TV GGN: A morte do miliciano e o envolvimento dos Bolsonaro com caso Marielle, por Luis Nassif

Há muitos pontos obscuros nas investigações da polícia

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  TV GGN com Boulos: "Nós temos mais casa sem gente do que gente sem casa"

4 comentários

  1. Se eu sou um polícia que sabe que o Capitão PM perseguido é amigo/parceiro condecorado pelo presidente da República, jamais atiraria no… elemento! Isso poderia me prejudicar muito perante a corporação e a justiça.
    Se eu sou um fugitivo que sabe o que acontece com quem troca tiros com a polícia, jamais começaria um tiroteio. Menos ainda estando sozinho contra vários integrantes da “volante”.
    Pergunta: Porque teria caido em desgraça o Capitão Adriano?

  2. e.t. Se eu sou o Presidente da República ou filho de um e a polícia do meu estado persegue um meu “parça” em outro estado e detona a pessoa como a um cão, eu poria a “boca no trombone” exatamente como fez a familia no governo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome