Flávio Bolsonaro usou R$ 86,7 mil em dinheiro vivo para compra de salas comerciais

Informação foi confirmada pelo próprio senador durante depoimento ao Ministério Público do Rio de Janeiro, em apuração ao caso das rachadinhas

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) usou R$ 86,7 mil em dinheiro vivo para a compra de salas comerciais no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pelo próprio e pelas construtoras envolvidas no processo em depoimento ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ).

Segundo o jornal O Globo, a operação ocorreu enquanto o filho do presidente Jair Bolsonaro era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Segundo Flávio Bolsonaro, ele pediu os valores emprestados ao pai e a um dos irmãos, além de citar a ajuda de Jorge Francisco, pai do ministro Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência) e chefe de gabinete de Jair Bolsonaro entre janeiro de 2001 e março de 2018.

O promotor Luis Fernando Ferreira Gomes relatou a Flávio Bolsonaro que as construtoras Cyrella e a TG Brooksfield informaram que ele pagou R$ 86.779,43 com dinheiro em espécie, por meio de depósitos bancários, para a compra de 12 salas comerciais no condomínio comercial Barra Prime Offices, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, no ano de 2008. Outros valores foram pagos com cheques e boletos bancários.

Flávio e as corretoras fecharam um instrumento de compra e venda em dezembro de 2008, mas a venda só foi registrada em cartório em 16 de setembro de 2010. As salas foram revendidas pelo hoje senador 43 dias após o registro em cartório. O depoimento integra o inquérito que apura a prática de rachadinha na Assembleia Legislativa do Rio.

 

 

Leia Também
Flávio Bolsonaro tenta trocar promotores do caso Queiroz
Flávio Bolsonaro admite que suas contas eram pagas por Queiroz
Flávio Bolsonaro confirma reunião com Marinho, mas nega vazamento sobre Furna da Onça

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  "Sem dúvidas há uma crise no bolsonarismo moderado", diz Esther Solano ao GGN

1 comentário

  1. E eu estou estranhando é um silêncio, até constrangedor, quanto ao dinheiro da rachadinha da Michele. Em todas as mídias.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome