10 comentários

  1. PESQUISA DATAROLHA

    BOLSONARO, O INCAÍVEL

    OS PATOS ESTÃO DE VOLTA

    O conceituado Instituto Datarolha fez uma pesquisa que mostrou que os eleitores brasileiros acham que Bolsonario só cairá quando o número de mortos pela covid-19 atingir a marca dos 4 milhões de óbitos no Brasil, ou então quando cada família paulista tiver perdido pelo menos um de seus entes queridos para o comunavírus.

    E sob o argumento de que cada pessoa quer aproveitar o máximo o tempo que lhe resta de vida, o governador Doriana não só congelou o preço dessa margarina como abriu as portas de todos os barzinhos e inferninhos da LOCOMOTIVA do Brazil, para que as pessoas possam ir logo se acostumando com o intenso calor e barulho do inferno. E haja ônibus lotados!

    Apesar do esforço do governador para atingir o mais depressa possível uma das marcas acima especificadas (afinal, ele também quer ser Presidente), a previsão é que nenhuma dessas condições será atingida a médio prazo, o que tornará Bolsonaro INCAÍVEL e reelegível em 2022.

    O conceituado Instituto perguntou também qual a cor preferida dos eleitores para desfilar pela a Avenida Paulista num domingo ensolarado, e todos responderam AMARELA, a cor da luz do sol e dos patos da FIESP.

  2. O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu neste sábado (27) o julgamento de todos os processos em tramitação na Justiça trabalhista que discutem qual é o índice de correção a ser aplicado nos débitos trabalhistas, se a Taxa Referencial (TR) ou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A decisão atende a pedido liminar apresentado pela Confederação Nacional do Sistema Financeiro (Consif), que busca declarar no STF a constitucionalidade da aplicação da TR para esses casos, regra defina pela reforma trabalhista de 2017.
    Leia mais no jornal O Tempo, Minas Gerais:
    https://www.otempo.com.br/politica/ministro-do-stf-suspende-processos-que-discutem-correcao-de-debitos-trabalhistas-1.2354283

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome