China considera declarações de Eduardo Bolsonaro “imorais”

Filho de Jair Bolsonaro, deputado federal criou crise diplomática ao culpar parceiro comercial do Brasil pela disseminação do coronavírus

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Foto: Reprodução

Jornal GGN – O governo chinês considerou “imorais e irresponsáveis” as declarações do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) a respeito da pandemia do novo coronavírus.

Em comunicado, a embaixada chinesa em Brasília voltou a exigir que Eduardo Bolsonaro peça desculpas por ter declarado que a pandemia da Covid-19 “é culpa da China” – os comentários do filho do presidente Jair Bolsonaro causaram uma crise diplomática entre Brasília e Pequim, ao ponto de a embaixada chinesa no Brasil apelar para que o Itamaraty enquadrasse o deputado.

Contudo, como já é conhecido, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, não só passou a mão na cabeça do terceiro filho do presidente, como exigiu que a China pedisse desculpas pela forma com que falou do Chefe de Estado brasileiro.

Segundo informações do jornal O Globo, o tom adotado pelo comunicado divulgado pelos chineses é semelhante ao usado pela conta oficial da embaixada no Twitter, onde a representação diplomática chamou as palavras do deputado de “absurdas e preconceituosas, além de irresponsáveis”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora