Relatório sobre precatórios será votado na quinta-feira

Votação já foi adiada diversas vezes; relator sugere teto para o pagamento dos precatórios e prioridade para os pequenos credores

MARCELLO CASAL JR / AGÊNCIA BRASIL

Jornal GGN – A Comissão Especial da PEC dos Precatórios (Proposta de Emenda à Constituição 23/21) adiou mais uma vez a votação do parecer do relator, deputado Hugo Motta (Republicanos). Agora, a votação foi programada para esta quinta-feira (21/10).

A votação do parecer, apresentado no último dia 07, foi adiada diversas vezes. O substitutivo proposto pelo parlamentar muda o texto para conciliar o pagamento dos precatórios, de forma a não inviabilizar ações governamentais, com os interesses de quem tem dinheiro a receber.

Segundo a Agência Câmara, Motta retirou do texto a proposta inicial de parcelamento em dez anos dos precatórios de valores muito altos. Ao invés do parcelamento, o deputado sugere um teto para o pagamento dos precatórios, obedecendo o crescimento anual do país e com prioridade para os pequenos credores.

“Queremos que se deem soluções, para que não se gere estoque, mas que estados, municípios, empresas e pessoas não sejam prejudicados”, ressaltou o deputado ao apresentar o parecer.

Pela correção proposta, vinculada a valores de 2016, quando foi criado o teto de gastos do governo, o limite para os precatórios será de aproximadamente R$ 40 bilhões em 2022, quando o Executivo previa que os valores totais dos precatórios somariam cerca de R$ 89 bilhões.

Leia Também

Em meio a discussões, governo cancela lançamento do Auxílio Brasil

PEC 5/21 é “inconstitucional” e de uma “imprecisão absoluta”, diz Claudio Fonteles, ex-chefe do MPF

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome