    Alguém saberia me esclarecer qual é o poder mais inútil nesta república bananeira?
    Coloco da forma como vejo:
    Judiciario- destaca-se por um manifesto desdém aos fracos e uma tremenda subserviência aos poderosos;
    Executivo: o atual dispensa comentários;
    Legislativo: maior “qualidade” e sua luta para continuar mamando. Imagina as outras;
    Militar: qualquer questionamento é tratado como um ato de lesa-majestade, acham-se muito superiores à plebe ignora i.é o resto da população;
    Igreja: é muito triste a forma como muitos, não todos, manipulam a religiosidade do povo.
    Povo: esse ente q desconhece a própria força e, diariamente, vai pra tosquia.
    Ao começar a escrever achei q seria uma forma de desabafo. Ledo engano.

    17
    2
  3. E o “novo na política”. Anistiar dívidas dos amigos até porque são eles que mantêm o rebanho bem calmo enquanto clamam pela graça divina. Aliás, a graça divina já deu sinais da sua infinita bondade quando permitiu a “unção” dessa aberração ao cargo de presidente. Na verdade, a graça divina não tem nada a ver com isso. São todos pertencentes a ORCRIM’s que se travestem de “bons pastores”. São eles que estão nas tvs – abertas de preferência – levando “mensagens de fé e esperança” ao povo sofrido e humilde. São eles que compõem poderosas bancadas (ver o livro “Em nome de quem? A bancada evangélica e seu projeto de poder” – Andrea Dip. Ed. Civilização Brasileira, 2018) em executivos municipal, estadual e federal com o único e exclusivo fim de manter e expandir seus negócios usando de má-fé – literalmente. São eles que vendem, e muito, carnês que uma vez pagos, contribuem para uma vida terrena mais “justa” e uma eterna ao lado de deus (o deles é com minúsculo mesmo). São eles donos de inúmeros negócios escusos espalhados por todo o país. São eles um dos principais apoiadores de um governo genocida, racista, homofóbico, tirano e que, cada vez mais, com suas “desmedidas”, promove a desigualdade social, o negacionismo de toda ordem (científico, histórico, sanitário) e o aniquilamento da cultura em nome de princípios moralistas sem moral. São eles . . .

    9
    2
  4. Quando criminosos e picaretas anistiam criminosos e picaretas, é o fim…
    desgraçado o país que permite tal torpeza moral em nome de Deus, nunca terá futuro

    9
    1
  5. Um dízimo de 1 bilhão saindo do nosso bolso, sejamos espírita, católico, de santo ou ateu…os irmãos correm sacolinha e assaltam o povão.

    9
    2
  6. O usurpador Michel Temer perdoou os banqueiros. O vagabundo Jair Bolsonaro e seu mano Rodrigo Maia perdoaram as igrejas evanjegues. Os gringos não perdoam ninguém: o preço dos combustíveis que eles exportam com exclusividade para o Brasil continua subindo. Dependência é morte.

    11
  7. Nada fora dos eixos, para o presidente que ia acabar com a mamata e a corrupção, que tem hoje na prisão, acusado de roubo aos cofres públicos e participação em operações ilícitas de rachar com outros corruptos, aquele que é o pastor que lhe batizou.

  8. 1,5bi pela 1a eleição. Quanto os picaretas irão surrupiar do erário para pagar uma 2a eleição?
    Isso é apenas o bônus referente à (má, a infame) religião. O levantamento dos demais segmentos “apoiadores” vai ser um arrepio.
    E tem maluco que berra ser esta a eleição de menor custo de um presidente.
    Canalhas

  9. O esquema disso aí o seguinte: as dívidas das igrejas são perdoadas e os pastores tem a missão de fazer uma lavagem cerebral nos membros de que todos tem que votar em Bolsonaro em 2022, pois ele é um homem bom, um homem de Deus. Eles vão fazer muitas artimanhas até as eleições, porém depende do povo ficar esperto né? #ForaBolsonaro

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome