CPI para investigar Supremo é flagrantemente inconstitucional, diz Gilmar Mendes

Em entrevista, ministro disse que o Supremo deve julgar a possível liberdade do ex-presidente Lula "entre outubro e novembro" e criticou os "crimes" cometidos pela Lava Jato

Ministro Gilmar Mendes em sessão do STF. Foto:Nelson Jr./SCO/STF (09/02/2011)

Jornal GGN – Os defensores da “Lava Toga” sabem da inconstitucionalidade da medida, mas devem levar o caso adiante, “ecoando”, para continuar com “a repercussão na mídia”, afirmou o ministro Gilmar Mendes, em entrevista ao Uol e à Folha de S.Paulo. Nas declarações, o ministro do STF disse que a inconstitucionalidade trancará a proposta no próprio Supremo Tribunal Federal.

Ainda, aos jornalistas Tales Faria e Thaís Arbex, Gilmar disse que o Supremo deve julgar a possível liberdade do ex-presidente Lula “entre outubro e novembro”, criticou os “crimes” cometidos pela Lava Jato, apesar de apontar “méritos” da Operação, e criticou elogios feitos pelo presidente Jair Bolsonaro à ditadura do regime militar.

Acompanhe a entrevista abaixo:

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Maia diz que não irá pautar prisão em 2ª instância antes de o STF decidir

7 comentários

  1. Falta vergonha na cara e dos karas.
    Prenderam a mãe do guarda por engano.
    -Um dia nóis solta ela.
    -Entre outubro e novembro.
    -Do ano passado?
    -Não, depois das eleições, em qualquer ano bissexto do porvir varonil desse meu Brasil!

    1
    1
  2. Eu ate apontaria em mais palavras a aberracao de se “investigar o supremo” se lhe _sobrasse_ vergonha.

    Mas sempre faltou: eles que se matem, eu quero eh comprar pipocas.

  3. CPI: 46m16s

    Tô na dúvida se é bom ter a CPI e poder explicitar as ações do congresso e STF que são ilegais e arbitrárias ou se vai piorar, fazer os juízes do STF ficarem constrangidos, coagidos ou chantageados e julgar só como querem os moristas e bolsonaristas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome