newsletter

A compra de assinaturas de jornais em Recife

Por Pierre Lucena


Pierre Lucena, do Blog Acerto de Contas
QUANDO O PSDB E O PT SE PARECEM
Ontem uma parte da blogosfera começou a gritar pelas assinaturas das revistas Veja, Época e Isto é que o Governo de São Paulo teria feito para as escolas.

Vejamos a notícia do Blog do Altamiro Borges: Alckmin investe R$ 9 milhões no PIG

Miro se referia a estas assinaturas, além do recebimento dos jornais Folha de São Paulo e Estadão para as bibliotecas das escolas paulistas.

Mas será que isso é exclusividade do PSDB? Vejamos o que faz a Prefeitura do Recife, administrada pelo PT.

No dia 30/04/2009, a Prefeitura do Recife publicou extrato de dispensa de licitação de 2500 assinaturas de fim de semana do Jornal do Comercio e do Diário de Pernambuco, com custo anual de R$ 585.000,00 para cada publicação. A assinatura tem sido sistematicamente renovada pelo mesmo valor, sempre no fim de abril, segundo o Diário Oficial da PCR. Cada assinatura tem saído por R$ 234,00.

Em 3 anos aproximadamente R$ 3 milhões foram gastos em assinaturas de jornais apenas para a Prefeitura do Recife. Se tirarmos uma média de leitores de 25000 para o sábado (superestimado), não é exagero dizer que 10% da circulação dos jornais pernambucanos aos sábados depende da Prefeitura do Recife.

 

image

image

Fiquei curioso e liguei para tentar fazer uma assinatura semelhante, imaginando que seria muito mais caro do que os R$ 234,00, que é o preço para a Prefeitura, que estaria comprando em escala, acreditando no que diz Ivete Sangalo na propaganda da Insinuante: quem tem força tem preço.

Mas eis que a surpresa tomou conta da minha pessoa: uma assinatura de fim de semana, adquirida individualmente, em 12 parcelas fixas de R$ 17,00 sem juros, com tudo ficando por R$ 204,00. Isso mesmo, a Prefeitura paga aproximadamente 14% mais caro que os pobres mortais.

Nada contra o professor receber uma assinatura de jornal aos fins de semana, mas talvez fosse mais produtivo investir os R$ 468,00 de assinatura (os dois jornais) que cada um recebe na compra de um tablet.

Garanto que teria acesso a uma leitura bem melhor.

Sem votos
23 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+23 comentários

É importante saber se é  desde a gestão de ex-prefeito João Paulo.

 

Conforme alguns comentários,a situação é diferente!Enquanto o PIG recebe farta verba pública para defender certos governos e partidos e atacar o PT,o PT financia parte da imprensa que o ataca!Quer dizer,ainda não foi convencida a defender o partidão,apesar das tentativas!

 

Desenhando: no Brasil existe o PODER, que é a Mídia, representada pela 06 dúzia de famílias quew detêem o monopólio da informação. Depois vêem as Dilmas da vida e o resto...

O  Brasil não tem um Deus somente, tem três.... e são irmãos.

 

O mau caratismo não respeita freonteiras ideológico-partidárias.

 

 

Isso é brincadeira com o dinheiro público tanto se praticado pelo PT, quanto pelo PSDB, ou pelo partido de Jesus Crítico.

Isso é operaçãod e compra de imprensa com o dinheiro da gente.

A prática deve ser condenada sempre.

Obs. A discussão se os jornais são a favor ou contra é menor. Se fosse a favor, seria bom?

 

 

 

 

 

 

 

Em um mundo ideal, eu concordaria com voce. Mas para o caso do mundo real que temos, concordo mais com o Atenir. Jà que os governos podem justificar mesmo a compra de jormais, então que o façam de maneira a beneficar mais que os apoia mais e procurar secar as fontes de quem é abertamente contra.

 

@DanielQuireza

Prezado Daniel,

me permita discordar.

Mundo real é hoje, mundo ideal se constroi todos os dias.

Acredito que a ideia de que o governo possa comprar sem licitação e sem critérios que beneficiem a todas as correntes, mas quem sim a quem lhe apetece, no meu entender é um problema, pois não se deve querer extinguir este ou aquele jornal ou revista. Deve-se lutar para que a pluralidade de pensamento exista. Isto me permite por ex, ser de esquerda, pois consigo entender, ver e ler a direita.

A sua idéia também soa imediatista, pois não procura estabelecer critérios para o estado, mas sim para partidos no governo, o que pode abrir um precedente perigoso, pois se hoje eu quero "secar a fonte da direita", amanhã a direita irá querer "secar a fonte da esquerda".

Um estado não deve se prestar a isso. Deve sim, preservar e dar oportunidades de expandir a pluralidade do pensamento.

Ao fim e ao cabo, devo ter a oportunidade de lutar pelas minhas idéias pervaleçam e não querer destruir e aniquilar a dos outros.

É assim que penso.

Saudações prezado.

Nicolás

 

Sem dúvida. Eu concordo com seus argumentos. Só que isso é subjetivo, dá para o governante justificar qualquer coisa. Entao a meu ver a única saída seria proibir esse tipo de compra, ai tudo bem. Agora, se for comprar, ai tem que comprar direito, senão ta bobeando.

 

@DanielQuireza

Não acho que o ponto seja "se um faz, o outro deve fazer também". Não deveriamos falar necessariamente de partidos, mas sim de governo.

Qualquer esfera de governo, deve comprar assinaturas de jornais e/ou revistas de qualquer tendencia ?

Se sim, quais devem ser os critérios ?

Se não, não devemos mais ter mais noticias sobre isto. Ou seja, deveria haver uma regulamentação a respeito.

Não podemos tratar as coisas como o PT e o PSDB , esta ou aquela midia.

Devemos mirar no ESTADO.

Abraços

 

PS: DanielQuireza, sua observação me pareceu FANTASTICA!

 

Em fim o PT fez uma ação que a direita faz há séculos. Estavam esperando o quê? Só espero que esse jornal seja mais ligado ao PT, com o são os jornais paulistas ao psdb. Nesse mundo globalizado e de competição eleitoral acirrada, quem não der os primeiros passos com antecedência, ficará pra trás.

A questão é: se o psdb faz, por que o PT não pode fazer também? Na verdade, acho que não só o PT, mas o governo federal deveria fazer o mesmo a nível federal com uma dispensa de licitação dezenas de vezes maior, além de fazer com os jornais e revistas que lhes são mais favoráveis.

Não sejamos hipócritas, sejamos realistas.

 

Concordo plenamente. E mais do que isso, deveria, pelos meios legais, claro, procurar cada vez mais secar a fonte do que lhe são notoriamente contrários. Vide falha, oia, etc..

 

@DanielQuireza

E ainda tem gente que acha que jornais são empresas sérias que vivem em "economia de mercado".

 

@DanielQuireza

Olá, NaMaria!

Invoco sua presença aqui pra constatar que está começando a fazer escola!

Que tal pensarmos em uma ONG VIRTUAL pra tratar desses descaminhos de verbas públicas via assinaturas que tais, hém?!

Aqui o Pierre diz que se pode comprar um tablet cuja serventia nem se compara com essas publicações inócuas, mas quantas aquisições realmente úteis não se poderia fazer com esses recursos por aí afora?

Então, NaMaria, a idéia é difundir a iniciativa de investigação de tudo quanto é assinatura que anda rolando nesse País e trazer pr'aqui (um link bem chamativo!), ou outro espaço, mostrando os prejuízos que elas estão causando às respectivas comunidades   

 

Tem uma grande diferença entre as assinaturas de Prefeitura do Recife e de São Paulo: Em São paulo, quem falar mal do governo é posto para fora ( se for dar exemplo o espaço será curto) enquanto em Recife, os canalha baixa a lenha no PT. Basta ver as peças que fazem parte dos dois jornais entre eles, Alexandre Garcia e Claudio Humberto.

 

Então o PT,além de financiar,com recursos públicos,a mesma imprensa podre,comporta-se de forma burra,quer dizer,mete bala na agulha dos inimigos!

 

Há tempos digo que PT e PSDB se parecem.Não por obra divina,tampouco por alguma caraterística particular de um ou outro,mas porque,no Brasil,partidos que estão na oposição se comportam da mesma forma,e partidos na situação tornam-se iguais!O povão "exige" que seja assim!

 

É estranho uma vez que os dois jornais metem bala no PT. Tem alguma coisa errada.

 

Sem dúvida esse tipo de expediente é tomado, inclusive, pelos partidos progressistas quando chegam ao poder.

A assinatura de jornais já se transformou numa instituição em todas as esferas.

Como já mencionei várias vezes o governo do Estado de Pernambuco também compra essa jabá.

Recebo-os dariamente e os abandono no terraço onde são jogados.

A justificativa da contratação não tem sentido porque nenhum professor utiliza essa ferramenta como material pedagógico e, se o fizesse seria um desserviço ao processo de ensino-aprendizado.

Estranho é que os órgão de controle não contestam esse tipo de transferência de recursos públicos para a iniciativa privada. Mas escandoloso ainda e que as emp´resas contempladas são invariavelmente as mesmas: ABRIL (carta escola e veja), FSP, Estadão e os jornalões de cada estado. Uma vergonha!

 

 Bom levantamento do pierre \lucena mas convenhamos  é muito diferente. Os veículos cobertos pelo governo de recife tem expressão somente municipal. se tem alguma esperteza aí ela é municipal.

 Agora dar de mamar á Veja istoé,época Folha HGlobestadão é praticamente criar uma realidade paralela neste país de mídia oligopolista e cartelizada com o objetivo claro de  retomar a presidência da república. assistiríamos então ao milagre da multiplicação dos peixes-assinaturas.

 Trabalho jornalìstico de primeira do Pierre Lucena mas a  .análise ficou devendo. ele simplesmente nivelou por baixo,como se diz.

 agora se aparecer algum prefeito do PT comprando assinatura dos seis grandes do PIG, tem que expulsar do partido sumariamentre.

 E se aparecer algum troll espertalhão inocentando o governo de SP com esse post, ignore-se.

 

Eu sabia que tinha alguma coisa acontecendo mas pensei que fosse nos gastos oficiais do governo com propaganda.

Ta tudo concentrando de novo.  Dessa vez com gastos nao-oficiais de propaganda.  Aparentemente ta legalizado isso.

Voces vao se arrepender muitissimo se o governo continuar dando de mamar pra essas viboras...

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

Estranho demais. Estranhíssimo! 

Diferentemente do que ocorre em São Paulo, trata-se de um tremendo tiro no pé, sendo verdade, porque o Diário de Pernambuco e, principalmente, o Jornal do Comércio são os representantes locais do PiG. 

 

Já está mais do que na hora de acabar com a farra de dinheiro público, desencaminhado para  a aquisição de publicações(revistas, jornais, apostilas), que nada agregam em termos de notícia ou conhecimento.

 

"QUANDO O PSDB E O PT SE PARECEM"

Puxa... só agora descobriram que PSDB e PT são parecidos?