Home office é adotado por um a cada quatro servidores públicos

Apesar das recentes críticas de Bolsonaro, trinta e cinco órgãos aderiram ao programa que coloca o teletrabalho como opção permanente

Agência Brasil

Jornal GGN – Um em cada quatro servidores públicos do Executivo federal fechou 2020 trabalhando em sistema integral de home office, a mesma medida que adotou o agora ex-presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e que foi criticada pelo presidente Jair Bolsonaro.

“O atual presidente da Petrobrás está há 11 meses em casa, sem trabalhar. Trabalha de forma remota. O chefe tem que estar na frente, bem como seus diretores. Isso para mim é inadmissível. Descobri isso faz poucas semanas”, disse o presidente a seus apoiadores na última segunda-feira.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, o Ministério da Economia informou que 142.995 servidores federais do Poder Executivo em trabalho remoto integral em dezembro de 2020, o último levantamento elaborado. O montante equivale a 23,8% dos 599,9 mil funcionários ativos no mesmo período.

Além disso, 35 órgãos do governo aderiram ao programa que coloca o teletrabalho como uma opção permanente na administração pública – e quatro desses órgãos estão dentro do Planalto: Casa Civil, Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Secretaria-Geral da Presidência e Secretaria de Governo.

Em seu primeiro pronunciamento após a demissão do cargo, Castello Branco declarou que o teletrabalho gerou tanto ganho de produtividade como redução de custos – que são justamente os efeitos buscados pelo governo federal – além de reduzir a contaminação pela covid-19.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora