A covardia das oposições, do Congresso e da mídia, por Aldo Fornazieri

Os agentes dessas instituições, com as suas chorumelas, com seus beicinhos, com os seus mimimis, com suas notas protocolares, promovem uma oposição insossa, insipida, que termina normalizando todas ilegalidades e crimes do presidente da República.

A covardia das oposições, do Congresso e da mídia

por Aldo Fornazieri

O Brasil está dominado por duas polaridades. De um lado, a ousadia celerada de um presidente sem escrúpulos e sem limites, que governa praticando cotidianamente a violência verbal, a violência moral, a agressão contra jornalistas e adversários, a grosseria, a falta de pudor, a falta de bom senso, a falta de responsabilidade, a ausência de civilidade e de educação e a prática sistemática da falta de decoro, crime previsto em lei, desmoralizando a instituição da presidência da República, envergonhando os brasileiros e prejudicando o Brasil.

De outro lado, a vergonhosa covardia das oposições, do Congresso e da grande mídia. Os agentes dessas instituições, com as suas chorumelas, com seus beicinhos, com os seus mimimis, com suas notas protocolares, promovem uma oposição insossa, insipida, que termina normalizando todas ilegalidades e crimes do presidente da República. As agressões e violências impunes do presidente contra a jornalista Patrícia Campos Mello são o exemplo mais evidente de que o Brasil está sendo arrastado para o abismo da ignominiosa vergonha por se deixar prensar pela ousadia celerada e sem limites de um lado, e pelo covarde temor daqueles que têm o dever de liderar e indicar um rumo de dignidade, de outro.

O Brasil precisa ser resgatado dessa noite abissal em que se encontra. Este resgate não está mais apenas no reino das palavras, pois estas se mostram plumas ao vento em face das recorrentes investidas violentas e degradantes do presidente. O resgate do Brasil precisa de atos de protesto contra um presidente inescrupuloso e em solidariedade às suas vítimas; precisa de mobilizações em recintos fechados e em ruas e praças abertas; precisa do acionamento de mecanismos legais e institucionais para conter e limitar um presidente que coloca a sua insanidade e seu descontrole emocional a serviço de um poder malévolo, altamente perigoso e danoso para o Brasil.

A covardia dos congressistas e das oposições é de tal ordem que sequer foram capazes de aprovar uma moção política de censura ao presidente, passo que poderia abrir caminho para um posterior processo de impeachment. A covardia dos donos e controladores  dos meios de comunicação é de tal monta que os mantêm passivos na defesa de seus profissionais ofendidos e agredidos diariamente. Não são capazes de defender aquilo que mais deviam prezar: a liberdade de informação e de expressão. São incapazes de exigir do Congresso e do Judiciário medidas necessárias para conter as sandices do presidente da República.

Leia também:  Sem golpe, sem impeachment e sem frentes?, por Aldo Fornazieri

A ousadia celerada e agressora de Bolsonaro não se conterá porque ele sabe que a sua prática intimidadora derruba os débeis limites da covardia das oposições, do Congresso e dos donos dos grandes meios de comunicação. A estratégia de Bolsonaro, ao contrário do que pensam os intimidados líderes de esquerda, não é a de dar um golpe militar clássico, seja porque a conjuntura e os tempos não o permitem, seja porque sequer precisa disso. A sua estratégia consiste em forçar os limites da democracia e do Estado de Direito cotidianamente, impondo recuos aos seus mecanismos de defesa e aos direitos dos cidadãos. A sua estratégia consiste em desmoralizar os mecanismos democráticos e em controlar as instituições de controle e de investigação como as polícias, a Receita, etc..

Bolsonaro desmoraliza também as Forças Armadas, admitindo e demitindo generais ao seu bel prazer. Os generais o servem porque sabem que estão sendo privilegiados nos proventos, nas carreiras e na aposentadoria. Esses generais não servem ao Brasil. São escudeiros de um presidente que desmoraliza e envergonha o Brasil. São escravos dos seus privilégios e de seus cargos. Queriam ser tutores de um presidente que o sabiam despreparado e descontrolado. São manipulados por ele.

Aldo Fornazieri – Professor da Escola de Sociologia e Política.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

17 comentários

  1. Nassif: quando estiver com o Aldo diga a ele que com esse artigo ele demonstra que “o rei está nu”, e vem de encontro ao que tenho insistido. Não somos a favor do SapoBarbudo, mas sim da sacanagem que estão fazendo com ele. Não somo oposição a oposição (aliás, todos Kummunistas, na concepção dos VerdeSauvas). Apenas lamentamos a pusilanimidade da “oposição”. Na merda que estamos (os pessimistas acham que não haverá merda pra todos) é o caso de arriscar tudo, pois quem nada tem nada perde. Agora, só discordo dessa do MessiasDoBras “admitir e demitir generais”. Não é ele, paumandando. É AltoComando da Corporação, junto com a QuerênciaDeCruzAlta. Simples guardadores da sesmaria do dono do Quintal onde moramos. São a desgraça (e porque não a vergonha?) de Pindorama, desde 15 de novembro de 1889…

  2. Pedir o impeachment de Bolsonaro por quebra decoro é a prova cabal dá covardia dessa mídia subserviente e da esquerda festiva.

  3. Este artigo parece ter sido escrito por um colegial. Não posso acreditar que o sr. Aldo Fornazieri seja tão ingênuo a ponto de não perceber o óbvio.
    1 – Bolsonaro fala 10 asneiras por dia. E daí, vai contra algum interesse importante para a elite? NÂO;
    2 – Quem governa o Brasil é Maia e Paulo Guedes, que fazem, em alta velocidade, tudo o que a elite sempre quis;
    3 – A grande mídia defende a elite e a maioria dos congressistas também. Resta uma oposição, um tanto incompetente por certo, mas que não representam hoje mais do que uns 5 por cento do total das forças que atuam no jogo;

    Então, sr Aldo Fornazieri, não há nada de covardia no Congresso nem na mídIa. Os interesses deles estão sendo atendidos com fluência nunca imaginada. Por qual razão algum desses grupos iria se preocupar com as porcarias que esse tal de Bolsonaro fala diariamente? Me responda sr. Aldo, POR QUAL RAZÃO?

    18
    1
    • Exato, Robson. A função de Bolsonaro, com o apoio ingênuo de alguns que colaboram repercutindo as suas barbaridades e consciente, da mídia corrupta, porta-voz dos interesses do mercado financeiro PARASITA, é desviar a atenção para a destruição do que resta do Estado brasileiro, pela quadrilha de Guedes, ajudada pelo direitista (democrata?) Maia e a maioria vendida do Congresso, com as bençãos do Judiciário que o menos que faz é justiça. O resto, como diria Nelson Rodrigues, é o “luar de Paquetá”.

  4. Bolsonaro é uma espécie de espantalho que no lugar das palhas tem informações de internet…
    quanto mais se mostrar insano, ou quanto mais atrair a atenção de todos, melhor para a classe dominante que inclui todos os políticos que temos

    Bolsonaro é obra de milico, garantia de uma navegação tranquila e lucrativa pelo que conhecemos, porque acreditamos, como Democracia, assim como foi a abertura para o pluripartidarismo…………………….se não podemos com eles, vamos dividi-los

    núcleo da única realidade que existe no fascismo que sempre existiu no Brasil

  5. Da oposição? O que vc quer que eles façam? 🙂
    Denunciam todo dia, a Justiça é que faz NADA!
    O resto tá obviamente do lado do Bozo, inclusive a FALSA DE SÃO PAULO, pois o $$$ manda!

  6. Professor Aldo novamente põe o dedo na ferida: a imprensa tradicional, políticos, STF e a ESQUERDA são um bando de covardes. A bancada do PT (não vou falar nem dos outros partidos, pois sempre fizeram isso) transformou mandatos eletivos em empregos vitalícios bem remunerados e ninguém entra em bola dividida para não perder a boquinha; usam o mandato pra “espernear apenas”, engambelando eleitores que ainda não se deram conta de que estão sendo feitos de trouxas, e para defender privilégios milionários de funcionários encostados nos cofres públicos. A covardia dessa gente escrota é a grande responsável pela destruição do país e das instituições; incompetentes e semi-analfabetos como Bolsonaro e Sérgio Moro não teriam essa capacidade se não surfassem na frouxidão interesseira desse bando de bundas-moles com mandatos, que nós da esquerda lamentavelmente conferimos a esses trastes (com raras exceções).

    3
    3
  7. Aldo falou e disse, ainda ontem comentava com amigos onde andam os artistas, e os intelectuais do LEBLON, do grupo 342 que foi tão enérgico contra o vampiro TEMER? o que espera a oposição séria? e o congresso? cadê o judiciários que ultimamente resolveu até legislar?
    Para nossa surpresa o “REI” Roberto sempre omisso em questões políticas, agora resolveu assumir a fantasia de um governo que testa diariamente a democracia.

    1
    2
  8. Os financistas certamente ficarão mais ricos…
    Vivemos um bolsa família invertido…
    Quem tiver lucidez viverá oprimido…
    O brasil dos loucos vai encher a burra e no fim não sobrará nada daquilo que um dia sonhamos…
    E imaginar que tudo que existe neste multiverso fantástico e absurdo, que num país da America do sul escolheu a dor por opção!
    Eles viverão em qualquer lugar como vivem os gafanhotos arrasando tudo por onde passa…
    Eles não conseguem nem idealizar, nem desenhar, nem verbalizar o Brasil que eles querem!
    O brasil deles não é nem tridimensional…
    O que tenho de certo é que a vaca foi para o brejo…
    Não consigo mais ver uma solução para o que vivemos…
    Em todos os cenários possíveis que imagino, todos estão repletos de distorção e dor…
    O tempo só aumentará a angústia…

  9. Só gostaria de saber porque o Sr. Aldo Fornazieri (e outros como o Maringoni, o Miolla) não está colocando suas análises nos grandes veículos que naturalizam as barbaridades contra a sociedade que esse governo e o anterior têm feito desde a destituição da Presidenta Dilma.
    Por que ele não está mobilizando as massas?
    Se é tão fácil, por onde ele anda?
    E um PS:
    Vi que o Veríssimo publicou artigo falando sobre a patifalização do País pelos Bolsonaro; Isso não começou com a CPI dos Correios?!
    Não foi alí que o vale-tudo começou com o beneplácito da Comunicação Social no País, quando todos os jornalistas, da grande mídia e das mídias alternativas passaram a culpar o PT por tudo?
    E mesmo os jornalistas que não acusavam (inclusive na Blogosfera), não tinham sempre um “condicional” nas análises pra poder dar a sua porrada também?
    Não sou petista, mas está claro para mim que enquanto a gente negar o óbvio e ainda ficar dizendo que o PT desagrega e tal, não vamos sair dessa.
    O PT foi defenestrado por TODOS e virou desculpa fácil pra tudo, porque depois do massacre de anos, é fácil convencer a sociedade que o problema é só esse, e se for PT, continuará a ser.
    Too late, people.

    • Concordo com o que disse, mas não excluo a responsabilidade de petistas e de outros esquerdistas nessa situação em que o país se encontra. Veja que um bunda mole como Ônix, que o Bolsonaro chuta o rabo a torto e a direito, xingava a presidente Dilma, p Lula, o PT…, e a bancada, quando reagia era com uma frouxidão nojenta. Sou petista, mas vejo que um Boulos, ou aquele que colocou Sérgio Moro no devido lugar (Glauber) valem mais do que quase toda a bancada do PT, que se acomodou em empregos vitalícios bem remunerados (o que deveria ser um mandato) e vivem de lobbies com bancários e funcionários públicos e de estatais. Os trabalhadores na iniciativa privada não são representados mais por esse PT vagabundo de gente como Paulo Paim, Eduardo Cardoso, entre outros enganadores (nem por nenhum partido). Boulos e Glauber estão no partido errado, têm que vir para o PT, refundar o nosso partido, com Lula e aqueles que não se acovardaram nem trocaram a meta de mudar o mundo por mudar de classe social.

      • Eu não sou petista e não acompanho o desempenho dos quadros do Partido, que imagino você possa fazer melhor.
        Nem quero dizer que não houve (há) erros no PT, partido e no PT, atuação dos quadros, mas isso para mim, é parte a realidade do sistema, parte a ideia que a sociedade comprou de que tudo que os representantes de partidos políticos fazem, seja no Executivo, seja no Legislativo é ruim.
        Sou adepto do voto nulo porque eu acredito que no nosso sistema, é a opção daqueles que não compareceriam para votar, caso fosse discricionário. Mas se eu tenho que votar, dou meu voto, geralmente ao PT, com algumas exceções para cargos no legislativo.
        Não concordo com os críticos que dizem que o brasileiro é obrigado a votar. Ele é obrigado a ir ao local de votação.
        Mas o que eu disse em relação a o PT ter se tornado um fetiche é que é, esse mesmo, o nó górdio que precisa ser desfeito, porque todo o contorcionismo jurídico midiático acabou por retirar a baliza da sociedade entre o que é um bom governo (Programa/atuação) e um mau governo.
        O que sejam bons políticos e maus políticos.
        Por exemplo: Quem se preocupou em explicar à sociedade que projeto de Poder é o que tem qualquer Partido, porque ninguém renuncia às eleições para que o adversário vença. Isso é carochinha! O PSDB governa São Paulo faz 25 anos, nada anda aqui, mas a sociedade faz qualquer coisa pra que não seja o PT.
        Quem se preocupou em explicar para a sociedade que enquanto o José Serra tinha dinheiro em contas não declaradas fora do Brasil, que foram consideradas “apenas” caixa 2 e que a corrupção do PT está nas doações legítimas feitas ao Partido, ou que o patrimônio declarado do Lula seja o fruto do roubo que a eles foi atribuído?
        As críticas ao Partido, inclusive da Esquerda (porque para mim o PSOL programou aquela farsa dos R$ 0,20 porque queria tomar espaço político do PT), junto com todas as ferramentas de semiótica empregadas pela Mídia desde 2005 para incriminar o PT em qualquer coisa, mostrando notícia de corrupção no JN com um fundo vermelho (de onde você acha que vem toda essa baboseira de que “a minha bandeira nunca vai ser vermelha de gente que admira os EUA, cuja bandeira é azul, branca e … vermelha?), entre outras cositas, acabaram com a possibilidade de a sociedade estabelecer uma comparação e, pior, com a ideia de que há coisa melhor que o PSDB ou do que isso que a gente está assistindo agora, sem possibilidade de interferir.
        A sociedade brasileira precisa reconhecer o direito do PT lutar por si, por sua integridade, para voltar a se concentrar em como, seja com PT ou sem ele, sair desse quadro de realidade deformada.

        • Concordo em gênero, número e grau com o que vc escreveu, em especial sobre o Partido Socialista de Lancheira, o PSOL. Quem mais deveria ter defendido o governo Lula e Dilma eram os detentores de mandatos do PT e outros que se dizem de esquerda. Eles têm voz, tem dinheiro para agir, tem proteção inerente ao mandato, mas se acovardaram porque estão agarrados a empreguinhos vitalícios bem remunerados. Quem teve que dar a cara para bater foi a militância!!! Estou de saco cheio de deputado, senador, vereadores petistas que nos dão batidinhas nas costas, são superbonzinhos e simpáticos , mas no combate verdadeiros se portam como tchutchucas. Que vão pro PSDB, pro PSOL, pra PQP!!

  10. No meu entendimento, esse senhor que assinou o artigo é um mal-humorado e pessimista “engenheiro de obra feita”. Não confio nos seus pitacos. Pitaco por pitaco, deixo o meu: Bolsonaro está encurralado e em pouco tempo será laçado.

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome