Xadrez da Lava Jato como bode expiatório da hipocrisia nacional, comentário de Martin

Como diz o ditado esperança é a última que morre. Só que no caso da lavajato e do desmonte promovido por ela acredito que dona esperança corre sério risco de passar dessa para melhor.

Por Martin
comentário no post Xadrez da Lava Jato como bode expiatório da hipocrisia nacional, por Luis Nassif

São matérias como essa que fazem a gente iniciar bem a semana e o novo mês mesmo com essa pandemia.

Como diz o ditado esperança é a última que morre. Só que no caso da lavajato e do desmonte promovido por ela acredito que dona esperança corre sério risco de passar dessa para melhor.

Os articuladores da lavajato e todos os participantes, executores, omissos, pessoal de apoio e divulgação não serão cobrados por nada muito menos expostos.

O que ocorre hoje é uma disputa entre dois grupos pelas informações coletadas e arquivadas por essa, que penso ser uma enorme operação de espionagem chamada lavajato.

O atual presidente e seus comandados não parecem ter interesse em expor todas as armações e abusos da operação e, assim, correrem o risco de aniquilar com a plataforma de campanha que foi baseada no antipetismo produzido.

E o pior é que agora teremos dois grupos com uma quantidade enorme de informações que poderão ser empregadas para vencer eleições através de chantagens e ameaças. Como já fizeram com o grupo específico que todos sabemos qual é.

Resta saber se a imprensa corporativa, que foi peça fundamental até agora, será aliada desse possível novo grupo para promover eventual difamação coletiva. Se entre as informações coletadas estiver demonstrado o envolvimento dos grupos de imprensa com tudo o que aconteceu a cooperação poderá ser uma realidade.

Leia também:  Vaza Jato confirma alinhamento da Transparência Internacional com Dallagnol

Podemos estar assistindo ao inicio de uma nova operação com um desfecho impensado. Imaginem um banco de dados como esse nas mãos de pessoas como o presidente e seu núcleo duro de apoio? Deve ter muita gente perdendo o sono por aí.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. Esse é o ponto. O jogo da lava jato sempre foi de chantagem e intimidadçao.

    É um TREMENDO erro de avaliação separar a coalizão antipetista, antiesquerda em “extrema” direita e “centro” direita. A briguinha que todos estão vendo é muito mais entre alto e baix(issim)o clero do bloco reacionário.

    Pra mim está claro que é a disputa pela “cabeça de chapa” do projeto antissocial.

    E isso não é novo, não. Eles se bicam pra ver quem fica por cima e quem fica por baixo, mas é assim que sempre jogaram. Nem precisa ir muito longe, quem não se lembra da tunga do Serra pra cima da Roseana Sarney?

    Como bem resumiu o Requião, só os “bundões” é que acham que estão lidando com “cavalheiros”.

    • Lucinei

      Parabéns, mais uma vez, seu comentário é conciso e preciso.

      Apenas refinando a citação de Requião: Só “ingênuos” é que acham que estão lidando com “cavalheiros”.

      Será este o caso da “esquerda” brasileira, e seu núcleo principal o PT?

      A pergunta que não quer calar: Aprenderam alguma coisa com o “golpeachment” e a eleição de Bolsonaro?

      Burrice é esperar algo diferente do que aconteceu num próximo governo de esquerda. O que fazer para obter resultados melhores numa próxima ocasião?

      Quem sabe o Jornal GGN encaminha estas perguntas para a Gleisi Hoffmann e o Lula. A resposta pode vir por texto do Ricardo Amaral.

      • Eu falo com pesar que não acredito mesmo que a esquerda partidaria ouça alguma coisa alem da propria voz e aquilo que os donos da comunicação falam deles.

        Noitro dia desse mesmo, o Fernando Haddad, que é “novo”, se lamentou que “ninguém pediu a opiniao dele” acerca das sucessivas mudanças de ministros da educaçao…

        O Franklin Martins! “Radical”! Também ficou implorando, suplicanndo para que tratassem o PT, PT, PT e os petistas como “legitimos postulantes ao poder”…

        Aí, meu amigo…

        A Gleisi Hoffman acha que uma grase de efeito aqui, putra ali, por mais certinhas que sejam, podem virar algum “oraculo”…

        Entao, meu caro, agradeço se fez algum sentido o que eu falei antes; entendi seu comentario; mas me permita acrescentar que eu nao enxergo A MENOR CHANCE de ver essa esquerda aí ser eleita para algum cargo majoritário.

        Textao pretendamebte acadêmico e tuitada não funcionaram no mensalão, no golpeachment, na prisão do Lula, no teto de gastos, na deforma trabalhista, na liquidação da Petrobras, etc, etc, nada, nada….

        Du-vi-do que essa geração inteirinha acorde para a importância de manter uma comunicação política adulta, profissional, com produção de conteúdo permanente, sabendo se defender dos ataques e dos assaques, sabendo se defender o que fez e do que pretende fazer…

        Fundo partidario e eleitoral é pra comprar ou alugar uma sede, pra fazerem “assembleia” e tomarem café.

        Nem com ameaça de serem proscritos, de apanharem pelados no meio da rua, de serem assassinados, se mancam, se ligam, se tocam….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome