TV GGN: Carlos Bolsonaro antecipa o golpe, por Luis Nassif

Luis Nassif analisa a última peripécia do Zero02 e fala sobre desenvolvimento e golpe.

Jornal GGN – O Zero02 volta a atacar nas redes sociais. Desta vez escreve um tweet dizendo que o Brasil não desenvolve pelas vias democráticas. No seu falar tatibitati diz que o desenvolvimento almejado esbarra na democracia, e a roda gira, a lusitana roda, e o mesmo discurso de dominação até agora volta ao palco.

Luis Nassif analisa a última peripécia do Zero02 e fala sobre desenvolvimento e golpe.

O GGN prepara uma série de vídeos explicando a interferência dos EUA na Lava Jato. Quer apoiar esse projeto? Acesse www.catarse.me/LavaJatoLadoB e saiba mais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Precisamos criar uma burguesia brasileira, por Gilberto Maringoni

17 comentários

  1. Sob a democracia, o Brasil pode se transformar numa ditadura dos imbecis. Em sendo assim, acabemos com a democracia.

    “(Bachelet) diz que o Brasil perde espaço democrático, mas se esquece que seu país só não é uma Cuba graças aos que tiveram a coragem de dar um basta à esquerda em 1973, entre esses comunistas o seu pai, brigadeiro à época”. – Bolsonaro

    O capitalismo não merecia sobreviver às custas do assassinato do pai da Bachelet, Sr. Bolsonaro, pois nenhuma idéia vale uma vida.

    Enquanto houver Sol
    (Titãs)

    Quando não houver saída
    Quando não houver mais solução
    Ainda há de haver saída
    Nenhuma idéia vale uma vida

    Quando não houver esperança
    Quando não restar nem ilusão
    Ainda há de haver esperança
    Em cada um de nós
    Algo de uma criança

    Enquanto houver sol
    Ainda haverá
    Enquanto houver sol

    Quando não houver caminho
    Mesmo sem amor, sem direção
    A sós ninguém está sozinho
    É caminhando
    Que se faz o caminho

    Quando não houver desejo
    Quando não restar nem mesmo dor
    Ainda há de haver desejo
    Em cada um de nós
    Aonde Deus colocou

    Enquanto houver sol
    Ainda haverá

  2. A familia Bozo esta tentando dar um golpe antes de levar um. Serão paranoicos ou estão corretos em suas analises ou, melhor, espionagem? Querem também se brindar da cairem nas mãos da policia e justiça.

    4
    2
    • A ARÁBIA SAUDITA DOS TRÓPICOS BUSCA PROPOSITAL PELO ISOLAMENTO EM RELAÇÃO AO MUNDO CIVILIZADO – assim podem levar adiante uma ditadura sem que se importem com a opinião publica internacional: ora da pra notar que a Familia Bozo tem razões estratégicas para buscar o isolamento do Brasil perante a França, e outros países governados inclusive pela direita, ao mesmo tempo em que se aliam a ditaduras como a da Família Saud, dona da Arábia Saudita : como disse Santa Cruz, presidente da OAB : precisamos dar um basta nisso : não podemos aceitar uma família de ditadores governando o Brasil

  3. Sua analise sobre o cambio com LULA é, no mínimo, questionável.
    Com LULA o comercio exterior EXPLODIU (exportações foram de 60 pra 202 bi, importações de US$ 47 pra US$ 182) ..o BRASIL recebeu investimentos estrangeiros a rodo ..o salário mínimo comprou mais e de melhor qualidade ..acumulou-se mais de US$ 300 bi em reservas, e ainda se PAGOU o FMI
    ..os resultados não podem ser medidos por uma só variável
    TUDO que é demais faz mal ..a cada momento seu desafio e prioridades ..o sucesso é medido pelo equilíbrio e pela constância dos resultados (que com LULA nem 2008 abalou)
    ..o artifício cambial traz consigo perigos e outros efeitos NOCIVOS como a PERDA do poder aquisitivo do povo e do empresariado nacional
    ..demais forças prejudicadas, a feitura dum BRASIL barato, e na XEPA (como qdo estáavamos dependurados no FMI) tb tem lá dos seus desafios e passivos.

    8
    1
  4. CARAMBA NASSIF ..apesar de todas as provas, LULA ainda esta preso
    As Forças Armadas do Vilas Boas, o Judiciário do Toffoli, o CONGRESSO do MAIA, dos bancos, bispos, do boi e da bala estão fechados com o plano.
    NÃO é mais uma hipótese possível, o golpe é uma REALIDADE !!! ..e os barões da mídia e da economia apoiam.
    Ou as correntes progressistas começam a falar mais grosso e a buscar apoio com os DISSIDENTES do coturno e da pena ou, já já, a VIOLÊNCIA vai se tornar mais e mais explícita.
    3

    14
  5. Nassif,
    O país segue seu caminho rumo ao fundo do poço, o tal presidente de cacaracá fala e faz o que quer e bem entende, ofende a tudo e todos e praticamente nada acontece.
    O fulano “convocou” cerca de 30 generais para participar deste desgoverno, e aí pergunta-se, cadê, o que faz este bando de generais, ou será que não passam ex-pobres coitados que, na falta de concorrência digna do nome, tiveram caminho livre para chegar onde chegaram? O absolutamente certo é que este grupo fantasiado de verde-oliva nem parece brasileiro.
    O fulano, como todo e qualquer estúpido, não consegue conviver com qualquer tipo de crítica, carrega um espetacular leque de preconceitos naquela cabeça vazia de tudo, ou seja, não mais é possível discordar quanto ao impressionante desastre que esta figura vem provocando em diversos segmentos da sociedade.
    Imagina-se que, em algum momento, o fulano e seus pimpolhos venham a precisar elevar o discurso do arbítrio, tal como acaba de fazer este zero à esquerda chamado carlucho.
    Não é possível negar que este barco chamado brasilsil está com bastante dificuldade para navegar.

    7
    1
  6. Só tem um problema para o Carluxo: a conta do golpe (derrubar Dilma) no golpe (impedir Lula em 2018) no golpe (fechar o regime) não fecha com Bolsonaro na cabeça.
    Tem dois caminhos para um novo golpe antidemocrático: “institucional” ou quartelada.
    Quartelada, por óbvio, expeliriam Bolsonaro. Quem desse o golpe ficaria com ônus do golpismo e não abriria mão do bônus do poder. Jânio tentou em 1961 e deu no que deu. Bolsonaro cairia para Mourão ou outro general assumir. Porém é pouco provável, porque internacionalmente uma quartelada clássica, traria consequencias ruins para o novo governo enquanto não convocasse novas eleições.
    Outra via seria institucional, ou seja, fechar o regime em um grande acordão com verniz legal, o que exige enorme habilidade política para envolver legislativo, judiciário, mercado e FFAA’s (cujas lideranças hoje obedecem ao mercado), e exigiria alguém que despontasse como liderança sobre esses setores. Óbvio que Bolsonaro não tem esse perfil, nem tem a menor capacidade política para isso. Poderia ser um ministro do supremo ainda não queimado (Gilmar Mendes tem o perfil desse articulador, pois transita bem em todos poderes, mas sua imagem está queimada), algum parlamentar, algum general, alguém do mercado. De qualquer forma, seja quem for, teria de construir sua liderança sabendo transitar entre estes setores para construir a conspirata “institucional”.
    Só que nenhum desses atores golpistas vão pegar o caminho mais difícil se existe um mais fácil: basta impichar que Mourão assume. Creio que só esperam crescer mais um pouco a rejeição ao Bozo, para botar em pauta o assunto impeachment, já banalizado, e então deflagar o processo, sem grandes dores no parto. Depois inventam reformas políticas, como o parlamentarismo, para o mercado continuar no poder.

  7. Nassf: você é velho de guerra e sabe que tatu não sobe em árvore. Se daBalinha_ (pouco importa o ordinal) tá dizendo isso é que tem caroço no angú e porque tem com costasquentes. Só as MilíciasDoQueiroz é pouco pra tão ousado voou. Até essa “cirurgia”, que tão falando foi pro LugarTenente e o Capitão acertarem particulares de articulação das MilíciasBandeirantes, com a listra tríplice enviada por Marcola e FernandinhoBeiraMar, sem serem incomodados pelos blogueiros sujos, enquanto a grande mídia “lava” as cagadas do MandanteMor. Mas ainda seriam diminutos. Então, só resta aquela classe que vive de aplicar golpes, desde 15 de novembro de 1889. A partir das AgulhasNegres, com articuclações nas casernas do sul, a partir da QuerênciaDeCruzAlta. Da PraiaVermelha não vem nadica. Os de pijama vivem a relembrar Benjamim e clamar por Deodoro. Portanto, é ficar de olho no movimento das tropas, de exercícios programados ou não. Dessa vez, segundo se comenta pelos corredores do Planalto, banho em ácido e fornos crematórios serão os preferidos. As Milícias, como sempre, aplicarão “Microondas”, como fizeram com aquele jornalista global.Nadinha de “testemunhas”. Menos ainda de sobreviventes.

    Diziam os mais velhos (e sábios) que em rio que tem piranhas jacará deve nadar de costa. Tê guarda, viu…

    6
    1
  8. Com mais de mil militares no governo já está se montando a estrutura autoritária e muitos oriundos da Ditadura,q tal anotar o nome deles e “dar um googada” pra ver o seus passados ?

  9. O que se descortina logo ali é a argentinizacao de nosso país, tá logo ali pra quem quiser ver e se precaver.

  10. Acho incrível o canto da sereia de que o bolsonaro vai cair.

    Estão falando isso desde janeiro e até hoje não há o menor sinal de enfraquecimento do núcleo duro do governo e da base dos apoiadores do bozo. E mais, ele sai e entra quem ?! Mourão ?! Rs. (A “ala racional do governo”?!)

    Não se pode esquecer do apoio implícito da grande mídia, até passarem as reformas.

    Ademais, não sei porquê vira e mexe volta essa história de militares nacionalistas.
    A composição interna do pensamento político militar mudou.

    A atual cúpula militar rifou o projeto de desenvolvimento autônomo do Brasil para voltar ao poder.

    Eles se enxergam enquanto vanguardistas de um projeto civilizacional/comportamental para a sociedade brasileira (inculta e degenerada) e acham que devem nos defender de nós mesmos. O conceito de soberania nacional desse grupo, que está no poder, é estritamente territorial e está desacoplada da independência social e econômica.

    Em resumo, esses militares fizeram um acordo com os EUA para voltarem ao poder e obter prestígio e dinheiro (negociatas) perdido no pós ditadura, jogando no lixo a real soberania e independência nacional.

    E a moeda de troca ?!
    A moeda de troca para os militares voltarem ao poder foi acabar com o projeto de desenvolvimento autônomo e recolocar o Brasil como colonia econômica e social dos EUA; Isso se enquadra no contexto da atual disputa no Sistema Internacional entre China + Russia x EUA, além do papel estratégico do Brasil como fornecedor de imensos recursos naturais: petróleo, minério e alimentos. A Doutrina Monroe está vivíssima ! Para os EUA é inadmissível que exista uma potência regional nas Américas, ainda mais insubordinada e que consiga competir em alguma medida com a expansão do capital americano. .

    A questão social pouco importa para esse governo.
    O caos social e a pobreza são essenciais para a superexploração das multinacionais estrangeiras. A mão firme do exercito está aí para assegurar que nada ocorrerá. Para esse modelo, também é essencial o não desenvolvimento industrial brasileiro de forma a evitar concorrência e levar matéria prima barata para fora, assim como a redução direta do custo de mão de obra.

    Quanto à industrialização acho que está ficando claro que é sim necessário ter os campeões nacionais, assim como fizeram o Japão, Alemanha, Coréia, china, EUA e Inglaterra…

    Sobre a deposição do bozo, desculpe: NADA VAI ACONTECER…..

    • Só discordo da deposição do Bozo. VAI ACONTECER porque ele criou e continua criando muitos inimigos internos entre seus aliados e sem motivo racional. Vive processo de isolamento, pior do que Jânio Quadros em 1961.
      1) Bozo já atrapalha o mercado. Preferem um soldado disciplinado como Mourão, do que um desestrado como Bozo. Veja recente entrevista de Armínio Fraga no Globo. Diz que já perdemos democracia, resta saber o quanto, e que isso espanta investidores por instabilidade política, além de criticar a política ambiental.
      2) Bozo arrumou briga com parte das FFAA, primeiro por causa do Olavo e do Carluxo. Mas isso seria o de menos. O maior problema é que ele está queimando o filme, arrastando para a lama todos que estão com ele em seu governo, inclusive as FFAA. Mesmo entreguistas, eles não querem ser apenas mais um fiasco. Com Bozo eles já viram que perderão o poder em 2022 e esse período vai para a lata de lixo da história.
      3) Moro caiu em desgraça. Ou acaba com sua imagem de vez blindando corruptos do governo, ou só terá alguma chance de reabilitar sua carreira política se usar a PF para conspirar contra Bozo e derrubá-lo por corrupção, revitalizando sua imagem de justiceiro e voltando a ter protagonismo em um governo Mourão. Acredito que já esteja fazendo isso nos bastidores.
      4) Bozo na verdade não tem base no Congresso, e ainda arrumou briga lá com quase todo mundo. O mercado é que tem. Para piorar arruma briga com governadores, até de direita como Dória. E o mercado não quer Bozo produzindo crises políticas seguidas que afetam a economia. Uma hora o dinheiro acaba até para os bancos, quando todo mundo começa a quebrar.
      5) O sinal vermelho acendeu na América Latina com as eleições na Argentina. Bozo caminha para ser pior do Macri. Desastrado, Bozo quase derruba o governo de direita do Paraguai por causa de Itaipu e acabou por fortalecer Maduro ao ameaçar com guerra. Nada disso interessa aos EUA. Para eles, melhor o soldado disciplinado Mourão.
      6) Hoje a Globo faz o trabalho de fazer aumentar a rejeição do Bozo. Não faria se recebesse pressão contrária das FFAA, de Moro e do mercado. No fundo conta com a anuência destes entes.
      Luciano Huck acabou de dar sinais de que está tentando liderar algum movimento pró-impeachment, tipo daqueles “vem pra rua”, ao dizer que “se não fizermos nada, o país vai implodir”.

  11. Gostaria de atentar para o fato de que não é necessário ocorrer uma urgência nacional para pedir estado de sítio ou intervenção federal.
    O estado da Bahia vem peitando os Bolsonaro através do convenio, tem um governador Petista e é um estado que rejeitou Bolsonaro.
    Como retaliação, o governo reduziu os repasses financeiros ao NE , está tirando a sede da Petrobrás daqui e agora a PM ameaça entrar em greve.
    Lembrem que ocorreu uma “greve” da PM em 2017 ( salvo engano), anos dos mais violentos no Rio de janeiro recente.
    Dedo da milícia. Vale a pena investigar.

  12. Os governadores do NE se uniram para tentar barrar o desinvestimento promovido pelo governo federal na região.
    O NE é a região de menor aderência ao Bozoclã.
    A Bahia tem um governador Petista.
    A PM da Bahia está ameaçando entrar em greve.

    Houve uma greve parecida há muito anos no Estado, mas quero lembrar que no Rio houve uma mais recente e os índices de violência ampliaram de lá pra cá.
    (gerando a sensação de violência que é basicamente o que elegeu bolsonaro, além dos fatores comportamentais)
    Quero atentar para o fato de que não é necessário uma urgência nacional para pedir intervenção federal, mas o fato é que a ação da milícia pode estar sim se espraiando muito rapidamente pra outros Estados.
    É preciso verificar se o NE vai ser eleito o inimigo numero um do clã que tem intenções de promover o separatismo ou incluir o NE na zona do caos social a ponto de gerar eclosões de crises institucionais.
    é basicamente o mesmo que está ocorrendo na PF( dividida entre Moro e Bozo), mas a PM é muito mais suscetível ao mandonismo milicianesco da familicia.

    Novamente,
    um plano do campo democrático para a segurança pública nacional ( de esquerda a direita, incluindo militares, políticos e gestores) é urgente para combater a convulsão social e também para cortar a possível sublevação que pode ser promovida,a ponto de gerar intervenção federal, golpe e separatismo.

  13. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome