Peça 1 – STF pagou para ver

A primeira peça do nosso xadrez é que o Supremo Tribunal Federal (ST) pagou para ver. Não há recuo possível. Qualquer recuo significará o campo aberto para o golpe final de Jair Bolsonaro.

Portanto, haverá um desfecho breve. Ou Bolsonaro se curva às determinações do STF; ou ganha salvo-conduto para perpetrar o golpe final, conforme anunciado ontem por seu filho Eduardo Bolsonaro.

Peça 2 – o relatório dos fakenews

O Ministro Alexandre de Moraes teve mais de um ano para investigar os fakenews. Montou o seu xadrez assessorado por pessoas de confiança da Polícia Civil de São Paulo e da Polícia Federal. A escolha dos alvos não foi aleatória, e o aprofundamento das investigações não ficou na superfície das manifestações públicas dos militantes do ódio. O inquérito bate nos principais disseminadores de ódio, nos financiadores, mapeia o funcionamento das redes de robôs e junta todas as peças que comprovam a existência de uma organização criminosa, com vínculos diretos com o Palácio de governo.

>>>  GGN PREPARA DOSSIÊ SOBRE SERGIO MORO. SAIBA MAIS <<<

O inquérito se baseou em depoimentos de Joyce Hasselman e Alexandre Frota. Levantou perfis falsos e mensagens idênticas apresentadas como originais de cada perfil.

Um dos depoimentos, do deputado Heitor Freire, apontou diretamente três assessores especiais da Presidência da República, Matheus Sales, Mateus Matos Diniz e Tercio Arnaud Tomaz, integrantes principais do chamado “Gabinete do Ódio”.

“Esse “gabinete” coordena nacional e regionalmente a propagação dessas mensagens falsas ou agressivas, contando para isso com a atuação interligada de uma grande quantidade de páginas nas redes sociais, que replicam quase instantaneamente as mensagens de interesse do “gabinete”. Essa organização conta com vários colaboradores nos diferentes Estados, a grande maioria sendo assessores de parlamentares federais e estaduais”.

As pesquisas do inquérito analisaram cruzamentos em torno de palavras-chave de ataques a membros do STF e chegaram a onze perfis do Twitter coordenadores da rede.

Leia também:  Flávio Bolsonaro tenta evitar decisão de Celso de Mello, por Marcelo Auler

O acesso a computadores e celulares permitirá levantar inclusive manifestações da família Bolsonaro, palavras de ordem e articulações políticas, contra a democracia e contra o  isolamento.

O inquérito pede busca e apreensão, bloqueio de contas em redes sociais, oitiva com Polícia Federal, quebra do sigilo bancário dos empresários financiadores, oitivas de parlamentares envolvidos.

São amplas as possibilidades de levantamento de crimes variados, podendo chegar à organização de milícias armadas, como já é público em grupos como comprovam as manifestações do grupo liderado por Sara Winter, ativista bolsonarista.

O próprio relatório do inquérito já deixa explícitos os seguintes pontos, independentemente do que vier a ser levantado da análise dos equipamentos apreendidos:

  1. Foram cometidos crimes, ao se montar campanhas financiadas de ataques contra as instituições e com o uso de robôs, caracterizando a existência de uma organização criminosa.
  2. Foram identificados agentes do crime trabalhando dentro da sede do governo, no tal “Gabinete do Ódio”.
  3. Há provas concretas do comando do gabinete do ódio por Carlos Bolsonaro, filho do presidente da República.

Ao mapear o financiamento da máquina, as manifestações saem do campo da liberdade de expressão e passam a ser enquadradas como crime organizado.

O relatório mostra também manifestações de empresários, como Edgard Corona, estimulando as ações.

Peça 3 – o esquema Bolsonaro e o fator Augusto Aras

Nos embates de ontem, dois órgãos de governo e um de Estado se comportaram como advogados dos envolvidos, mostrando o aparelhamento total da máquina pública. Do lado do governo, o Ministro da Justiça e a Advocacia Geral da União assumindo a defesa do Ministro Abraham Weintraub. Do lado da Procuradoria Geral da República, um súbito acesso de garantismo, arguindo a ilegalidade do inquérito.

E aí entra-se na seguinte situação.

Leia também:  Uma ação histórica: povos indígenas vão ao STF para evitar genocídio na pandemia

Ontem, em entrevista ao GGN, o jurista Lênio Streck sintetizou os principais pontos e principais dúvidas em relação ao quadro atual.

  1. O inquérito é visto como legal e constitucional por se basear em um princípio adotado pelos países democráticos: quando a Suprema Corte sofre ataques e não é defendida pelos poderes adequados – o Ministério Público -, tem o direito de abrir e conduzir investigações. Portanto o inquérito, em si, é legal, apesar do Supremo ser a última instância.
  2. Não houve um movimento sequer da PGR em relação aos crimes cometidos, mesmo tendo o STF como vítima, caracterizando, assim, o vácuo que se criou na defesa do Supremo.
  3. Mesmo assim, concluído o inquérito a denúncia só poderá ser feita pelo Procurador Geral da República. Se o PGR não quiser levar a denúncia adiante, cria-se um vácuo.

O PGR está submetido a duas pressões. Até agora, a pressão vitoriosa é do Presidente da República. Mas há a pressão da opinião pública e, especialmente, da sua própria corporação. Dependendo das evidências levantadas pelo inquérito, Aras terá que se haver com sua própria biografia e com as consequências de seus atos. Há uma boa probabilidade de que, entre a Constituição e o Presidente, opte pela Constituição.

Peça 4 – o impasse final e o fator militar

Nos próximos dias haverá embates de monta entre os dois poderes.

O STF insistirá no inquérito e poderá exigir até depoimentos do próprio Bolsonaro. Mais que isso, o final do inquérito comprovará as denúncias da peça inicial, de envolvimento de assessores diretos da Presidência e do próprio filho Carlos Bolsonaro com os crimes apontados.

Por seu lado, Bolsonaro tem estimulado seu Ministro da Educação Abraham Weintraub a não acatar a determinação do STF de prestar depoimento à Polícia Federal. O episódio Wentraub será o primeiro round desse conflito. Criado o impasse, se saberá se o endosso do fator militar tem sido um blefe de Bolsonaro ou uma ameaça real.

Leia também:  O lançamento de Em Busca de Kardec – um documentário de que fiz parte, por Dora Incontri

Nas últimas semanas, a imprensa mundial passou a responsabilizar diretamente os militares no governo de Bolsonaro como responsáveis pela crise da saúde e da economia. Deram endosso total a Bolsonaro no desmonte das políticas de precaução do Ministério da Saúde.

Além disso, há ligações evidentes dos Bolsonaro com o crime organizado, as milícias. E houve endosso à decisão de Bolsonaro de ampliar a autorização para a posse de armas pela população e para o não rastreamento da munição adquirida.

Há várias manifestações pretendendo substituir as Forças Armadas pelas milícias armadas, como garantidoras do governo, conforme tuites antigos de Eduardo Bolsonaro e Olavo de Carvalho.

Garantir Bolsonaro será submeter as Forças Armadas ao pior caudilhismo que já surgiu na América Latina, ao nível de um Rafael Trujillo, da República Dominicana.

Além disso, o endosso americano às loucuras de Bolsonaro está restrito a um apoio cada vez mais claudicante de Donald Trump. A derrota de Trump, nas próximas eleições, tirará dos Bolsonaro seu único ponto de apoio no mundo.

Por outro lado, não se pode ignorar o fascínio de um cargo civil, as portas que se abrem para familiares e para o mercado de trabalho do lobby, depois da reforma. E o enorme espaço aberto por Bolsonaro para a entrada de militares em áreas do Estado.

O destino da democracia brasileira será decidido nos próximos dias.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

42 comentários

  1. O STF atravessou o Rubicão. Dois personagens dessa Corte têm pendular e criterioso, definitivo voto: Toffoli, o mais marcializado, e Fux, que gosta de tratar a redonda no plexo. Mas, para o bem, para o mal, nada será como antes, após o repto de Alexandre de Moraes.

    10
  2. A Suprema ironia das ironias

    As peças-chave do STF, o trio de ferro, a brigada de choque, o dique de contenção, os tratores Bulldozer:

    Celsão – Sarney
    Gigi das Candongas – FHC
    Xandão – Temer

    Lula e Dilma tiveram 13 anos e uns trocados. Escolheram para o STF rematados BANANAS.
    A História não perdoa.

    33
  3. Sabe o que é interesse, é que já faz MAIS DE DÉCADA que aqui no GGN (qdo era o BLOG do NASSIF), ou em outros BLOGs pioneiros como o CIDADANIA, eu e centenas e pessoas clamávamos por uma REGULAÇÂO DA MIDIA, regulação que além do famoso direito e resposta e contenção da propriedade cruzadas, de laranja ou concentrada, já naquele tempo deveria dar respostas pras FAKE NEWS.
    Triste que teve governantA que, depois da idéia amadurecida e debatida, preferiu voltar à estaca zero ao dar importância ao CONTROLE REMOTO como saída.

    nt 1- por suas declarações RACISTAS, virulentas, injuriosas e golpistas WEINTRAUB não deve escapar duma punição.
    nt 2 – incrível termos vistos na reunião GENERAIS verem um presidente proclamar o desejo de criar forças paramilitares e não emitirem qq protesto, qual seja, ALI, eles mesmos assinaram atestados de INSUBORDINAÇÃO e/ou assassinato das suas próprias tropas. ALI, traição é pouco pra eles.
    nt 3 – penso que o CONGRESSO deve ter instrumentos pra sacar o PGR se este fizer muita bobagem.
    nt 4 – NÃO é preciso ser gênio pra sentir que o INCOMODO que BOLSONARO e bando vem causando já esta indignação e reação em TODO PLANETA.

    7
    1
  4. A ação do STF pode ter vindo tarde. Moraes teve a chance de barrar a candidatura Bolsonaro mas “por ódio ao PT” (afinal, vem do PSDB) preferiu arquivar o crime de racismo que impediria a candidatura pela Lei da Ficha Limpa.
    Barroso no TSE não permitiu a candidatura de Lula sob judice apesar das centenas de permissões anteriores de outros candidatos.
    Até hoje o Supremo não julgou a suspeição de Sérgio Moro, o que levaria a anulação da condenação de Lula, assim como demorou séculos para agir, primeiro contra Cunha, afastado apenas após consumar o golpe, depois contra Lula, com as idas e vindas da prisão de segunda instância e a não interferência nos crimes da farsa a jato, e finalmente a favor de Bolsonaro, não cassando a chapa na denuncia de caixa 2 empresarial pelo whatsapp que dorme na gaveta até hoje.
    É público e notório que Bolsonaro usa a máquina contra desafetos. Da punição ao fiscal do Ibama que o multou a contratação de blogueiros do ódio em diversas pastas, não há absolutamente nenhuma novidade ai. Ele sempre semeou a discórdia entre os poderes, a afronta as instituições, sempre se declarou contra a democracia e a favor da ditadura e da tortura. Ninguém do STF foi enganado, ninguém.

    27
    2
    • TODOS estão juntos no golpe…….esqueceram que o fascismo é um bumerangue…….está cheio de madalenas arrependidas no momento, nenhuma com vergonha na cara para refletir sobre os proprios erros, para o mea culpa, o erro sempre é dos outros…..por isso a esbórnia não tem data apara acabar;

  5. Eu não vejo outra solução para recuperar a democracia brasileira que não envolva a derrubada do “governo” Bolsonaro por meio de uma revolta armada da população. E eu explico porquê:

    – O STF só age em defesa dos próprios interesses, como ficou completamente provado nos casos de Lula e Dilma. Os ministros estavam tranquilamente ignorando os crimes de Bolsonaro e só começaram a mudar de idéia quando foram diretamente atacados pelo psicopata (pois para ele conseguir o sonho de ser ditador do Brasil ele não pode ter outros interferindo no poder dele)

    – TODAS as instituições do governo Brasileiro que deveriam “manter o respeito pela constituição” são completamente corrompidas e interessadas exclusivamente nos seus próprios interesses, como mostraram mais de uma vez a PGR e o ministério público. Como o STF eles não se importam em deixar Bolsonaro cometer crimes desde que eles tenham a parte deles

    – A patética “elite” brasileira realmente acredita nessa histeria ridícula de “ameaça vermelha dos comunistas” ao ponto de aceitarem até mesmo um bandido psicopata como Bolsonaro para não terem um “comunista” no poder (aonde para essa ralé qualquer um que não tenha idéias ridículas de extrema-direita é “comunista”)

    – O exército, que deveria proteger o país, é o primeiro a trair os interesses brasileiros . Eu desconfio que se os EUA invadissem o Brasil os oficiais brasileiros se atropelariam para estender o tapete vermelho para os marines.

    Resumindo, TODAS as instituições brasileiras tabalham apenas para si mesmas, em plena luz do dia e sem nenhum disfarce, e só se unem quando é para tirar dinheiro dos brasileiros ou satisfazer os seus egos planetários mandando e desmandando na população que não pode recorrer à ninguém que não sejam eles mesmos.

    16
    • È isso aí, a situação da desgraça brasileira sem tirar nem por…..

      E neguinho ainda diz que o botafogo é a voz da razão na atualidade……gessuiiiiiissssssss…..o mais vnedido e sabujo do rentismo podre….

  6. O impasse não é entre democracia x ditadura.Isso já foi resolvido lá atrás,em 2016.
    O impasse agora é entre os que não acreditavam que já estávamos em uma ditadura e os que,como eu,já viam a ditadura desde 2016.

    14
  7. Prezado Nassif

    Não sei se o inquérito irá apurar isso, mas observe: o nível de organização e articulação estão além da capacidade intelectual de Bozo e seus garotos. Nem mesmo o astrólogo é capaz disso (ele só é um jumento charlatão). Vocês mesmo disseram que Steve Bannon (o ‘Dr. Mabuse”?)é quem comanda a extrema direita mundial, mas quem injeta grana e dá as ordens? Não é teoria da conspiração, há um grupo (Grupo de Bildenberg? Irmãos Koch) que enterra grana para estes manés defenderem seus (deles) pontos de vista

    12
    2
  8. Existem hoje no governo 3.000 (três mil) militares recebendo polpudos salários. Os militares entreguistas submetem o Brasil aos interesses dos EUA; contribuem para destruir a Democracia; apoiam tacitamente as milícias físicas e virtuais; ameaçam autoridades…
    Existem militares nacionalistas e democratas dispostos a enfrentar seus colegas entreguistas ?
    Será que o general Heleno é o paradigma do atual militar brasileiro ?

    13
  9. LEGÍTIMO E LEGAL O INQUÉRITO INSTAURADO PELO STF – CASO FAKE NEWS

    Além dos elementos anotados pela matéria acima concernentes à legitimadade e legalidade do Inquérito instaurado pelo STF, gostaria de apontar 6 aspectos:

    1 – A titularidade para o exercício da ação penal concedida ao MP, não o transforma em dono da ação penal.

    O MP é titular da ação penal e não, dono da ação penal.

    2 – Cuida-se de inquérito para apuração de existência ou não de crime.

    Só, ao depois, apurada eventual existência de crime, teria o MP a titularidade de propor a ação penal competente se pública.

    3 – E mais, ao Poder Judiciário não pode ser subtraída a apreciação de qualquer lesão ou ameaça a direito (artigo 5, XXXV [35] da CF que enuncia os direitos e garantias fundamentais.

    4 – A regra do art. 28 do CPP (mitigada em parte já pela do art.29 do mesmo código) elaborada à época do Estado Novo, portanto, no regime ditatorial (e que atendia certos interesse de governo de então) não vige no sistema democrático adotado pela CF de 1988.

    5 – Nessa direção a CF é clara no art. 5o. inciso LIX (59) em estabelecer que “será admitida ação privada nos crimes da ação pública, se está não for intentada no prazo legal”

    6 – Não é, e nem poder ser, portanto, absoluto o acolhimento – puro e simples – não persecutório do MP sob pena de torná-lo a órgão mais poderoso do país

    • o pedido de arquivamento de inquérito não é considerado inércia da denúncia. estamos nesse cipoal de interpretações…

      “O ajuizamento da ação penal privada subsidiária da pública pressupõe a completa inércia do Ministério Público, que se abstém, no prazo legal, de oferecer denúncia, ou de requerer o arquivamento do inquérito policial ou das peças de informação, ou, ainda, de requisitar novas (e indispensáveis) diligências investigatórias à autoridade policial. (…) O STF tem enfatizado que, arquivado o inquérito policial, por decisão judicial, a pedido do Ministério Público, não cabe a ação penal subsidiária.” (HC 74.276, Rel. Min. Celso de Mello, julgamento em 3-9-1996, Primeira Turma, DJE de 24-2-2011.) No mesmo sentido: RE 274.115‑AgR, Rel. Min. Ellen Gracie, julgamento em 12-8-2003, Segunda Turma, DJ de 19-9-2003; HC 68.540, Rel. Min. Octavio Gallotti, julgamento em 21-5-1991, Primeira Turma, DJ de 28-6-1991; HC 67.502, Rel. Min. Paulo Brossard, julgamento em 5-12-1989, Segunda Turma, DJ de 9-2-1990.

      http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/publicacaoLegislacaoAnotada/anexo/Completo.pdf

  10. A família já é notória no parlapatãonismo, mas na hora do vamos ver se borram nas calças, fogem de debates. O risco de se aliar a eles é enorme, diante do que tem a oferecer. Atuam de modo medíocre e pequeno, por serem do baixo clero. São perigosas as suas ligações com o submundo do crime miliciano, mas não tem eficácia e inteligência nem para assumir o protagonismo do milicianismo no RJ. Tem muitos inimigos, inclusive entre os ex-apoiadores e muitos destes, conhecedores das sujeiras familiares. Mesmo os ex-amigos agora inimigos não desejam o estado em mãos do bolsonarismo, até porque conhecem o funcionamento da bagaça bolsonarista. Mais perigosos, não ao ponto de criarem uma ditadura armada, são os outrora bolsonaristas espertos e capciosos, que se viraram contra e armaram as denúncias. Esta rede imunda não foi montada durante o governo, embora tenha se aprimorado e o mais efetivo é desmontá-la e penalizar os envolvidos com a perda e bloqueio de suas contas e impedimento de uso por vários anos, já que remontar isto não é tarefa difícil para quem já possui know-how e dinheiro. Digo isto, porque no Brasil é difícil que sejam presos e fiquem assim sem direito ao acesso digital. Enquanto ao sr Aras, oras, foi aceito no cargo para cumprir o que ficou combinado, assim como Moro. Bolsonaro tenta fazer há semanas seus “experimentos” de domingo para ver a adesão e é cada vez meno e restrita aos pagos ou aos malucos. Alguns já ficaram com medo, pelas prisões ocorridas aqui e ali e com a crise sanitária e econômica onde o governo está sem ação e sem controle, apenas os malucos ficarão nestas manifestações pró-governo. Se estão investigando quem banca as manifestações com aquelas faixas e placas padronizadas, vai ficar mais fácil ainda fechar o cerco.

  11. LIBERDADE !! LIBERDADE !! ABRA AS ASAS SOBRE NÓS !!!!! Não à toa a volta de um Presidente Paulista depois de 90 anos. É o Fim do Estado Ditatorial Caudilhista Absolutista Assassino Esquerdopata Fascista, mas principalmente de suas Elites Parasitárias que nada representam fora as correntes no pescoço do Povo Brasileiro !!! ” Do Povo pelo Povo para o Povo “. O Estado Ditatorial Absolutista que manteve seus cabresto e grilhões contra a Nação Brasileira desde o Fascista em 1930, seus Familiares Nepotistas e toda estrutura fascista que o Ditador construiu, treme enquanto desmorona. Sabemos. Cidadanias e Fortunas previamente transferidos aos Paraísos Capitalistas. Estrutura Fascista que foi mantida e reproduzida em 40 anos de farsante Redemocracia. (P.S. Zé Sérgio é homenagem ao maior ponta esquerda do futebol mundial, juntamente com Edu do Santos. Qual a finalidade em censurar tal homenagem? Menor que a censura ou moderação quanto ao texto. Não cabe à Linha Editorial tão propagada por este Veículo. Obrigado)

    • Engraçado… quando via suas postagens, só lembrava desse jogador, hábil ponta esquerda… mas apesar da homenagem simpática, o vejo apenas como uma das viúvas da tal revolução constitucionalista de 32… imagina… até dente de ouro da boca dos caipiras eles pegaram pra financiar a “revolução”…

  12. Parece que o maior entrave à aplicação do golpe de estado é o baixo nível de apoio popular de bolsonaro que derrete a cada dia que passa.

    Golpe sem uma boa base popular nada mais é do que uma gangue assaltando o poder por possuir o monopólio das armas, será uma situação que lembra muito os filmes de faroeste em que uma súcia de bandidos invade o sallon e toma conta da cidade.

    Temos uma situação bizarra: a reunião de milícia, forças armadas mamando nas tetas do estado, evangélicos e seus pastores picaretas, todo o tipo de contraventor que detesta regulação formando um ‘exército’ de ‘salvação’ que instituirá uma monarquia formada por uma família de aventureiros.

    13
  13. Em setembro de 2016, começa o processo do Lula
    http://g1.globo.com/pr/para
    Em janeiro de 2018, Lula é condenado em segunda instância.
    https://g1.globo.com/politi

    Em menos de 1 ano e 4 meses, Lula é condenado em segunda instância e tem seus direitos políticos cassados. Sofreu uma perseguição política para que não voltasse nas eleições de 2018 e contou com a omissão do STF. Enquanto isso, em 22 de novembro de 2018 a promotoria estadual intimou Fabrício Queiroz para depor pela primeira vez. Ou seja, um ano e seis meses e o caso da rachadinha não conseguiu nem pegar um depoimento do Queiroz.

    13
  14. Bozo é apenas uma das faces do cubo estadunidense, aquela que quer emular o Trump.
    O deep-state, que está sempre no poder, é o dono do cubo.
    Nas demais faces temos: Moro, FFAA, Mídia/Globo, igrejas “made in USA” e sub-capitalismo brazuca.
    Ou seja, enquanto estivermos jogando esse cubo/dado viciado, o império sempre ganhará.

  15. Acabou de sair uma pesquisa Datafolha. A rejeição a Bolsonaro subiu para 43%, mas ele mantém 33% de Ótimo/Bom.
    Depois de tudo o que ele já aprontou em um ano e meio, continua com 1/3 do país ao seu lado, pro que der e vier.
    Impressionante. Não consigo entender.

  16. Creio que o Lênio Streck, apesar de seu enorme conhecimento do direito, não foi muito claro nas explicações dele.
    O inquérito não é legal, e ele disse isto, apenas não foi incisivo o suficiente.
    1. O Regulamento do STF NÃO TEM PODER DE ESTABELECER UM FORMA NOVA DE PROCEDIMENTO PENAL, é norma inferior ao Ornamento Jurídico, tanto a CF quanto os códigos Penais e de Processo Penal;
    2. O inquérito fere princípios constitucionais (exemplos: não admite o julgamento em instâncias superiores, já que o STF é a última instancia de absolutamente tudo… não respeita ao princípio do Juiz Natural, o “Juiz” Alexandre de Moraes foi escolhido por Toffoli baseado no que achou melhor… e há vários outros problemas desta natureza);
    3. Outra coisa, um procedimento ser aceito em vários outros estados democráticos NÃO O TORNA LEGAL NO BRASIL, a legalidade de um procedimento externo só tem sentido se o Brasil se obrigou a ele por tratados internacionais… não é o caso!

    Posso continuar apontando os problemas, mas indico que o NASSIF procure um constitucionalista didático para explicar os problemas.

    E não, não sou bolsonarista… sou mais comuna do que qualquer um aqui, só que não topo alimentar a completa degradação de nossos sistema jurídico democrático apenas para pegar gente horrível. Até pq, um dia, o mesmo procedimento pode ser usado para perseguição política… Um dia, um ministro do STF apontado pelo BOZO por simplesmente considerar que o Jornal GGN publica fake news.. manda a PF na casa do Nassif e apreende tudo… daí, se achar qq coisa, mesmo que não tenha nada a ver com fake news, vão criar um processo enorme… mais lawfare!

  17. Proposta: formação de uma frente ampla das forças democráticas pela constituição de um Conselho Consultivo da República com a participação dos ex- presidentes da República e os Ministros da Defesa que assinaram a nota em defesa da democracia: Aldo Rebelo, Celso Amorim, Jaques Wagner, Raul Jungmann e José Viegas Filho e um Comitê de Gestão Integrada de governadores para estabelecer condições democráticas para enfrentar a crise sanitária, a crise econômica e política. Nelson Jobim, como jurista, ex- ministro do Supremo, tem condições de dar o suporte jurídico a essa proposta e levar à apreciação do Congresso.

  18. Suspeito que, se a família Bolsonaro e seus aloprados colocarem em risco a “unidade institucional” da República brasileira, corre o risco deles sofrerem um golpe das próprias Forças Armadas.

  19. Toda esta tragédia que ocorre no país irá se agravar cada vez mais, e sabem por quê? Porque esse país não produz Homens. Porque o que nós vemos são muitas manifestações de “repúdio”, muitas críticas moralizantes, muito xadrez disso e daquilo, muitos comentários cheios de sensatez em blog e etc,, mas cadê a ação? Eu penso que há um cinismo muito grande nesse país (principalmente entre as chamadas vozes “críticas” ao governo), entre todos os partidos políticos do país (que recorrentemente o que buscam é a celebridade de serem os críticos moralizantes do país), entre os nobres e éticos ministros do STF (quem não se lembra de que foram eles os grandes fomentadores do golpe contra a presidenta Dilma Rousseff, e que lançou o país no caos em que se encontra hoje? Para hoje quererem aparecer como os paladinos da ética? Meu Deus!!), e entre nós mesmos que continuamente inserimos comentários inúteis aqui ou em outros veículos midiáticos críticos ao governo, acho que é o cinismo de saber da inutilidade concreta de tais manifestações e mesmo da sua futilidade (pois, não é fútil querer dar ares de sensatez e racionalidade, de moralidade virtuosa, às opiniões críticas proferidas contra o atual governo, em um país que debocha da razoabilidade? Conquanto toda crítica radical contra o atual governo é uma crítica notadamente racional, não deveríamos abandonar esse tipo de crítica reativa, que fica sempre à espera de um novo factóides do governo para expressar sua sensata resposta? Não deveríamos passar à uma ação direta, à uma ação crítica, mas verdadeiramente crítica, isto é, uma ação que seja um agir decidido e decisivo ante um momento de crise? Eu creio que o grave problema deste país seja o de não possuirmos Homens, e corajosos o suficiente para bradar e vociferar que já vivemos sob uma ditadura, e para liderar ações críticas e enérgicas, ações decisivas. Essas ações também preciso incluir o “povo”, a massa proletariado e sub-proletariadas da nação, a parte sã da classe média, incluí-lo para ações de desobediência civil contra o governo e de ataques civis contra o governo (seja esse “povo” apenas alguns poucos milhares ou não, o certo è que ele precisa ser incluído em ação crítica contra o governo. É preciso abandonarmos um pouco essa visão estreita da classe média brasileira, de que qualquer ação política tem de ser estritamente institucionalizada. Visão que é muito forte inclusive nos artigos do do Sr. Luis Nassif)

  20. Nassif tudo esta perfeito como sempre fazes. Mas contribuo.
    Sugiro um outro desfecho em proteção a democracia. Aras irá vacilar ao final.
    A cassação da chapa no TSE é a saida. Tudo esta la esperando a horas.

  21. Eu fico preocupado quando vejo Nassif extremamente otimista como neste artigo. Contar com o amor de Aras à CF de 1988 e com a derrota de Trump nas eleições de novembro sem ter um mecanismo eficiente de resistência como parece que ninguém da esquerda realmente tenha, me parece ser como contar com o ovo no fiofó da galinha. Pelo que conheço dos militares eu não duvidaria que a maioria endossasse um governo Bolsonaro, pelo menos no início até que logo em seguida ele fosse trocado por alguém mais representativo do alto comando. O que me deixa mais tranquilo em relação as possibilidades de um autogolpe de Bolsonaro são esses dois prováveis acontecimentos: se ele tentar um autogolpe teria destino parecido com o de Bordaberry no Uruguai, sendo logo em seguida trocado por algum general; outro é o fato de a maioria das elites locais dos estados além da midia tradicional estar contra ele.

  22. Toda essa tragédia que ocorre no país irá se agravar ainda mais, e sabem por quê? Porque esse país não produz Homens. Porque o que nós vemos são muitas manifestações de “repúdio”, muitas críticas moralizantes, muito xadrez disso e daquilo, muitos comentários cheios de sensatez em blogs e etc, mas cadê a ação? Eu penso que há um cinismo muito grande nesse país (principalmente entre as chamadas vozes “críticas” ao governo), entre todos os partidos do país (que recorrentemente o que buscam é a celebridade de serem os críticos moralizantes do país), entre os nobres e éticos ministros do STF (quem não se lembra que eles foram os grandes fomentadores do golpe contra a presidenta Dilma Rousseff, e que lançou o país no caos em que se encontra hoje? Para hoje quererem aparecer como os paladinos da ética? Meu Deus!!), e entre nós mesmos que continuamente inserimos comentários inúteis aqui ou em outros veículos midiáticos críticos ao governo, acho que é o cinismo de saber da inutilidade concreta de tais manifestações e mesmo da sua futilidade (pois, não é fútil querer dar ares de sensatez e racionalidade às críticas realizadas contra o governo, em um país que debocha da razoabilidade? Conquanto toda crítica radical contra o atual governo é uma crítica notadamente racional, não deveríamos abandonar esse tipo de crítica reativa, que fica sempre à espera de um novo factóide do governo para expressar sua sensata resposta? Não deveríamos passar à uma ação direta, à uma ação crítica, mas verdadeiramente crítica, isto é, uma ação que seja um agir decidido e decisivo ante um momento de crise? Eu creio que o grave problema deste país seja o de não possuirmos Homens, e corajosos o suficiente para bradar, para vociferar que já vivemos sob uma ditadura, e para liderar ações críticas e enérgicas, ações decisivas. Essas ações também precisam incluir o “povo”, a massa proletariada e sub-proletariada da nação, a parte sã da classe média, incluí-lo para ações de desobediência civil contra o governo e de ataques civis contra o governo (seja esse “povo” apenas alguns poucos milhares ou não, o certo é que ele precisa ser incluído em ação crítica contra o governo. É preciso abandonarmos um pouco essa visão estreita da classe média brasileira, de que qualquer ação política tem de ser estritamente institucional. Visão que é muito forte inclusive nos artigos do Sr. Luis Nassif, vide a falta de referência neles à participação popular em ações políticas determinantes).

  23. Que papo furado!
    Que conversa mole!
    Que perda de tempo!
    Não haverá impeachment.
    PONTO.
    Bolsonaro governará até dezembro de 2022.
    O que fazer depois???

  24. O pior não é só a participação imediata dos militares, mas também a mediata.
    Há uma quantidade inominável de PARENTES de militares ocupando cargos comissionados (vide a filhinha do general Villas Boas).
    Eles não largarão essa boquinha por nada.

  25. Democracia ainda é uma palavra imaginária no Brasil!
    O que estamos vivendo é a luta entre o fascismo miliciano versus o neo-liberalismo financeiro apoiado pelas instituições que optaram pelo seu bem estar dentro da sociedade!
    Esse neo-liberalismo, digamos “De Estado”precisa de governantes com um mínimo de cara de pau e que represente como ator suas funções de estado!
    Por isso até o Luciano Hulk serve!
    O fascismo miliciano vai arrasar o Brasil em poucos anos, já o neo-liberalismo de estado vai nos arrasar em algumas décadas!
    Eles queriam desaparecer com o PT, mas entre eles, eles sabem que nem o fascismo miliciano, nem o o liberalismo de estado sabem coexistir pois um vive nas arestas deixada pelo outro!

  26. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome