Corte de verbas do MEC pode afetar 175 mil alunos

Redução não só afetaria 29 institutos federais como também atingiria bandeiras de Bolsonaro, como escolas cívico-militares

Jornal GGN – O ministro da Educação, Milton Ribeiro, alertou ao Ministério da Economia que o corte de R$ 1,57 bilhão no orçamento da pasta deste ano pode levar à paralisação das aulas em 29 institutos federais, além de afetar programas estratégicos à gestão de Jair Bolsonaro, como a alfabetização infantil e as escolas cívico-militares.

Ofícios obtidos pelo jornal O Estado de São Paulo mostram que Ribeiro atribuiu o pedido de bloqueio dos recursos à Secretaria de Governo, comandada por Luiz Eduardo Ramos, articulador político do Palácio do Planalto, embora técnicos da pasta de Paulo Guedes tenham comunicado o remanejamento de recursos para atender ao Pró-Brasil.

Segundo Ribeiro, existe o risco da imagem do governo ser afetada, uma vez que alguns institutos federais estão retomando as atividades mesmo que de forma remota, depois que o governo federal prometeu apoio aos estudantes de baixa renda por meio do fornecimento de internet e equipamentos.  Tal interrupção afetaria 175 mil estudantes.

O maior corte de orçamento afetaria programas de “apoio ao desenvolvimento da educação básica”, como o programa de ensino médio em tempo integral, as escolas cívico-militares e ações em unidades de ensino pelo País. Segundo o MEC, a verba passaria de R$ 1,27 bilhão para R$ 260 milhões.

 

 

Leia Também
Nem Renda Brasil: Orçamento de 2021 não tem espaço para novo programa social
Bolsonaro dirá à ONU que críticas sobre queimadas são equivocadas
Veto de Bolsonaro compromete agenda de Guedes
Justiça nega recurso da TV Globo contra censura de Flávio Bolsonaro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Biodiversidade do Pantanal queima junto com fazendas. ‘O desgoverno está grandíssimo’

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome