Caravaggio, 1, por Romério Rômulo

o meu suor é um extrato de serpente rasgado pela noite mal dormida

Caravaggio por Ottavio Leoni

Caravaggio, 1

por Romério Rômulo

eu vivo em minha pele duramente
meu complemento da carne indevida
a minha pele, estrume de aguardente
é uma pele morta, já vencida.

o meu suor é um extrato de serpente
rasgado pela noite mal dormida
a minha paz se foi, entardecida
e eu fiquei aqui, tardiamente

quando eu me lavo no pó incandescido
quando as vestais me sabem por instinto
quando os mortais me rompem o bebido

onde eu me lavo no pó do indistinto
onde os mortais me esperam, se vencido
onde as vestais me cobram o absinto.

romério rômulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome