Bolsonaro teme derrubada do veto de reajuste a servidores

“Ontem o Senado derrubou um veto que vai dar um prejuízo de 120 bilhões para o Brasil. Então, eu não posso governar o país”, afirmou o mandatário. Câmara deve votar a medida ainda hoje

FOTO: MARCOS CORRÊA/PR

Jornal GGN – Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira, 20 de agosto, que será “impossível governar o Brasil” se a Câmara dos Deputados, assim como o Senado, derrubar o veto que impede o reajuste do salários de servidores públicos até 2021.

A declaração do mandatário foi dada nesta manhã na saída do Palácio da Alvorada. Ontem, 19 de agosto, o Senado decidiu, por 42 votos a 30, derrubar o tal veto. Segundo Bolsonaro, se for veto for derrubado o custo para a União seria de R$ 120 bilhões.

“Ontem o Senado derrubou um veto que vai dar um prejuízo de 120 bilhões para o Brasil. Então, eu não posso governar o país. Se esse veto for mantido na Câmara, é impossível governar o Brasil. É impossível”, disse Bolsonaro a apoiadores.

Para conseguir apoio na Câmara, o governo conseguiu adiar para a tarde desta quinta-feira a votação do veto na Casa, que deve acontecer no início da noite.

Se a medida for mantida, o reajustes a qualquer categoria do serviço público continuará proibida até o fim do ano que vem. Mas, ainda se a Câmara derrubar o veto, o reajuste não é automático e ficará sob a responsabilidade das autoridades das categorias.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora