TVGGN: Centro-direita pode ser aliada da oposição na CPI, diz senador do PT

Jornal GGN – Os partidos identificados como “centro-direita” podem ser aliados da oposição a Jair Bolsonaro na CPI da Covid, para investigar a gestão do governo federal na pandemia do novo coronavírus. Legendas como PSDB e MDB, por exemplo, têm demonstrado “interesse” na investigação, afirmou ao GGN o senador Humberto Costa (PT-PE). 

Segundo o petista, a definição da relatoria e da presidência, cargos com grande poder sobre a pauta da CPI, será um ponto fundamental a ser observado. Embora a base governista tenha dado sinais de forte monilização para “tumultuar” a CPI, é possível que o relator indicado seja Renan Calheiros (MBD), o que seria uma derrota para Bolsonaro, indicou Costa.

Nesta terça (13), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), deverá ler o relatório da CPI, cujo pedido de instalação foi apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede). Após este rito, os partidos devem começar a indicar os nomes para compor a comissão parlamentar de inquérito.

“O PSDB aparentemente tem interesse na investigação. O MDB tem interesse na investigação, inclusive hoje está circulando a ideia de que o senador Renan Calheiros seja indicado para relator da CPI. Ele hoje está em rota de coalisão com Bolsonaro, não fará nada para agradá-lo”, disse Humberto Costa.

“O PSB é um tanto dividido, mas é um partido mais independente, pode fazer uma coisa mais equilibrada. Onde não teremos guarida é no PP, Republicanos e PSC. Mas na chamada centro-direita, podemos contar com ela para as ações na CPI”, avaliou o senador petista.

“A questão concreta é que boa parte das coisas mais importantes da CPI exigem aprovação da maioria. Requerimentos para oitivas, quebras de sigilo fiscal, quebra de sigilo, digital, tudo isso exige votação da maioria. Além disso, o relator tem um grande poder. Ele, na prática, define a pauta, o que será votado, assim como o presidente também tem incidência importante sobre a pauta.”

“Se a CPI for irreversível, acredito que eles [bolsonaristas] vão tentar construir uma maioria para obstruir a investigação”, pontuou.

AMPLIAR O ESCOPO DA CPI

Costa também afirmou à TVGGN que o Senado precisa esclarecer se irá ou não investigar governadores e prefeitos na pandemia. O regimento interno do Senado é claro em afirmar que a CPI não pode entrar em assuntos de competência de Estados.

“Quando uma CPI encontra alguma coisa relativa a governador, normalmente param a investigação e mandam para o Ministério Público ou para a Assembleia Legislativa. Vou lembrar a CPI do Cachoeira: a investigação bateu no governador Marconi Perillo e tiveram de mandar para a Assembleia de Goiás.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora