Paulo Guedes falta a jantar com 63% do PIB nacional, por Luis Nassif

Convidado, o Ministro da Economia Paulo Guedes não compareceu, não justificou, não enviou uma carta agradecendo o convite e explicando a ausência.

Divulgação

O IBEF (Instituto Brasileiro de Executivos Financeiros) é uma das instituições mais tradicionais do mercado. Juntas executivos financeiros das principais empresas brasileiras.

Ontem houve seu jantar anual, o mundo corporativo reunido.

Homenageado, o Ministro da Economia Paulo Guedes não compareceu, não justificou, não enviou uma carta agradecendo o convite e explicando a ausência.

Vivianne Valente, CFO do Grupo Tigre, fabricante de materiais de construção, recebeu o prêmio Equilibrista 2019, ontem (11/12), no Four Seasons Hotel. A premiação é reconhecida pela comunidade de negócios como o “Oscar” do setor por homenagear personalidades que se destacaram em meio a suas realizações, ao longo de suas carreiras e atividades exercidas no ano. 

Ana Paula Assis, presidente da IBM Latam, Ana Paula Pessoa, Presidente do Conselho de Administração da Kunumi AI e Eduardo Mufarej, fundador da Renova BR, também foram homenageados como personalidades do ano.

A entidade concentra em seu quadro associativo 63% do PIB nacional e, grande parte dos executivos, esperava a presença de Guedes.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Coluna Econômica: Bolsonaro rifa Guedes e abre espaço para a era Rogério Marinho

12 comentários

  1. Guedes só almoça com banqueiros e especuladores. A economia do Brasil, para ele, se resume em duas partes: uma enorme fazenda e a banca. Estado? Indústria? A China já tem o suficiente para nós e o mundo…

    16
    2
  2. Ele ia receber algum troféu???
    Talvez do pilantra do ano, por ter chamado o moro, antes de terminar a eleição!
    Empresário brasileiro sofre: o quilo do produto é 800 Gr, o litro é 900 ml, o imposto sobre divisão do lucro é 3%… E o trabalhador que ganha a fortuna de R$ 4.664,68, paga 27,5 de ir…
    P A L H A Ç A D A!

    12
    • Estranhamente, ao ver essa notícia do almoço desses empresários veio à mente um lampejo daquelas imagens das cenas do incêndio naquele cinema, onde estavam todas as principais autoridades da Alemanha nazista, confortavelmente instaladas na platéia, no filme Bastardos Inglórios.

  3. Pelo “jeitão da coisa”, o Guedes esta muito mais preocupado com o PIPG(produto interno do Paulo Guedes) que com o PIB……….;

    10
  4. Deveriam estar agradecidos de joelhos no altar do tchutchuka, afinal, as suas reformas destruíram todos os direitos dos trabalhadores em detrimento da manutenção da fortuna dessa turma, que segundo o desgoverno miliciano, são uns coitados, tadinhos…. e ainda ganharam a destruição das aposentadorias…..deveriam ajoelharem-se e beijar- lhe os pés……..
    Pra que serve o pib, com o povo passando fome? Está parecendo os discursos vazios do PT, agora contra o fascismo….. primeiro, a maioria nem sabe o que é isso, e segundo, se estivessem realmente preocupados com essa questão, não haveria fascistas no desgoverno familiciano……
    O povo que saber é de salário, emprego, saúde, educação, se vai morrer sem poder se aposentar….. discursos doutrinários são o “ó do borogodó”…..
    Depois se espantam quando o povo perde a paciência, inclusive com os patetas da oposição……

    9
    2
  5. Se ele fosse a manchete seria PG ALMOÇA COM 63% DO PIB …
    Qual foi o rango ?!
    Poderia lanchar com a Greta no McDonalds …

    4
    1
  6. Há precedentes: Dilma, que sofria de fobia social, fez o mesmo com o Mino Carta, em 2014.

    Deu no GGN, em 2014:
    O impossível aprendizado de Dilma rumo ao segundo tempo
    Por Luis Nassif -10/11/2014

    Além do peso indiscutível de Mino Carta, a Carta Capital conta com a participação de dois dos principais economistas brasileiros, Antônio Delfim Netto e Luiz Gonzaga Beluzzo. Seu evento anual “As Empresas Mais Admiradas” junta anualmente o melhor do PIB brasileiro – em tamanho e influência.

    Mais: a Carta Capital é a única publicação tradicional a manifestar um apoio crítico a Dilma. As críticas que têm feito aos erros da política econômica lhe conferiram autoridade para ser a avalista dos novos tempos, assim que Dilma mostrar evidências de que irá mudar seu estilo

    O evento de hoje seria o cenário ideal para Dilma divulgar, senão propostas, pelo menos o chamamento para os novos tempos de participação geral, na presença de mais de uma centena de empresários e executivos das maiores empresas do país, ansiosos por renovar sua crença no futuro.

    No entanto, Dilma antecipou uma viagem ao exterior apenas para não comparecer ao evento. No ano passado compareceu mas somente após ingentes esforços de Lula para convencê-la a ir.

    Dilma aparentemente não faz a menor ideia do custo do apoio a ela, mesmo um apoio crítico. Cria resistências nas empresas, agências de publicidade, passa a ideia de publicação maldita, marginal.

    Quando esnoba o maior evento da revista, a Presidente está enfraquecendo um de seus poucos aliados, quando se iniciar a guerra final da mídia.

    A indicação para o STF
    Ao mesmo tempo, aumentam os rumores de que indicará para uma das vagas do STF (Supremo Tribunal Federal) o Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo. Será mais um erro.

    Nos próximos tempos se abaterá sobre o STF uma tempestade similar a que cercou o julgamento da AP 470. Dilma não precisa de aliados ou correligionários no STF. Precisa de Ministros técnicos, com personalidade firme e compromisso com a legalidade para enfrentar o furacão midiático que virá.

    No exercício do cargo de Ministro, Cardozo revelou-se o mais débil dos Ministros, incapaz de resistir a um sopro de pressão sequer.

    A probabilidade de ele exercer um mandato independente é zero. Será o mais implacável inquisidor contra o governo; e o mais radical garantista no julgamento da oposição. É a maneira de garantir sua blindagem, como demonstrou exaustivamente nos últimos quatro anos.

    X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-

    Estamos nessa situação por conta de quatro desastres ferroviários, a saber: 1) Lula indicou Dilma; 2) Dilma aceitou; 3) Em 2014, Dilma não desocupou a moita; e 4) Em 2018, o PT (leia-se Lula) cometeu suicídio assistido, com a aventura suicida e irresponsável do Haddad e o delírio lisérgico de acreditar numa quinta vitória consecutiva.

    6
    5
  7. Imagine Paulo Guedes face a pessoas como Walter Moreira Salles, o mundo politico e os empresarios daquela época. Desastre seria pouco.

    3
    2
  8. Nassif ser a que não tem nenhuma brecha mundo dos empresários para que se inicie uma campanha de derrubada deste ministro? Se Guedes cair Bolsonaro vai logo em seguida

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome