Governo Bolsonaro se organiza para eleger Arthur Lira

Em troca de vitória de aliado na presidência da Câmara, Planalto oferece cargos no Executivo e liberação de emendas parlamentares

Foto: Reprodução

Jornal GGN – A caneta e o cofre são as armas de Jair Bolsonaro para dificultar a vida dos adversários de Arthur Lira (PP-AL) na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados: o presidente pode oferecer cargos, ministérios, empresas estatais, conselhos e emendas parlamentares para convencer deputados a votarem em seu candidato.

Contudo, Bolsonaro ainda teria de se manter cauteloso: em caso de vitória de Baleia Rossi (MDB-SP), seria ruim para o presidente tê-lo como inimigo, como aconteceu com Rodrigo Maia (DEM-RJ), já que porque o MDB poderá se tornar um aliado caso o presidente tenha força política suficiente para tentar se reeleger em 2022.

Segundo o jornal Correio Braziliense, os cargos a serem distribuídos por Bolsonaro (exceto os do chamado primeiro escalão) não devem ir diretamente para os deputados, mas para indicados – existem diversas vagas de cargos comissionados de direção e assessoramento superior (DAS).

Além desses cargos, existem 197 empresas estatais que podem servir de atrativo para indicados que ampliem os poderes, a visibilidade e a influência de parlamentares do Centrão, e diversas estatais permanecem politicamente atraentes, como o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), o Fundo Nacional de Desenvolvimento em Educação (FNDE) e o Banco do Nordeste.

 

 

Leia Também
Os erros do PT que conduzem a Maia, por Wilson Luiz Müller
Baleia Rossi é suspeito em esquema de fraudes em prefeitura
Bolsonaro critica Maia por aproximação com PT
Baleia Rossi confirma candidatura à presidência da Câmara dos Deputados
Arthur Lira foi cobrado por imposto sobre “rachadinha”
O que se ganha e o que se perde fechando com o candidato de Maia no primeiro turno?, por Luis Felipe Miguel
Bolsonaro trava reforma ministerial, após Baleia Rossi conquistar novos apoios

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

jcordeiro

- 2021-01-11 08:45:53

Nassif: é mais uma das dissimuladas manobras dos VerdeSauvas. Em estado permanente de guerra, contra o Povão, os milicos (dizem) já aliciaram os dois candidatos. Se ganhar "A" ou ganhar "B" prá eles tanto faz. Qualquer deles não passarão de meros capachos, dignos de Botafogo ou do MelianteCunha. A armadilha é pros que eles rotulam de Kummunista ou Esquedopata. E parece que há destes prestes a entrar (como diz na Bíblia) no "laço pra passarinho". Será tipo Nero botando fogo em Roma, tocando sua "Lira". Ou, como nos desenhos da Disney, uma "Baleia" abocanhando um apetitoso molusco. Perdendo ou ganhando a vitória será da baioneta...

carlos elisioc

- 2021-01-10 19:22:05

Existe uma diferença importante entre se organizar e se locupletar. O sequito bozonarista se utiliza deste último.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador