Conspirações 3: O 11 de Setembro, por Gustavo Gollo

Mas, seria possível que os meios de comunicação se alinhassem, todos eles, para perpetrar a mesma farsa conjunta?

Conspirações  3: O 11 de Setembro, por Gustavo Gollo

“Conspiração” é o rótulo atribuído a qualquer tentativa de desmascaramento de notícia veiculada conjuntamente pelos meios de comunicação comerciais – aqueles bancados por interesses econômicos com a finalidade de auferir lucros.

Tendo adquirido o consenso através da repetição, as notícias – verdadeiras ou falsas, decorrentes de erro fortuito, ou más intenções –, adquirem uma espécie de imunidade que dificulta sua correção.Tentativas de desfazer consensos conseguidos através da repetição por todos os grandes meios de comunicação sofrem retaliações especialmente contundentes quando tais consensos decorrem de mentiras mal intencionadas, plantadas deliberadamente com o objetivo de alcançar resultados escusos.

Tentativas de desfazer consensos conseguidos através da repetição por todos os grandes meios de comunicação sofrem retaliações especialmente contundentes quando tais consensos decorrem de mentiras mal intencionadas, plantadas deliberadamente com o objetivo de alcançar resultados escusos.

Em tais casos, especialmente, a pecha de ‘teoria conspiratória’ será atribuída à denúncia, dinamitando, de antemão, qualquer tentativa de retificação da notícia, predispondo os que tenham acesso à acusação contrária aos interesses dos patrocinadores da farsa à má vontade relativa à denúncia.

Mas, seria possível que os meios de comunicação se alinhassem, todos eles, para perpetrar a mesma farsa conjunta?

2 exemplos recentes de ações desse tipo foram apresentados aqui:

https://jornalggn.com.br/justica/conspiracao-1-o-escritorio-do-crime/

e aqui:

https://jornalggn.com.br/noticia/conspiracao-2-a-franquia-do-crime/

De todas as conspirações, a mais assombrosa foi o conjunto de demolições cinematográficas realizadas em 2001, na grande farsa do 11 de setembro, à vista do mundo inteiro.

Leia também:  Pedido de liberdade de Lula está com juiz para decisão

Os que ainda creem na farsa, após quase duas décadas, dificilmente se permitirão conferir a veracidade do fato, tendo absoluta convicção de que não pode deixar de ser verdadeiro – já passei por isso, parecia loucura duvidar de algo tão óbvio.

Se atentarem para a destruição da terceira torre, no entanto, perceberão com clareza as evidências da implosão.

– Terceira torre? – perguntará o leitor, perplexo.

Sim, os 2 aviões conseguiram a proeza de derrubar 3 torres, levando de quebra o prédio da CIA, enquanto um míssil fazia um estrago no pentágono calando os que se oporiam à farsa, ali reunidos.

3 torres? CIA? Míssil no pentágono? – ante tais palavras, a perplexidade do leitor já deve ter se transformado em riso e deboche. Natural, a farsa cinematográfica apresentada ao mundo consistiu mesmo em um gigantesco deboche.

A demolição da terceira torre será o primeiro indício, para o leitor saudavelmente cético, da existência de algo estranho. A destruição da terceira torre não é questionada, e pode ser revista em inúmeros vídeos. Tratava-se de um prédio vizinho às duas grandes torres alvejadas, e era ocupado pela CIA e outras agências, informação que também não é negada.

De imediato, o leitor que, minimamente, se permitir conferir o fato perceberá que o alvo do deboche manifestado por seu riso talvez devesse ter sido outro.

Se, então, se permitir acompanhar os vídeos e relatos sobre a destruição da terceira torre verá a fumaça das explosões que precederam a implosão do prédio, e ouvirá relatos do cheiro de termite – substância capaz de derreter o aço e provocar a implosão –, que engolfou o local – o odor era familiar a poucos.

Perplexo com as descobertas que não poderiam ter sido escamoteadas, caso o leitor que já pressente a possibilidade de ter sido enganado resolva buscar mais informações, encontrará um conjunto bem surpreendentes delas, que contrastarão com suas crenças tão naturalmente seladas.

Leia também:  Podcasts da Bolívia relatam a ocupação rápida e violenta do país pelo golpe

Recomendo que analise o vídeo abaixo e outros sobre o mesmo tema, e o faça como se estivesse assistindo a um filme de suspense – estará, de fato, participando de uma trama real. Leia artigos sobre o assunto também, será emocionante.

A grande conspiração

Penso que o 11 de setembro seja ‘a conspiração das conspirações’, a conspiração máxima cujo desvendamento expõe nossa ingenuidade absurda, nossa docilidade, nossa tolice. O desvelamento deve ocasionar um despertar e uma forte indignação contra o verdadeiro deboche a que temos sido todos submetidos, o escárnio com que temos sido enganados – toda a população mundial.

Tal descoberta nos induzirá, também a desconfiar dos meios oficiais e a uma diferente percepção do tipo de gente que tem governado o mundo, ditado suas regras. Perceberemos com clareza o tipo de moralidade que tem-nos regido.

Escárnio e deboche!

Sim, sou forçado a concordar com o leitor crítico e cético: é o mais veemente escárnio, o mais contundente deboche que pauta as alusões à grande conspiração do 11 de setembro. Divergimos apenas com relação ao alvo.

Conira esse vídeo curtinho:

https://www.youtube.com/watch?v=Nb2ELHUv9-A

Leia também:

https://jornalggn.com.br/internacional/quinze-anos-de-mentiras-sobre-a-normalidade-e-o-mundo/

https://jornalggn.com.br/noticia/sobre-a-enganacao/

https://jornalggn.com.br/eua-canada/11-de-setembro-dia-da-farsa/

https://jornalggn.com.br/internacional/de-volta-ao-11-de-setembro/

https://jornalggn.com.br/eua-canada/no-que-acreditamos-como-desvendar-mentiras/

GusGustavo Gollo é multicientista, multiartista, filósofo e profeta

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora