Deputado é apontado como braço paulista de ‘Gabinete do ódio’

Douglas Garcia (PSL-SP) repassou verba de seu gabinete a empresário processado por ataques virtuais

O deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP). | Foto: ALESP/Divulgação

Jornal GGN – O deputado estadual e apoiador de Bolsonaro, Douglas Garcia (PSL-SP), é acusado na Comissão Parlamentar Mista (CPI) das Fake News de ser o “braço paulista” do ‘gabinete do ódio’, conjunto de organizações que espalham notícias falsas, atacam parlamentares contrários ao governo e que fizeram de Bolsonaro presidente em 2018. As informações são da Folha de S. Paulo. 

Foi durante seu depoimento à CPI, que a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) apontou Garcia como a extensão paulista do esquema de ataques virtuais.

Reportagem da Folha desta quinta-feira, 7 de abril, destaca que o deputado usou R$ 50 mil reais de seu gabinete, na Assembleia Legislativa de São Paulo, para contratar os serviços da Dataulfo Desenvolvimento Web e Gestão de Redes, empresa especializada na área de informática. 

Contudo, o dono da organização e bolsonarista ativo nas redes, Carlos Alberto Rigat, é processado “por publicar em redes sociais material considerado ofensivo à honra de adversários do parlamentar”, caso de Alexandre dos Santos, atacado pelo empresário nas redes sociais.

Apesar das acusações, os envolvidos negam qualquer atuação em relação ao ‘gabinete do ódio’ e afirmaram que a contratação “se refere apenas à manutenção do site de Garcia, sem envolver serviços em redes sociais”.

SERGIO MORO É A PAUTA DO NOVO PROJETO JORNALÍSTICO DO GGN.
SAIBA MAIS CLICANDO AQUI

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora