O “especialista” no qual Bolsonaro se baseou é dono de um campo de golfe nos EUA

Do lado de seus tacos, Galetti anuncia a "mudança de paradigma" nos Estados Unidos

Maurício Galetti, dono de um campo de golfe nos Estados Unidos, foi a fonte na qual Jair Bolsonaro se baseou para ordenar mudanças radicais na forma de enfrentar o coronavírus.

Do lado de seus tacos, Galetti anuncia a “mudança de paradigma” nos Estados Unidos.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Além do vírus, as pandemias social, econômica e política, por Andre Motta Araujo

6 comentários

  1. discurso tosco e desinformado até sobre o que está acontecendo no “país dele” – aliás nos três EUA, BraZil e Venezuela. O tipico linguajar de empresário fakenista bolsonariano, usando ideias sem nexo e argumentos furados, apenas para causar mais desconexão na cabecinha do gado.

  2. “When will the world learn that a million men are of no importance compared with one man?”

    Henry David Thoreau

    Pede a esse açougueiro de idosos que leia o poema Os Ombros Suportam o Mundo, do Drummond

    Enquanto houver burguesia, não vai haver poesia

  3. Seria interessante ver o comportamento desse sujeito aí ou do bozo quando algum parente próximo deles morrer por conta do vírus e a estatística do 1,5% se tornar um parente próximo e não mais um número divulgado em algum boletim oficial.
    É fácil chamar para guerra um presidente que, caso seja testado positivo como já deve ter sido, ter à sua disposição toda uma estrutura de saúde que vai reduzir a quase zero a possibilidade de sofrimento e morte.
    Enquanto isso a população que estiver no meio dessa guerra vai morrer rapidamente, muitos de forma dolorosa, por não ter a mesma estrutura de saúde.
    A esquerda deveria perguntar se o bozo, sua família e sua turma contaminada aceitam serem atendidos somente pelo SUS em modo guerra sem dispor do atual aparato a disposição. Se confiam e aprovam a estrutura que criaram. Será que o desejo da guerra será o mesmo? Inclusive o desse boçal que nem aqui vive e se acha no direito de falar sobre o país.

  4. Traduzindo: ninguém larga a mão de ninguém, exceto a mão de 1% da população.
    Jesus Cristo deixaria 99% das ovelhas no aprisco e iria atrás de uma única que se extravio. Mas o Trump e o Bolsonaro não são Jesus Cristo, eles são apenas cristãos.

  5. Conforme comentei em outro post:
    Não é só ele não, Nassif. Gente ligada ao mercado financeiro. Site BrazilJournal, que cita um colunista do NYT, Thomas Friedman. Por favor verifique…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome