Indio Tabajara, um gênio do violão

O documentário é confuso. Mas permite ouvir e ver Nato Lima, o sobrevivente do Duo Índios Tabajara. Vou escrever sobre ele futuramente. No Brasil, ficaram conhecidos mais como show-men nos anos 50, e, como intérpretes de boleros, quando saíram do Brasil e iniciaram sua carreira internacional. Sua gravação de “Maria Elena” foi sucesso internacional.

Quem ouviu sua produção clássica (e aprenderam o violão clássico com mais de 30 anos) não tem dúvida em considerar Nato Lima um gênio, com um virtuosismo que se encontra em raríssimos violonistas, como Baden, Raphael e Yamandu no plano popular, e Odair Assad e Eduardo Abreu no plano erudito.

Segundo me contou Odair Assad, um dos irmãos do Duo Assad, o apartamento de Nato Lima, no Central Park, em Nova York, é um sacrário do violão mundial. Os maiores, que passam por NY, fazem questão de visita-lo. Clique aqui

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora