Doria e seu mandato capim-limão, por Maria Cristina Fernandes

doria_capim_limao.jpg
 
Jornal GGN – Em sua coluna de hoje no Valor, a jornalista Maria Cristina Fernandes analisa a gestão de João Doria (PSDB) na prefeitura de São Paulo e a relação do tucano com empresas privadas, citando o banho de loja dos banheiros da sede do poder municipal, que agora tem uma ‘suave fragância capim-limão’ graças à rede de farmácias Ultrafarma.
 
A Ultrafarma fez doações de medicamentos para a rede municipal, sendo que ela também é patrocinadora do Lide, grupo empresarial de Doria. Em vídeo, o prefeito recomenda vitaminas da marca da farmácia em reunião com seus secretários.
 
Para Fernandes, Doria repagina a montagem de seus eventos no Lide, agora dentro do serviço público. “Ao empenho da imprensa em busca das digitais das contrapartidas corresponderá a atenção redobrada da administração com a transparência dos seus atos”, ressalta a jornalista.

 
Leia mais abaixo: 
 
Do Valor
 
 
por Maria Cristina Fernandes
 
Duas portas, com abertura por digital, separam o hall do quinto andar do edifício Matarazzo do banheiro mais acessível ao visitante. Sede da Prefeitura de São Paulo desde 2004, o prédio de 14 andares, construído em 1939 para abrigar a administração das indústrias que lhe deram o nome, sempre manteve banheiros limpos no andar que abriga o gabinete do alcaide. Com a posse de João Doria, os sanitários receberam um banho de loja, mais especificamente da Ultrafarma, maior rede de farmácias on-line do país. Ganharam difusor de fragâncias, com varetas de madeira, e sabonete líquido, em frascos de vidro. Os apetrechos deram aos banheiros uma suave fragância capim-limão.
 
No banheiro próximo ao gabinete do prefeito, a reforma foi mais completa. Além do capim-limão, ganhou louça nova, torneiras e metais dourados. Trocou ainda as toalhas descartáveis por peças felpudas beges, duas penduradas em hastes e três mantidas em rolinhos numa bandeja de acrílico.
 
Os banheiros da prefeitura já foram mais concorridos. Não se fazem mais necessários para quem precisa retocar a maquiagem ou ajeitar o nó da gravata antes da audiência com o prefeito. O hall do quinto andar ganhou espelhos do piso ao teto. A partir deles se multiplica a imagem das recepcionistas loiras, de saia justa e salto agulha, que conduzem os visitantes para o gabinete do chefe.
 
O mecenas dos banheiros, Sidney Oliveira, dono da Ultrafarma, é um daqueles que doou medicamentos para as farmácias dos postos de saúde, por falta de provisionamento de seu antecessor, na justificativa do prefeito. A doação, que envolveu farmácias e laboratórios, está pendente de liberação das autoridades fazendárias, porque requer isenção de impostos. Os medicamentos têm prazo de validade mais curto (11 meses) e a prefeitura se encarregará do descarte e incineração, encargo encarecido pela legislação, daqueles que ultrapassarem o prazo de validade.
 
A exemplo dos banheiros da prefeitura, as farmácias que atendem os usuários dos postos municipais também vão passar por uma reforma. O prefeito pretende que saiam dos postos, se multipliquem e ganhem capilaridade com a participação da iniciativa privada. O setor, sob acirrada concorrência no município, desbravará novas fronteiras na periferia.
 
Para não deixar dúvida da centralidade do tema em sua agenda de governo, o prefeito gravou vídeo – e o divulgou em rede social, sem pronunciar a marca ou seu dono – em que recomenda vitaminas da Ultrafarma durante reunião matinal do seu secretariado.
 
O empresário que fez do prefeito garoto-propaganda de seus produtos já cumpriu pena em liberdade por receptação de mercadoria roubada e falência fraudulenta de uma antiga farmácia. Hoje atribui o ocorrido a uma armação. Com planos de construir uma megaloja na zona sul de São Paulo e expandir seu negócio para a China, Oliveira é patrocinador do Lide, empresa de eventos da qual o prefeito se licenciou e hoje é gerida por seu filho de 23 anos.
 
A Ultrafarma é apenas uma das muitas empresas que o prefeito de São Paulo atraiu para fazer contribuições ao município desde a posse. Faz questão de citar aquelas que reformaram albergues, doaram vans para a manutenção das marginais, iluminaram a ponte estaiada, forneceram roupas para moradores de rua e uniforme para a guarda civil. Repagina, no serviço público, a montagem de seus eventos no Lide, em que parte da infraestrutura é fornecida por parceiros em troca de cotas de patrocínio.
 
 
0gif-tarja-na_integra.jpg

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora