PGR considera “impossível” que denúncia de Moro contra Bolsonaro prospere

Depois do depoimento fraco de Sérgio Moro, Augusto Aras, ministros do STF e a classe política perceberam carência de provas contra o presidente

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Depois do depoimento fraco na apresentação de provas que Sergio Moro deu à Polícia Federal, o procurador-geral da República Augusto Aras disse a pessoas próximas que é “impossível que o inquérito prospere para uma denúncia contra o presidente.” É o que afirma o Painel desta quarta (6).

A coluna apurou que “ministros do STF, advogados, integrantes da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República avaliam que o depoimento de Moro trouxe poucas novidades e carece de elementos para que, de fato, possa provar crimes de Jair Bolsonaro.”

A classe política definiu o episódio com uma frase usada por Moro para se livrar das reportagens do Intercept Brasil na série Vaza Jato: “a montanha pariu um rato”.

Ticiano Figueiredo, presidente do Instituto de Garantias Penais, acrescentou que Moro tem “percepção distorcida sobre o que são provas acusatórias”. “No discurso de despedida, imputou uma série de crimes ao presidente. Quando chegou a hora de apresentar todas as provas, entregou um nada e depôs sobre um vazio”, disse.

Recomendamos:

Inquéritos da PGR contra Bolsonaro podem limpá-lo, ao invés de incriminar

Inquéritos da PGR contra Bolsonaro podem limpá-lo, ao invés de incriminar

Leia, em 30 minutos, o depoimento de “8 horas” de Sergio Moro

Leia, em 30 minutos, o depoimento de “8 horas” de Sergio Moro

Modelo matemático prevê quando será o fim da pandemia no Brasil

Modelo matemático prevê quando será o fim da pandemia no Brasil

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora