Após romper com Moro, Bolsonaro cogita Aras para vaga no STF

O procurador-geral da República teria de ser aliado do presidente até julho de 2021, quando sai o ministro Marco Aurélio

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – A saída estrondosa de Sergio Moro do governo acabou com as chances do ex-juiz virar ministro do Supremo Tribunal Federal. Pelo menos enquanto o poder de indicar nomes a duas vagas que serão abertas nos próximos meses foi de Jair Bolsonaro.

Segundo informações da Folha de S. Paulo, Bolsonaro tende a indicar o atual ministro da Justiça André Mendonça para a vaga de Celso de Mello. O decano do STF se aposenta em setembro, por idade.

Em julho de 2021 seria a vez de Marco Aurélio Mello se aposentar. Para a segunda vaga, Bolsonaro já recebeu sugestões de dois aliados quanto ao nome do procurador-geral da República, Augusto Aras.

“A sinalização do presidente animou Aras, segundo aliados do procurador-geral, que é visto no Ministério Público Federal e no Supremo como alguém que busca viabilizar seu nome para a corte.”

Aras comanda o inquérito que apura as acusações de Moro contra Bolsonaro, sobre interferências políticas em cargos estratégicos da Polícia Federal, para ter acesso a informações privilegiadas.

Ainda de acordo com o jornal, embora Mendonça tenha o apoio de Dias Toffoli, Bolsonaro ainda cogita para a primeira vaga no STF o atual ministro da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira, que foi chefe de gabinete de Bolsonaro (PSL-SP).

GGN revisita a trajetória de Moro em projeto inédito. Saiba mais aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  "A pedido", Bolsonaro remove senador do "dinheiro na cueca" da vice-liderança do governo

4 comentários

  1. Arrulhos de amor

    Significa que até o longínquo julho de 2021 a PGR estará #FechadocomBolsonaro, e de lá não sairão mais do que arrulhos de amor, só love, só love. Serão 14 meses de cara de paisagem do Aras, que não vai cometer o erro da impaciência do Moro.

    Significa ainda que estamos rigorosamente nas mãos de Celso de Mello, o último bastião da esperança, que completa 75 não em setembro, mas dia 01.11.2020. São, portanto, 5 meses e meio onde precisa acontecer tudo. Não vai dar tempo.

    Significa, por fim, que estamos muito, muito, muito ferrados.

    • recomendo que não esperem algo fora da matriz na qual a aceitação da denúncia foi alocada, pois é tempo de negociações escabrosas…
      evitem decepções a mais, pois em tempo em que tudo faz mal, não faz bem ao coração

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome