Bolsa de valores fecha em alta de 3%; dólar cai 1,63%

Divulgação de ata do Federal Reserve foi um dos destaques do dia, assim como um possível acordo entre os principais produtores de petróleo sobre a produção

Jornal GGN – O índice de referência do mercado de ações brasileiro fechou em alta pelo terceiro dia consecutivo, muito por conta da repercussão da ata da última reunião do Federal Reserve, o Banco Central dos Estados Unidos.

O Ibovespa (índice da Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo) terminou o dia em alta de 2,97%, aos 78.624 pontos e com um volume negociado de R$ 22,148 bilhões.

O mercado acompanhou a divulgação da ata da última reunião do Banco Central dos Estados Unidos, que apresentou detalhes sobre como as autoridades lançaram um plano de resgate em tempo recorde no mês de março, conforme a pandemia avançava pelo país.

Em reuniões de emergência, a autoridade monetária norte-americana cortou as taxas de juro para zero, aumentou o acesso a dólares por bancos centrais estrangeiros e retomou a compra de ativos.

Segundo informações da agência Reuters, a possibilidade de um acordo para o corte da produção de petróleo pelos principais produtores da commodity também afetou o mercado, levando o contrato Brent a fechar em alta de mais de 3% e o WTI disparando 6,2%, o que se refletiu na forte valorização das ações da Petrobras.

A divulgação da ata da última reunião do Fed também afetou o mercado cambial, levando a cotação a fechar em baixa pelo terceiro dia consecutivo: a moeda norte-americana caiu 1,63%, negociada a R$ 5,1418 na compra e R$ 5,1432 na venda.

Outro ponto que afetou o mercado cambial foi o leilão de swap cambial tradicional efetuado pelo Banco Central, com oferta líquida de até 10 mil contratos distribuídos entre 1º de junho de 2020 e 04 de janeiro de 2021. O Bacen negociou 5.930 contratos, equivalente a US$ 297 milhões.

Leia também:  Giro Econômico GGN: veja o fechamento da semana

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome