Senadores articulam revogar o afastamento de Aécio Neves


Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
 
Jornal GGN – Em pleno ápice das acusações contra Michel Temer e sua cúpula de governo, com parlamentares peemedebistas, o Plenário do Senado estaria se preparando para rejeitar o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG). O prazo estipulado é que a votação do Senado para validar ou não a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) ocorra até amanhã (28).
 
Logo após a decisão da Primeira Turma do STF de afastar o parlamentar tucano das atividades legislativas e impor a ele o recolhimento noturno, em resposta ao pedido de prisão da Procuradoria-Geral da República contra Aécio, senadores já se manifestaram contra a medida.
 
“Não podemos permitir que uma turma do Supremo Tribunal Federal, seja a que pretexto for, afaste um senador e rasgue a Constituição”, manifestou o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), na noite desta terça, após a decisão por 3 votos a 2 do Supremo.
 
De acordo com o peemedebista, não há previsão constitucional para a determinação e afirmou que o Senado não pode se calar diante do fato. Momentos antes, o líder do PSDB na Casa, Paulo Bauer (SC), também havia pedido que o Senado avaliasse a decisão do STF.
 
Para Bauer, o artigo 53 da Constituição prevê que a decisão sobre o assunto deve ser tomada pela Casa no prazo de 24 horas e, por isso, os senadores precisariam articular, o quanto antes, uma votação pelo Plenário do Senado. 
 
https://www.youtube.com/watch?v=yZ8fNRZGwdY height:394]
 
A estratégia também foi divulgada pelo Blog de Esmael Morais, que alertou que o Plenário deverá revogar o afastamento de Aécio das funções legislativas. 
 
O jornalista lembra, contudo, que foram os próprios senadores que abriram o precedente para a decisão do STF, ao autorizar a manutenção da prisão do ex-senador Delcídio do Amaral, determinada pela Suprema Corte, em novembro de 2015.
 
https://www.youtube.com/watch?v=XMmc7CJIgIg
 
Questionado sobre a repercussão de uma possível revogação, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, disse que só após a Casa ser notificada sobre a decisão da Suprema Corte é que decidirão os próximos passos. Por outro lado, lembrou que a Constituição é “bastante clara em relação a mandatos eletivos a deputados e senadores”.
 
“Se a Constituição foi ferida por uma decisão e cabe ao Senado tomar a decisão baseado na Constituição, obviamente que o Senado vai tomar as providências”:
 
https://www.youtube.com/watch?v=a5RVUoP_WsM
 
 
 
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

14 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ALBERTO ODE AZEVEDO

- 2017-09-28 02:08:09

Afastamento do senador Aécio Neves

Só porque não é senador do PT? Não vi ninguem fazer este barulho com ex Senador Delcídio Amaral.

AMORAIZA

- 2017-09-27 21:09:41

Aécio

Eis aí uma bactéria resistente.

 

Serjão

- 2017-09-27 21:06:13

Como dizia minha mãe

"Num diga!"

Conte outra...

Li de Brusque

- 2017-09-27 20:19:30

A primeira coisa que o novo

A primeira coisa que o novo presidente da República deve fazer ao tomar posse é convidar, fazer um apelo aos Ministros do STF a saírem de seus cargos

Nunca tivemos um STF tão ridículo como o de hoje.

Se não saírem por bem, que saiam à força.

 

Andre Araujo

- 2017-09-27 20:05:36

A questão não é a pessoa do

A questão não é a pessoa do Aecio e sim a defesa da Constituição e das prerrogativas do Congresso. O STF não pode rasgar a Constituição e criar penas sem previsão legal. Nãi existe e nunca existiu a pena de "afastamento do cargo" e de "acolhimento norturno". O STF não pode criar penas , o STF não é orgão legislativo.

Orlando Soares Varêda

- 2017-09-27 19:59:02

SE FAZ NECESSÁRIO BARRAR AS

SE FAZ NECESSÁRIO BARRAR AS AÇÕES ARBITRÁRIAS. MEMSMO VINDO DOS URUBÚS

Por mais que o cafajeste do aécio da cunha neves me provoque egulhos, repulsa, e nojo. Não posso me pemitir atuar como este canalha costuma agir. Eu não sou CANALHA! Portanto, não posso fazer o mesmo que o CANALHA aécio da cunha neves faz.

Este papel covarde, imoral, e ilegal praticado pelos minúsculos ministros do stf, os iguala, ao sem vergonha do seu réu de estimação aécio da cunha neves.

O Congresso Nacional, mesmo abrigando magote considerável de canalhas, não pode aceitar acoelhadamente, mais essa interferência desses juizes de fancaria, que, só desmoraliza e envergonha o Brasil frente aos paises menos ordinários. O Brasil não merece tanta falta de vergonha no judiciário.

Orlando

Socorro Araújo

- 2017-09-27 19:08:18

Tem um vídeo de Aécio de 2015

Tem um vídeo de Aécio de 2015 no youtube, cercado de tucanos, defendendo a decisão do Supremo, no caso de Delcídio, "pra preservar as instituições". Mudaram os tucanos ou mudaram as instituições? 

 

Alberto Santos Neto

- 2017-09-27 19:07:20

É desalentador ver a covardia

É desalentador ver a covardia do PT que, pelo visto, irá ajudar a livrar a cara do Aécio. Esse republicanismo submisso do PT é de dar nojo! Assim que se ver livre, o Aécio, voltará a fazer o que sempre fez: Conspirar contra o povo brasileiro e conseguir a extinção do PT. Depois ficam chorando pelos cantos, reclamando do Judiciário e da perseguição midiatica. Será que ainda não se deram conta que o Aécio é Moro, é Gilmar, é Globo e vice versa, e todos querem o Lula e todos do PT na cadeia e não descansarão enquanto isto não acontecer? Desisto!

 

Antonio C.

- 2017-09-27 18:55:48

O Aécio visitou o Cunha

O Aécio visitou o Cunha alguma vez?

Pareciam tão felizes juntos...

CBarros

- 2017-09-27 18:54:42

Jorge Viana de novo

O discurso de Jorge Viana do PT hoje no senado defendendo Aécio Neves é de uma hipocrisia jamais vista num senador cujo líder e ex-presidentes são vítimas desse salafrário. Jorge Viana assim como Palocci deveria ser expulso imediatamente do PT. Uma vergonha que nos leva infelizmente a uma só constatação: Melhor que os militares fechem esse Congresso espúrio.

ATavares

- 2017-09-27 18:50:00

Essa "solidariedade" dos
Essa "solidariedade" dos senadores com o corrupto Aécio pode se tornar um tiro no pé. Aécio conta com aprovação popular quase nula. Pode ser um abraço de afogados. A imagem do PSDB e de seus defensores no Senado, que já não é lá essas coisas, pode ir à lona de vez. Quem se arrisca a uma foto ao lado de Aécio é Temer? Com certeza, será utilizada ano que vem. Estamos a um ano das eleições. O Senado se renova em dois terços. Acho que esses caras tão ficando loucos.

Marcos Antônio

- 2017-09-27 18:41:19

Esta foi uma pena escrita em

Esta foi uma pena escrita em parceria com o senado!

Não foi tão dura quanto deveria, mas deixou uma fotografia de um STF que age contra todos, ou quase todos...

Agora, o carregador da mala do dinheiro, poderá pedir para ficar preso no recato do lar a noite....

Webster Franklin

- 2017-09-27 18:04:38

Do FacebookPor Neuza Oliver

Do Facebook

Por Neuza Oliver Franqui

A imagem pode conter: 2 pessoas, ternoA imagem pode conter: 2 pessoas, meme e texto

 

 

 

 

 

 

 

POR QUE O SENADO E O STF NÃO DEU A AÉCIO O MESMO TRATAMENTO QUE DEU A DELCÍDEO??? NA MIRA DO STF, AÉCIO VOTOU PELA PRISÃO DE DELCÍDIO
Senador e presidente afastado do PSDB Aécio Neves (MG) defendeu, há pouco menos de dois anos, a prisão do então senador do PT Delcídio do Amaral (MS); na ocasião, Aécio também foi um dos principais articuladores para que o Senado ratificasse a prisão de Delcidio pelo plenário da Casa; nesta terça-feira (26), porém, foi o tucano que teve o mandato suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF), além de ter sido proibido de sair de casa à noite e de manter contato com outros investigados da Lava Jato, em uma situação semelhante a de Delcídio
27 DE SETEMBRO DE 2017 ÀS 09:33 // TV 247 NO YOUTUBE Youtube
Agência Senado | Agência Brasil

Minas 247 - O senador e presidente afastado do PSDB Aécio Neves (MG) defendeu, há pouco menos de dois anos, a prisão do então senador do PT Delcídio do Amaral (MS). Na ocasião, Aécio também foi um dos principais articuladores para que o Senado ratificasse a prisão de Delcidio pelo plenário da Casa. Nesta terça-feira (26), porém, foi o tucano que teve o mandato suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF), além de ter sido proibido de sair de casa à noite e de manter contato com outros investigados da Lava Jato.

Em novembro de 2011, quando o STF determinou a prisão de Delcídio, o então presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) defendeu a revogação da prisão alertando que o fato abria um precedente "perigoso". Como Renan também era investigado pela Lava Jato, o alerta foi ignorado pelo próprio PMDB e também por Aécio, com o qual o peemedebista havia se reunido para buscar apoio contra a prisão de Delcidio.

Passados pouco menos de dois anos, Aécio responde a nove inquéritos da Lava Jato e teve uma conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, do grupo JBS, pedindo R$ 2 milhões em propinas para pagar advogados.

Nesta terça, diante do silêncio do presidente do Senado, Eunicío Oliveira (PMDB-CE) sobre a situação de Aécio, Renan voltou a dizer eu a suspensão do mandato do parlamentar tucano e o seu recolhimento domiciliar noturno não estão previstos pela Constituição.

Segundo o artigo 53 da Constituição, as opiniões, palavras e votos de senadores e deputados são invioláveis e estes só podem ser presos "em flagrante de crime inafiançável. Caso isso se configure, as casas legislativas devem ser comunicadas em até 24 horas e revogar a prisão.

 

Lionel Rupaud

- 2017-09-27 17:44:20

Agora Sim !!!!

Depois do texto absurdo da H. Chagas, estamos de volta no Brasil

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador