Na delação de Palocci, a Lava Jato preserva os operadores financeiros, por Luis Nassif

O ensaio de delação do ex-Ministro Antonio Palocci é a demonstração cabal de como funciona a Lava Jato. Sua missão não é prender e punir corruptos e corruptores. É usar o poder de prender e punir corruptos e corruptores para livrar corruptos e corruptores, desde que atendam aos objetivos políticos da operação.

É o caso de Palocci.

Palocci tinha duas formas de operar. Uma delas, era para o PT, as conversas informais com financiadores de campanha.  Nessa ponta, conversava com empreiteiras e frigoríficos. Na outra, atuava em benefício próprio agindo preferencialmente com investidores e bancos de investimento.

Havia dois terrenos preferenciais para operar. Um deles, histórico, era o insider information sobre o comportamento das taxas de juros nas reuniões do Copom (Conselho de Política Monetária do Banco Central) e nos leilões de títulos públicos.

A probabilidade é um elemento eficiente de análise. O gênio tatibitate de Deltan Dallagnoll utiliza para embasar julgamentos: se tem tantas delações apontando Lula, mesmo sem provas, a teoria da probabilidade indica que Lula é culpado. A teoria da probabilidade indicaria que se TODAS as delações são comandadas pelo mesmo juiz e procuradores, seguidores da teoria penal do inimigo, a probabilidade de todas serem iguais é igual a 1. As desiguais não seriam aceitas. Simples assim.

Onde interessa, esses Sherlocks não sabem usar. Uma análise probabilística das vezes que o Banco Pactual, e outros atores, acertaram nos leilões do BC e no mercado a termo da taxa Selic seria um indício eloquentes de que operavam com informações privilegiadas.

A corrupção em torno das informações sobre indexadores e leilões de títulos é o campo mais profícuo para corrupção desde as priscas eras de Maílson da Nóbrega Ministro da Fazenda. O escândalo do Banco Marka, aliás,  não foi com os dólares do Banco Central, como erroneamente interpretou o Ministério Público Federal, mas com os leilões de títulos públicos.

Mas trata-se de área tabu. Em parte pela complexidade da avaliação; em parte por desinteresse e cumplicidade dos órgãos de fiscalização, incluindo a mídia.

O segundo campo de atuação de Palocci era no CARF (Conselho Administrativo da Recursos Fiscais). Lá ele operou diretamente para o Banco Pactual, em episódio que denunciei fartamente pela Folha, até ser impedido de continuar.

Meses atrás, Palocci insinuou que poderia trazer informações sobre o mercado financeiro. Ameaçava revelar suas operações privadas.

Aparentemente, Sérgio Moro e os procuradores propuseram um acordo melhor.  Entregando Lula, Palocci resguardaria suas operações de enriquecimento pessoal e, principalmente, o interesse de seus patrocinadores. Gozaria em liberdade o capital acumulado no período.

Quanto custaria a blindagem de um grande banco de investimento? No episódio da delação de Delcídio, a mera prisão do banqueiro André Esteves provocou uma queda de bilhões de dólares nos ativos do Banco BTG-Pactual.

Aparentemente, a Lava Jato e Sérgio Moro acreditam que os valores envolvidos são miçangas.

O combate à corrupção não pode depender da crença nas virtudes individuais. As empresas precisam ser submetidas a regras e transparência, de accountability. O mesmo se aplica às instituições públicas. Nem será necessário contratar um escritório de advocacia estrangeiro para ensinar que cabe ao agente público a plena publicidade sobre seus ganhos.

Leia também:  "Estarrecedor", diz defesa de Lula sobre Moro e MPF tramarem ataque na mídia

Por isso mesmo, para que não pairem dúvidas sobre as omissões da Lava Jato, seria relevante que o Conselho Nacional do Ministério Público explicitasse as palestras pagas dos procuradores, com indicação de valor e de instituição contratante. E que a Receita abrisse as contas das declarações do primeiro-amigo do juiz Sérgio Moro, Carlos Zucolotto.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

49 comentários

  1. RESPOSTA NA ÍNTEGRA AO JORNAL HOJE DE 7/9/17

     

    A verdade de Lula

    3 h ·

    RESPOSTA NA ÍNTEGRA AO JORNAL HOJE DE 7/9/17

    O pacto de sangue que efetivamente existe foi feito entre Palocci e a Lava Jato. Palocci está preso e sob pressão dos procuradores, que não conseguiram fazer qualquer prova contra Lula e usam delatores e candidatos a delatores para superar esse vazio.

    Lula jamais tratou de vantagens indevidas com Palocci, com a Odebrecht ou com qualquer pessoa ou empresa.

    O depoimento prestado ontem por Palocci apresenta inúmeras contradições e colide com depoimento anterior que ele prestou ao juiz Sérgio Moro – em maio deste ano. Colide ainda com depoimentos de outras pessoas que foram citadas por Palocci, como é o caso de Emílio Odebrecht, que negou ao juiz Sérgio Moro ter realizado reuniões com Lula para tratar de vantagens indevidas.

    Cristiano Zanin Martins

    http://www.averdadedelula.com.br/pt/2017/09/07/resposta-na-integra-ao-jornal-hoje-de-7/9/17

     

    • Moro está CAGANDO para as “contradições em depoimentos”

      Moro já deixou explícito que está 100% CAGANDO para lógica, paras as contradições, para o ônus da prova, para verosimilhança, para a constituição, para as leis…

      Esqueçam o Xadrez… isso aqui é guerra de foice… estão usando todas as brechas para destruir o inimigo e jogar sal na terra… não adianta tentar mostrar contradições em depoimentos… eu li as 300 páginas de acusação do Moro… ali entra o que ele quiser… papel aceita tudo… mas o papel dele é a sentença!

      Moro não quer fazer justiça… ele quer é aparecer na Globo e inflar o próprio ego!

      • Moro representa a 1ª

        Moro representa a 1ª instância do judiciário e cabem recursos até chegar no STF, portanto, denunciar contradições e violações da legislação vigente é um dever dos advogados da ação. Um processo judicial não se exaure na 1ª instância!!!

        • Realmente

          Um processo nao encerra na 1a instancia, mas ao martelar diuturnamente “Lula é ladrao” acaba tornando usual frente ao publico, que é o objetivo. As favas com a justiça, é o que eles pensam!

  2. Palocci traidor ?

    Palocci  fez todo mundo pensar que ele traiu, entretanto, o que ele fez mesmo foi tornar inverossímil a sua própria delação.

    Pacto de Sangue: ora, isto não passou de uma grande piada que o Palocci fez com o injuiz Sérgio Moro e os procuradores imberbes.. O injuiz Moro, se tiver um  mínimo de discernimento, deve ter pensado na hora: “conta outra Palocci”.

    Onde já se viu o verdadeiro manda chuva da Odebrecht, o Emílio, numa reunião com o ex-Presidente Lula, sacar, teatralmente, uma gilete, cortar o próprio pulso direito (o representante do capital) e com as mãos encharcadas de sangue, segurar e cortar o pulso esquerdo (o representante do trabalho) do ex-Presidente e ambos unirem os seus pulsos numa troca de fluidos sanguíneos, como numa peça de Shakespeare, para celebrar um acordo eterno entre o capital e o trabalho: um verdadeiro e dramático Pacto de Sangue. 

    Provavelmente, Palocci deve ter lido nesses meses de prisão – para livrar-se da tortura psicológica a que foi submetido – entre outras leituras, alguma coisa sobre semiótica, para tentar entender o real significado do que os procuradores imberbes buscavam com a sua delação.

    Ele já havia proposto  contar tudo o que sabia sobre a corrupção no sistema bancário, tudo o que sabia sobre a corrupção no sistema de comunicações. e não encontrara nenhum interesse dos procuradores imberbes em ouvi-lo. Eis a tortura psicológica: o já consagrado “não vem ao caso”.

    Então, sacou (pois isto não pode ser dito explicitamente) que eles queriam uma delação bombástica sobre o ex-Presidente Lula, uma verdadeira bomba de hidrogênio para enterrar de vez a candidatura de Lula em 2018 e prendê-lo..

    Mas isto não seria suficiente: era preciso que Palocci assumisse o papel de traidor pusilânime, um fraco, um covarde para mostrar à população que os militantes de esquerda são exatamente isto: traidores pusilânimes, fracos e covardes.

    Era assim que fazia a ditadura civil-militar de 1964: impunha que os militantes presos e torturados assumissem em declarações públicas na televisão (em especial na TV Globo) o seu arrependimento e delatassem os companheiros.

    Ao lançar a figura de retórica do “Pacto de Sangue” como uma bomba semiótica para impactar o imaginário da população, dos juízes, dos procuradores, dos advogados e da imprensa, visando  encobrir aquilo que ele não pode provar, já que ele não estava presente, como ele próprio afirmou, na reunião em que, supostamente, foi celebrado o pacto entre Emílio Odebretch e Lula, Palocci tornou a delação uma história farsesca, sem verossimilhança: a imagem de um pacto de sangue shakespeariano entre um capitalista de sucesso, transformado em um corruptor ganancioso e um ex-Presidente da República, o mais popular de toda a história brasileira, transformado em um sindicalista corrupto.

    Com a bomba semiótica do “Pacto de Sangue”, Palocci conseguiu que:

    1)     grande parte da população percebesse que a delação é uma farsa;

    2)     é um equívoco concluir que ele é um traidor, já que a delação é farsesca;

    3)     a operação Lava Jato, mais uma vez, demonstrasse sua parcialidade em incriminar Lula e o PT.

    • Palocci traidor?

      Estes são tempos sombrios, não temos certeza de nada, mas também tenho esta avaliação acerca da atitude de Palocci.Será?Maybe…

    • Na verdade Jorge Vieira, o

      Na verdade Jorge Vieira, o Cabo Ancelmo Palocci apenas repassou ao Delegado Fleury Moro o texto para ser encenado pelo próprio cabo Palocci, na pantomima dirigida pelo delegado Moro do Paraná.

      Orlando

       

  3. Primeiramente precisamos

    Primeiramente precisamos frisar que o Palocci, assim como outros delatores trancafiados em cúritiba, estão sob pesadíssmo esquema de tortura psicológica.

    Por outro lado, quem conhece juizes, policiais, delegados e esse tipo de gente de perto, sabe que essa operação lava-jato os deixa alucinados pelo tanto de grana que rola para os bolsos dêles. Boa parte dos xinga-xingas que aparecem publicamente entre esses meliantes, são decorrentes de brigas por grana travadas diáriamente atrás dos bastidores, enquanto alguns xinga-xingas são jogos de cena. Esses 50 milhões que o anão geddel deixou no apartamento, é um cala boca disfarçado, mesmo tendo vazado, já que esses anões sempre foram blindados devido à grande quantidade de grana e vantagens que colocam nos bolsos desses juizes, policiais, delegados, procuradores e outros criminosos similares.

  4. Entreouvido numa cidade das

    Entreouvido numa cidade das araucárias:

    “Excia., data venia, o que significa accountability ?”.

    “Accountability …, accountability, é uma palavra grega, cujo significado explícito deixa de ser transparente quando se aplica na interpretação de certas leis, permitindo que se chegue a resultados previamente esperados e desejados, com avaliações probabilísticas. Melhor entender se for demonstrada com um powerpoint. E estude mais e pergunte menos. Nossa função aqui é matar a cobra sem mostrar o pau que matou a cobra, o que não está nada fácil, e não ficarmos traduzindo grego. Data venia pra você também.”

    • levar ao desespero para depois oferecer prazer…

      realmente é algo que podemos chamar de consolo………………………..

      algo que só se faz entre patifes ( veremos quem vai dar valor ao depoimento )

  5. uma longa historia e o lesa patria

    Não é o Palocci qur tem um historico de desvios desde a prefeitura de Ribeirão Preto?

    Ou estarei eu enganado?

    Outro assunto que aproveito para comentar: Porquê o Meireles quer acabar as golden shares da VALE e Embraer?

    Vide Valor Economico de hoje.

    Para mais rapido venderem as empresas para estrangeiros e mudar  sede para a Holanda( ou outro paraiso fiscal)?

    Que falta faz um ROBESPIERRE!

  6. Pau de arara
    E tem a história da conta da Odebrecht de 300 milhões para o Lula, que nem Marcelo nem qualquer outro diretor da empresa mencionou até agora.

    A quantidade de choques no saco que levou no pau de arara em Curitiba fez Palocci acusar Lula até de ser o mandante do crime da mala.

    • Maçã Podre

      O Palocci sempre foi a maçã podre no PT.

      Foi um estupidez mantê-lo nas posições em que esteve, em virtude do grau de dano que poderia causar..

      Era corrupto desde Ribeirão Preto, onde foi prefeito!

  7. levar ao desespero nem sempre funciona…

    ainda mais quando o objetivo principal é o de neutralizar forças políticas e supremas……………………..

    até Janot foi feito de palhaço ao oferecer prazer para os Batistas antes de levá-los ao desespero

    (prisão imediata)

    o que é de Janot virá do STF

  8. O torturador “cordial “

    A primeira parte da peça, na verdade, é um longo monólogo do Capitão sobre o sistema ao qual serve, que, para subsistir tem de reprimir seus inimigos. Ele não se identifica com o trabalho sujo dos interrogadores maus, embora o justifique, porque, em vez de maltratar, prefere argumentar, como está fazendo com Pedro, louvando-o por silenciar durante a primeira sessão de tortura, mas alertando-o que persistir nisso é masoquismo, pois todos acabam falando, quando os castigos se tornam mais duros. 

    http://www.encontro2014.sp.anpuh.org/resources/anais/29/1406726368_ARQUIVO_MariarosariaFabris.pdf 

  9. O torturador “cordial”

    …mais do que no embate entre vítima e algoz, o autor está interessado em realizar uma “indagação dramática na psicologia do torturador”, ou, nas palavras de Pedro: “Quero desentranhar o mistério de como um homem, se não for um louco, se não for um ser bestial, possa se converter num torturador” (BENEDETTI, 1994: 8, 63)

    http://www.encontro2014.sp.anpuh.org/resources/anais/29/1406726368_ARQUIVO_MariarosariaFabris.pdf 

  10. Realmente conforme o artigo,

    Realmente conforme o artigo, trata-se mais do caso de QUADRILHAS roubando o comando do país: primeiro com torturas psicologicas, depois oferecendo benefícios de ROUBO para os que a eles se ALIAM e espalham suas PATAQUADAS de VAGABUNDOS.

  11. Nassif, o dinheiro pra geddel

    Nassif, o dinheiro pra geddel sumiu dos  grandes portais de informação. Só se fala em Pallocci e Lula. Mais uma vez observo que parece que combinar de abafar as malas de dinheiro do amigo do temer! 

  12. Nassif, pra abafar a

    Nassif, pra abafar a dinheirada do geddel, amigo do temer e operador da quadrilha do grupo do temer, o noticiário global só da Luja! 

  13. Ainda ontem…

    … ouvi alguém dizendo ” e aí, tá na hora de tirar o Temer dali”, como se tirá-lo fosse tão fácil quanto tomar um café (pago ou gratuito, tanto faz).

    Nestas horas, sobe-me o sangue e a vontade de bater na cara da pessoa por falar tamanha asneira (não façam isto em casa, na rua…).

    Palocci de um é o Delcídio do outro.

    E esqueça, PSOL. O fim do PT não vai, necessariamente, aumentar o seu número de militantes.

    Sei, se você leu, tá confuso. Mas é isso aí.

  14. Análise perfeita, Nassif!!!
    Análise perfeita, Nassif!!! Mas se não me engano, Palocci teria anunciado também o desejo de falar sobre os grandes grupos de comunicação – o que obviamente seria tão nefasto para a Lava Jato quanto uma delação sobre os grandes grupos econômicos. No mais, o fato de Moro e Janot estarem enfrentando seu “inferno astral” nesse processo, obviamente criou uma necessidade URGENTE de um fato novo que distraísse a opinião pública.
    Nesse aspecto, foi inteligente da parte deles a junção das denúncias de Janot com as declarações de Palocci, é como se estas corroborassem aquelas, ainda mais para uma sociedade viciada nessa linha de pensamento.
    Se um dia uma prisão preventiva nos moldes morianos atingisse ao juiz ou a Janot, seria interessante sabermos quem teve a ideia e quais os termos do acordo, se a coisa foi direta ou sutil.
    De qualquer modo, desmoraliza-se de vez a operação, a farsa é óbvia demais aos olhos de qualquer cidadão honesto.

    Sob esse aspecto, eu mesmo, que escrevi duramente contra Palocci, posso compreender ao menos um pouco sua atitude, se de repente lhe ofereceram tudo, absolutamente tudo o que dele seria tirado – dinheiro, liberdade, convívio com a família, etc. etc. Não justifica, mas é passível de entendermos.

    A nova procuradora porém, duvido muito, por mais íntegra que seja – e tomara que seja! – não se meterá nesse vespeiro, penso, por dois motivos: racharia a instituição e ela logo seria massacrada pela mídia como “amiga do Temer e dos petistas” – pois se caíssem algumas delações por conta de fatos que as tornassem nulas, isso poderia contaminar o processo em que Lula foi condenado e outros tantos. Quem, no Brasil, nas instituições, teria peito para tanto?

  15. Para entender a delação “premiada”

    Os vídeos da delação do Palocci, amplamente divulgado na Rede Bobo, agridem a minha inteligência o “ouvi dizer”, “ele sabia”, “não participei … mas quem estava lá disse que …”, “ficou acordado que …”, virarem prova em processo, condenação ao acusado.

     

    Lembrei de uma postagem não tão antiga, mas que é um aula de como funciona a delação premiada. Direito não é minha praia, mas deu para entender direitinho a Teoria dos Jogos aplicada no jogo sujo do “direito a imunidade” na delação premiada.

     

    Aprendi como funciona esta loteria, ou melhor, este mercado de informações.

    Uma aula imperdível, impossível não compartilhar.

     

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=45L_EztG54k align:center]

    • para…

      Esquizofrenia e Bipolaridade podem até ter tratamento. Fundamentalismo não. Extremistas miram o alvo da sua doutrinação e não enxergam mais nada. A Esquerdopatia implodindo de dentro pra fora. Nem mesmo seus alicerves, seus fundadores, seus Generais entregando o crime, tais psicopatas conseguem enxergar a verdade. É a Justiça que criamos e escrevemos que não é Justiça. É o Judiciário e Juízes que estruturamos e demos Posse que não são justos. É o Estado que comandamos, por décadas, que cria tais crimes. E Empresários, que nos financiaram por estas décadas, que compactuam com tais distorções. Nóssomos apenas vitimas das nossas próprias atitudes. A nave que fabricamos e pilotamos por décadas, caiu e explodiu, por culpa de outros. Mesmo que os outros estejam apenas na nossa fantasia. Alucinações. Provocadas ou intencionais? O “fantasma” da Direita produziu o resultado esperado. Mais tempo que previsto. Malas de dinheiro, filmagens e gravações de suborno, Nepotismo descarado, ditadura fantasiada de democracia, a voz de Aécio, a voz de Temer, o dinheiro de Geddel, as delações de Pallocci….Devem ser tudo alucinação. Quem comandou o Brasil nos últimos 40 anos? Pobres vítimas. Doutrinação Fundamentalista explica.   

      • Seu texto é até bonito, bem

        Seu texto é até bonito, bem construído, usando termos elegantes, ainda que na maior parte desconhecidos do populacho. Mas ignora uma coisa essencial: fatos são fatos, quer dizer, hão de ser comprováveis, como o dia, a noite, a chuva. Se não são comprováveis, mesmo que plausíveis e logicamente encadeados, não passam de um power point, ou como muitas vezes dito aqui, uma teoria do fato. Os fatos, especialmente os jurídicos, demandam prova, e se não há prova são apenas não-fatos.Como disse alguém cujo nome não me vem agora, uma mentira repetida mil vezes não tem o poder de se transformar em verdade.

        • Talvez o direito brasileiro

          Talvez o direito brasileiro fosse assim quando a senhora ainda atuava.

          Hoje não é mais. No mensalão não foi.

          Na condenação de Lula por Moro não foi.

          Será que no TRF4 será ?

          Aguardemos.

      • Zé Sergio (quinta-feira,

        Zé Sergio (quinta-feira, 07/09/2017 às 20:47),

        Eu sou confuso e prolixo, você, embora seus comentários sejam abarrotados, é mais resumido nos seus comentários, mas o que eles são de confusos não há realmente com qual se assemelhar. A menos que sua intenção seja só confundir, o que provavelmente foi objetivo alcançado, valia a pena deixar mais claro a sua ideologia. Até porque fugir da própria ideologia pode levar a não ter ideologia nenhuma o que só é possível para o cabeça oca.

        E da forma que você escreve a confusão é de tal ordem que não é possível identificar a sua ideologia. Foi isso que eu falei em comentário para você que eu enviei sábado, 03/06/2017 às 00:24, para junto do seu comentário enviado quinta-feira, 01/06/2017 às 17:26, lá no post “Canja de galinha não faz mal a ninguém, por Fernando Horta” de quinta-feira, 01/06/2017 às 16:33, aqui no blog de Luis Nassif e de autoria de Fernando Horta e que pode ser visto no seguinte endereço:

        http://jornalggn.com.br/blog/blogfernando/canja-de-galinha-nao-faz-mal-a-ninguem-por-fernando-horta

        Diante da defesa do foro privilegiado que o Fernando Horta fizera no texto dele, você, em um comentário que me parecera incompreensível e lá no final, após dizer que excetuando a própria esquerda ninguém mais dá importância à esquerda, questionava se o argumento de Fernando Horta se tratava de defesa da democracia ou era apenas autopreservação?

        No meu comentário que enviei para você e que transcrevo na íntegra a seguir eu disse o seguinte:

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        “Ze Sergio (quinta-feira, 01/06/2017 às 17:26),

        Seus comentários são extremamente contraditórios. Em princípio não há nada de mais nas suas contradições, pois é próprio do ser humano ser contraditório. Devemos, entretanto, mantermos atento para evitar que elas se repitam ao longo dos textos que escrevemos se temos intenção de repassar com o texto alguma mensagem.

        Quando temos alternativa escolhermos ler textos redigidos por autores com quem concordamos. Só que para concordar é necessário que possamos compreender aquilo que lemos, ou escutamos. Quando a alternativa de lermos textos redigidos por autores com quem concordamos não existe – situação que ocorre quando há um domínio hegemônico na ideologia inerente aos textos que são publicados com maior divulgação, buscamos os textos de quem conhecemos.

        Facilita a compreensão de uma leitura conhecermos a ideologia do autor do texto que lemos e com isso termos uma ideia mais bem delineada da intenção do autor ao redigir o texto.

        Um texto em si contraditório nos rouba a compreensão duplamente. Uma pela confusão que a contradição produz no próprio texto e dois pela dificuldade que temos em conhecer o autor com mais profundidade. Vendo e lendo as suas contradições apenas podemos inferir que se trata de ser humano.

        Veja, por exemplo, em um texto em que o termo esquerda aparece diversas vezes, a seguinte afirmação que você faz quase ao final:

        “Até por que fora a esquerda, ninguém mais dá tanta importância assim à esquerda.”

        É verdade. Fora a esquerda, ninguém mais dá tanta importância à esquerda. Ora, se você dá tanta importância à esquerda, nos seus próprios termos, você é da esquerda.

        O texto de Fernando Horta tem, entre outras intenções, mostrar para esquerda comportamentos que ela não deve apresentar. Uma esquerda como você, contraditória como você, até mesmo reacionária como você, é tudo que a esquerda deve evitar.

        Apesar de todas as contradições você termina seu texto com uma indagação muito a propósito. Você pergunta se o texto de Fernando Horta é em defesa da democracia ou é um texto de autopreservação. Nas suas palavras: “[é] democracia ou auto-preservação?”.

        Neste caso vale a pena ver o vídeo do filósofo francês Gilles Deleuze e que se encontrava aqui no blog de Luis Nassif no post “Para Deleuze, esquerda ou direita é uma questão de percepção” de segunda-feira, 18/04/2016 às 11:04. O vídeo original que, se não me engano, tinha tradução em português era bem extenso e apresentava uma segunda parte que tratava de um segundo modo de entender a esquerda. No entanto, o vídeo não está mais disponível. O link para o post “Para Deleuze, esquerda ou direita é uma questão de percepção” é:

        http://jornalggn.com.br/noticia/para-deleuze-esquerda-ou-direita-e-uma-questao-de-percepcao

        Eu enviei sexta-feira, 26/05/2017 às 01:09, um comentário para Jair Fonseca junto ao comentário dele enviado segunda-feira, 18/04/2016 às 16:18. Em meu comentário, eu deixo o link para um vídeo que apresenta só a primeira parte do vídeo antigo. Nessa primeira parte Gilles Deleuze define a esquerda sob o prisma da percepção. Deixo a seguir também o link para essa primeira parte da entrevista de Gilles Deleuze:

        http://www.dailymotion.com/video/xbl7ze_qu-est-ce-qu-etre-de-gauche-par-del_news

        O que me interessava aqui era fazer referência a segunda parte da entrevista de Gilles Deleuze. Não sei onde há um vídeo disponível, mas há o texto a seguir que apresenta parte da segunda parte da exposição de Gilles Deleuze. O texto denomina-se “De Gauche” e é datado de 22/05/2004 e pode ser visto no seguinte endereço:

        http://1libertaire.free.fr/Deleuze04.html

        E trago a seguir a definição de Gilles Deleuze na segunda parte em que o conceito de ser de esquerda é com base não mais no problema da percepção, mas com base no problema de ser minoria. Transcrevo o trecho a seguir:

        “Deuxièmement, être de gauche, c’est un problème de devenir, c’est ne pas cesser de devenir minoritaire. La gauche n’est jamais majoritaire en tant que gauche. La majorité suppose un étalon. En occident l’étalon que suppose toute majorité c’est : homme, adulte, mâle, citoyens des villes… Par nature la majorité , c’est celui qui à tel moment ou l’ensemble qui à tel momment réalisera cet étalon. C’est à dire l’image sensée de l’homme adulte, mâle, citoyen des villes. Si bien que à la limite la majorité ce n’est jamais personne mais c’est un étalon vide.” [Traduzindo utilizando o Google Tradutor: “Em segundo lugar, ser de esquerda é um problema de se tornar, não é de parar de se tornar uma minoria. A esquerda não é jamais majoritária, sendo esquerda. A maioria supõe um padrão. No Ocidente, o padrão que assume toda maioria é: homem, adulto, macho, cidadãos das cidades … Por natureza, a maioria é aquele que em tal momento ou todo o conjunto que em tal momento realizará esse padrão. Ou seja, a imagem sensível do homem adulto, macho, cidadão das cidades. Assim, no limite, a maioria nunca é alguém, mas é um padrão vazio.”]

        A sua pergunta “[é] democracia ou autopreservação?” é a propósito se se considera que Fernando Horta é de esquerda e de que o avanço da democracia representativa no mundo moderno se realizou exatamente para a preservação, para a proteção das minorias. Portanto, de acordo com a conceituação de Giles Deleuze, o texto de Fernando Horta é um texto em favor da democracia, ou seja, em favor da preservação das minorias, e portanto, da esquerda, e portanto trata-se de um texto de auto preservação.

        Então sua pergunta é a propósito, mas não é correta. A escrever corretamente você teria que dizer “é democracia e é auto preservação”. A democracia nos tempos modernos não é mais a ditadura da maioria, mas a composição dos interesses conflitantes que existem na sociedade preservando os interesses minoritários.”

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        Como se vê do meu comentário que eu transcrevi acima, lá no post “Canja de galinha não faz mal a ninguém, por Fernando Horta”, eu não tinha certeza sobre a sua ideologia. Aqui também neste post “Na delação de Palocci, a Lava Jato preserva os operadores financeiros, por Luis Nassif” de quinta-feira, 07/09/2017 às 16:36, de autoria de Luis Nassif, diante do seu comentário, mais uma vez eu fico em dúvida. A quem você se refere com o termo esquerdopata? Aos que têm comportamento antiesquerdista em analogia aos sociopatas que têm comportamento antissocial?

        Independentemente do grupo ao que o termo se refere, você parece atribuir aos esquerdopatas o atual estágio do Brasil. A esquerda é minoria, mas os anti esquerda são também minorias. Esses grupos não conseguem fazer o Brasil ser como eles gostariam que o Brasil fosse. São grupos minoritários e sem poder. Atribuir a esses grupos a atual situação brasileira não é uma boa ideia.

        É o sistema econômico que vigora no Brasil que faz o Brasil ser como é. Para o mal, mas também para o bem. O sistema econômico que o Brasil adota é o mais produtivo, assim, muito do nosso crescimento econômico é fruto do nosso sistema econômico. E o que faz o sistema econômico que nós adotamos ser o mais produtivo é o fato de se permitir a acumulação de capital via trabalho de terceiro.

        Sem essa possibilidade o sistema nem existiria. E tolher essa possibilidade pode até inviabilizar que o sistema seja o mais produtivo. Ao mesmo tempo se não se tolhe a possibilidade de acumular capital via trabalho de terceiro a acumulação torna a sociedade extremamente desigual e a acumulação se inviabiliza.

        E para que possam funcionar esses dois mecanismos: a acumulação do capital via trabalho de terceiros e a redução da desigualdade que a acumulação de per si causa, é preciso de um ente forte. Este ente não pode ser grupelhos formados por esquerdistas ou anti esquerdistas que são grupos minoritários na sociedade.

        E o ente forte tem que ser maior que todos os outros grupos e forças presentes na sociedade. E, portanto, esse ente só pode ser o Estado. E o método mais apropriado de medir a força do Estado é pelo valor absoluto da sua arrecadação em geral quase toda derivada de tributos. Nesse sentido, o Estado mais forte do mundo medido pelo total da arrecadação tributária é os Estados Unidos.

        E quanto mais forte for o Estado mais ele tem condições de favorecer tanto a acumulação do capital via trabalho de terceiros como algum processo distributivo que possa mitigar a desigualdade que a acumulação provoca.

        Ainda que às vezes tenha havido revezes como na década de 30 e no final da primeira década do século XXI, o Estado americano do norte tem sabido manter a acumulação de capital via trabalho de terceiro, financiando, via recursos para as forças armadas, o desenvolvimento tecnológico de ponta. E também via remuneração dos soldados que vão servir as suas forças armadas desde que em 1973 Nixon acabou com o serviço militar obrigatório e tornando-o voluntário e bem remunerado.

        Com uma boa remuneração e um grande efetivo militar, os Estados Unidos conseguem reduzir o desemprego de tal modo a manter a exército de reserva de mão-de-obra no tamanho adequado, isto é, nem muito grande que só favoreceria a acumulação de capital aumentando a desigualdade nem muito pequena de modo a não desestimular a acumulação de capital.

        Agora a forma quase automatizada como você atribui tudo à esquerdopata, seja lá o que isso significa, dá-me a impressão que não seria recomendável que você viesse a saber o quão sem importância esse grupo é qualquer que seja o grupo que você se refere quando usa o termo. É como você perdesse o suporte no qual você se assenta para entender o seu mundo. Se esse suporte não existe o mundo tal qual você o vê também deixaria de existir.

        Clever Mendes de Oliveira

        BH, 08/09/2017

    • Vi o video

      Só não entendi para que complicar o que é simples.

      Ao invés de nos distrairmos com a regra, basta ver o resultado do jogo. É sempre o mesmo. Um lado na cadeia e o outro no poder. PT na cadeia. PSDB no poder.

      Ah, mas tem gente presa do “outro lado”. Marcelo Odebrecht, Eduardo Cunha.

      Sim. E sempre haverá, à medida que essas pessoas “do outro lado” servirem direta ou indiretamente para se avançar sobre o lado a ser afastado do poder.

      O lado perdedor hoje se chama PT/Lula + Trabalhadores + Nacionalismo. Ontem se chamava PTB/Getúlio + Trabalhadores + Nacionalismo. Esse é o lado perdedor do grande jogo poder.

      O outro lado, vencedor, se chama PSDB/FHC + Marinhos + EUA. Ontem se chamava UDN/Lacerda + Chateaubriand + EUA. 

      Logo, a regra é clara. Um lado tem mais poder ($ e armas) e, por isso, ganha. O outro, tem menos poder, portanto, perde.

      Somente a massa de trabalhadores pode desequilibrar o jogo. Nunca os advogados.

  16. Palocci

    é um puro sangue do PT de São Paulo, está mais do que na cara que esse profissional visou proteger o seu e seus clientes.

  17. O judiciário da
    O judiciário da fofoca(delações)ataca novamente,será o escândalo do século no Jornal Nacional hj,pode motivar a prisão imediata do “bandido”Lula,q coisa!A q nível chegamos!A percepção e consciência do povão prostituído a cada segundo por personagens protagonistas grandemente irresponsáveis, já tucanos e Temer riem à toa,como judiam desta nação,desde à época da escravidão fazem isso,estamos ficando sem alternativas,a não ser enfrentar “nossos próprios medos!”

  18. “Por isso mesmo, para que não

    “Por isso mesmo, para que não pairem dúvidas sobre as omissões da Lava Jato, seria relevante que o Conselho Nacional do Ministério Público explicitasse as palestras pagas dos procuradores, com indicação de valor e de instituição contratante. E que a Receita abrisse as contas das declarações do primeiro-amigo do juiz Sérgio Moro, Carlos Zucolotto”:

    Mais relevante ainda seria que todos esses analfabetos fossem aas putas que os pariram.

  19. A Fraude a Jato é o crime organizado, como sempre digo

    Este artigo mostra que TODOS os lavajateiros integram uma ORCRIM institucional; a PGR é o alto comando local; os núcleos curitibano, fluminense e brasileiense, com os procuradores do MPF e delegados aecistas da PF, constituem os operadores; sérgio moro não é general, sequer coronel, mas apenas um capitão da CIA-NSA-FBI-NRO-DoJ…; coronéis de segunda categoria são os desembargadores do TRF4 e ministros de tribunais superiores, inclusive do STF. O alto comando, claro, fica nos EUA.

    O jornalista faz justa e correta crítica a Palocci, mas não admite que foi na onda do consórcio PGR-Globo-JBS-DoJ. Nassif está devendo aso leitores uma retratação sobre a totalmente equivocada interpretação que deu às maquinações do núcleo brasiliense da Fraude a Jato, a partir de ‘delação fora da curva’ da JBS. Desde aquele 17 de maio eu alertei para o fato de que havia armação por trás daquilo tudo. Agora se percebe que a PGR e a Globo apenas dissimularam e alimentaram as maltas e matilhas babentas de ódio e sedentas de sangue; JAMAIS a Fraude a Jato quis derrubar ‘MT’ e as quadrilhas que o acompanham e apóiam, pois sem as ações golpistas e criminosas a PF, do MPF e do PJ as quadrilhas hoje no Planalto JAMAIS lograriam esse êxito em desmontar e dilapidar o Brasil em benefício dos rapineiros daqui, mas principalmente daqueles fincados nos EUA.

  20. Judas

    José Dirceu não acontece a toda hora.

    Dilma Roussef não acontece a toda hora.

    José Genoino também não.

    Guerreiros brasileiros.

     

    “Me desculpe falar assim, Sua Excelência”; “O senhor quer que eu continue?”

    Para tamanha emasculação, os meganhas em 64 usaram o pau-de-arara.

    “Andam à procura de um Judas, sem saber que também com  um Judas se faz um Cristo.”

    Fernando Brito

  21. Pano de fundo

    Logo no primeiro depoimento do ex-ministro Palocci, eu entendi que o suspeito voluntarismo dele para se tornar um colaborador, em razão de diversas informações e segredos que teria para revelar surtiu como um contra ataque muito eficaz e, portanto, digno de melhor avaliação, por parte das autoridades da lava jato. Na oferta que fez, ele deixou camuflada a mensagem de era um homem bomba tanto para o mercado financeiro, quanto para as celebridades desse abonado e restrito circuito. Contudo, não bastava só mentir para incriminar o alvo a ele encomendado, ele precisaria representar bem a mentira, e nisso foi um fracasso.  Ainda assim, eu creio que as informações secretas que possui  lhe confere um salvo conduto e que todo esse jogo de cena é um pano de fundo planejado pela lava jato, para servir de álibi as premiações que lhes podem ser conferidas em breve, em função do que ele falou de Lula, Dilma e PT. Sai do noticiário Moro e sua mulher, sai Janot, sai Geddel, sai Joesley e sai o STF.

  22. 0

    Palocci

    — Emílio Odebrecht fez um pacto de sangue com Lula; ele se reuniu com Lula e levou um pacote de propinas ao presidente.

     

    Moro

    ___ O Sr. estava presente nesta reunião?

     

    Palocci

    ___ Não, o Lula me contou na manhã seguinte…

     

     

    PQP!!!

     

     

  23.  Palocci
    — Emílio Odebrecht

     Palocci

    — Emílio Odebrecht fez um pacto de sangue com Lula; ele se reuniu com Lula e levou um pacote de propinas ao presidente.

     

    Moro

    ___ O Sr. estava presente nesta reunião?

     

    Palocci

    ___ Não, o Lula me contou na manhã seguinte…

     

     

    PQP!!!

  24. Disputa pela Opinião Pública

    Uma parcela importante da população politizada, embora minoritária, acompanha este jogo de publicidade onde está em jogo o convencimento de quase 80% da população que é política e culturalmente menos preparada para compreender. São poucos os coxinhas “conscientes”, que se escondem por trás do golpe e dos fatos que a mídia divulga todos os dias, em pílulas.

    O Lula teve que fazer a caravana e se encontrar diretamente com o povo, pois, se depender da mídia, nem ele nem o povo sequer existiriam, a não ser para demonizar e botar defeitos, ou para retirar direitos.

    Em números, me atrevo a dizer que menos de 1% da população é conscientemente golpista (lamentavelmente todos os funcionários públicos de alto escalão, incluindo aí a justiça, a PF e outras castas meritocráticas) e, por conta do poder econômico e de comunicação, dão suporte a uma elite (um nome que nem merecem usar os mais abastados do Brasil) alienada por Miami e outros milhões de incautos que assistem diariamente na TV as sombras projetadas nesta verdadeira caverna de Platão.

    10% da população consciente acompanham Lula e o PT e nunca deixaram de acompanhar. Hoje devem ser mais de 20%. Mas, este contingente conta apenas com o boca a boca, com Chico Buarque, com os corajosos parlamentares na câmara e no senado e, agora, com Lula em caravana, para tentar virar o jogo midiático acima de os outros 79% da população.

    Falta muito, mas não há outro caminho.

    Apenas para exemplificar, a nossa empregada doméstica (de minha casa), ainda nem viu a foto nem ouviu falar da mala de dinheiro do Geddel. Em compensação já sabe que Lula foi acusado de chefe de quadrilha e etc. A mídia esconde até helicópteros cheios de droga. A luta é difícil, mas, o caminho é justamente pela caravana e a ação de formiguinha de todos, saindo para a rua nas convocações das forças progressistas e nacionalistas.

    Vamos chegar lá! Paciência e mente clara.

  25. Na delação de Palocci, a Lava Jato preserva os operadores financ

    o Lulismo jamais teve inteligência estratégica em relação à Lava Jato, desde os tempos do nunca do inepto José Eduardo Cardozo até a bela Caravana de Lula pelo Nordeste.

    a Lava Jato & Associados é um arma de destruição em massa, empregada pelo Império para implodir que o Brasil se tornasse um dos principais tijolos dos BRICS, viabilizando a construção de um mundo multipolar.

    o Lulismo continua operando dentro da estreita moldura institucional, com validade vencida desde Junho de 2013, e ainda orientado por sua estratégia de conciliação permanente, cuja prova de falência é o golpe do impeachment.

    em sua Caravana Lula produziu cenas de alta beleza e valor simbólico, neste seu reencontro com o Povo Brasileiro. mas jamais deixou de apontar como solução para a atual crise brasileira a miragem de um ano para sempre longe demais: 2018.

    não será através de uma eleição improvável, na qual é incerto que Lula seja candidato, o principal instrumento de superação da gravíssima situação do Brasil, um país em vias de desaparecimento.

    mais uma vez, as massas foram afastados da rua pela Ex-querda. após um período de forte ascensão, o movimento popular foi de novo abafado por aqueles que deveriam ser seus principais impulsionadores. depois da Ocupação de Brasília e o ensaio frustrado de intervenção militar, a Ex-querda decidiu que era hora de tirar o time de campo.

    a Ex-querda prossegue com sua política como se estivesse negociando algum tipo de acordo, mas que na verdade nunca esteve em qualquer mesa de negociação, pois o outro lado não quer mais negociar, quer rendição incondicional e extermínio completo.

    nenhuma surpresa com a delação de Palocci, é apenas o coroamento de toda uma trajetória de traições sucessivas que desde 1989 o Lulismo comete.

    .

  26. A delação de palocci foi mais

    A delação de palocci foi mais um ato do teatro fajuto encenado pela lava a jato que tem apenas um objetivo aniquilar a liderança política de Lula e liquidar com o maior partido de esquerda do país.

    Engraçado que depois de tantos capítulos tem gente que ainda fala como se o judiciário e MP brasileiros fossem sérios e estivessem seriamente engajados em lutar contra a corrupção.

    O último movimento do consórcio golpista sob a batuta do verme janot em conluio com a globo foi tão esclarecedor de suas verdadeiras intenções que a banca teve que prender geddel e, provavelmente, prenderá joesley para a operação voltar a ter uma fachada de legalidade e isenção.

    Gente, é tudo teatro de cartas marcadas, a prioridade dessa turma, hoje, é a consolidação do golpe de estado de 2016 com a condenação certa de Lula mesmo sendo inocente.

     

    • Você foi preciso em sua leitura. Teatro! É este o efeito na plateia vermelho-‘sangue’. Anestesiados por uma doutrina pouco verdadeira e profundamente gananciosa. Vocês estão sendo enganados! Cegos e surdos internamente. O que está se passando é filme da vida real, os personagens perderam suas máscaras. No entanto, os espectadores continuam com os óculos da ignorância… vendo o falso como verdadeiro e o verdadeiro como falso. No sono de kumbakarna… 

  27. A delação de Palocci é

    A delação de Palocci é preocupante por outro motivo.

    Mostra que o aparelho investigatório-judicial do País está totalmente sob controle e não é da constituição mas sim de grupelhos políticos e da mídia.

    Mostra, em última instância, que Lula não terá condições de retornar à Presidencia.

    Ora, o PT foi Presidente por 13 anos, indicou vários Ministros do STF e PGRs, inclusive o atual, se não há nenhum ou alguns com força para barrar esse absurdo, porque ele fará diferente se voltar a Governar ?

    Qual atitude ele está tomando nesse sentido ?

    Nâo adianta termos ilusões, é melhor que Lula nem se candidate, mesmo se o puder fazer.

  28. LULA EM CURITIBA: ESTÁ NA HORA DA GUERRA TOTAL!

    LULA EM CURITIBA: ESTÁ NA HORA DA GUERRA TOTAL!

    Por Romulus

    OUSADIA-BOMBA:

    Poderíamos organizar até – em último caso – um test drive de corrida bancária…

    Para eles tomarem um gostinho…

    Tipo combinarmos um determinado dia “x” para TODO MUNDO sacar um valor “y” das suas contas correntes…

    Quem sabe até comprando com esse dinheiro dólares e guardando em casa, sem depositá-lo novamente nos bancos…

    Imaginem a correria!

    *

    HAIRCUT NELES

    Isso tudo sem prejuízo de, p.e., encarnado o “cão danado” da Islândia, começar um movimento de coleta de assinaturas para um referendo de cancelamento (!) da dívida interna detida (apenas) por eles, os GRANDES credores…

    Nada difícil de operacionalizar:

    – Adote-se algo parecido com a chamada “fórmula suíça” do Comércio Internacional…

    – Em que quem tem mais, perde mais…

    – E colocando um piso mínimo de, p.e., 1 milhão de reais, para começar o tal do haircut.

    Que tal?

    Imaginem CUT, CNBB e MST organizando algo parecido??

    *

    É temerário?

    É prenúncio de haraquiri?

    De hecatombe nuclear?

    É sim…

    Mas temos que demonstrar ao “escorpião” que o “bobo” (?) do “sapo” (“barbudo”?), se tiver a certeza de que será, fatalmente, picado e morto ao deixar o “escorpião” entregue, em segurança, na outra margem, pode resolver antecipar a resolução da “coisa” e dar, ele mesmo, o mergulho fatal lá pro fundo do rio, sabe…

    (aprendamos alguma coisa com o Kim Jong-un da Coreia do Norte, meus caros…)

     

    LEIA MAIS »

     

     

  29. Uma coisa é certa. A delação
    Uma coisa é certa. A delação de Palocci confirmou a eficácia da prisão como instrumento de coação e tortura nos casos envolvendo políticos.
    Começarei a apoiar esta exceção quando ela for usada contra os bandidos do MPF e da Justicaf Federal que corromperam o Direito Penal.
    Suponho que quando forem presos os procuradores, juízes e desembargadores lavajateiros imediatamente irão cantar uns contra os outros.
    Todavia, eles devem ficar trancafiados uns 2 ou 3 anos antes das delações começarem a ser discutidas e aprovadas

  30. “A probabilidade é um
    “A probabilidade é um elemento eficiente de análise. O gênio tatibitate de Deltan Dallagnoll utiliza para embasar julgamentos: se tem tantas delações apontando Lula, mesmo sem provas, a teoria da probabilidade indica que Lula é culpado.”

    Mas se o pesquisador ou qq um interferir nas amostas estatísticas induzindo determinado resultado ou forçando uma tendência toda a teoria probabilística desce pelo ralo e desaparece no esgoto. É regra básica que qq um que estuda um minimo dessa bela ciencia tem de aprender na primeira lição. A maior inimigo de um estudo de probabilidades ou estatistica são os dados de má qualidade, viciados no processo de coleta.

  31. Democracia

    O Lulopetismo foi avesso à democracia. A negação e ataque ao governo anterior mesmo mantendo a mesma política econômica e social, assim como a estrutura que o partido montou para financiamento de campanhas e compra de apoio político através das estatais e empreiteiras teve o propósito de perpetuação no poder. E não há nada mais antidemocrático que esse disfarce de democracia. A última eleição já foi vencida na marra, às custas de muita mentira de campanha, e muita maquiagem nos dados pra esconder um rombo inevitável, agravado pela incapacidade da mandatária em contornar uma crise econômica e política provocada por ela mesma. Não fosse tão difícil para o Lulopetismo aceitar a alternância de poder, a situação do país hoje talvez fosse outra, e a do Partido dos Trabalhadores idem. Mas nem essa mea culpa serão capazes de fazer.

  32. Palocci livra os bancos

    Nassif, senti falta da resposta à tua própria pergunta: “Quanto custaria a blindagem de um grande banco de investimento?”

    Será que não estaria rolando muita grana para mudar o foco inicial da delação do Palocci, protegendo o setor financeiro e acusando o Lula?

    Já se viu que a Lavajato tem rendido um bom dinheiro para algumas pessoas envolvidas com ela.

    Por outro lado, após as primeiras notícias que o Palocci poderia colocar os bancos e setores da mídia no foco da Lavajato, os bancos já se movimentaram para amenizar os efeitos da delação. O valor de face da delação de Palocci ficou reduzido. Só resta denunciar o Lula para que a delação tenha um “valor significativo” na redução das penas.

  33. Palocci protege os bancos

    Nassif, senti falta da resposta à tua própria pergunta: “Quanto custaria a blindagem de um grande banco de investimento?”

    Será que não estaria rolando muita grana para mudar o foco inicial da delação do Palocci, protegendo o setor financeiro e acusando o Lula?

    Já se viu que a Lavajato tem rendido um bom dinheiro para algumas pessoas envolvidas com ela.

    Por outro lado, após as primeiras notícias que o Palocci poderia colocar os bancos e setores da mídia no foco da Lavajato, os bancos já se movimentaram para amenizar os efeitos da delação. O valor de face da delação de Palocci ficou reduzido. Só resta denunciar o Lula para que a delação tenha um “valor significativo” na redução das penas.

  34. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome