Nova Zelândia “elimina” coronavírus, mas não abre para vida social

Algumas empresas, como as de construção, poderão reabrir, mas as regras de distanciamento social ainda serão aplicadas

The London Economic

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, anunciou que o coronavírus foi “atualmente” eliminado no país.

Houve apenas cinco novos casos de Covid-19 relatados na segunda-feira, sem uma ampla transição da comunidade.

Ardern disse que o país até agora conseguiu evitar os piores cenários de um surto e continuaria a caçar os últimos casos.

Facilitando o bloqueio

Assim, a partir da meia-noite de segunda-feira, certas empresas, como a construção, poderão reabrir, mas as regras de distanciamento social ainda serão aplicadas.

“Estamos abrindo a economia, mas não estamos abrindo a vida social das pessoas”, disse Ardern no briefing diário do governo.

A diretora-geral de Saúde, Ashley Bloomfield, disse que o baixo número de novos casos nos últimos dias “nos dá confiança de que alcançamos nosso objetivo de eliminação”.

Ele alertou que “eliminação” não significava que não haveria novos casos “, mas significa que sabemos de onde vêm nossos casos”.

Ardern disse que “não houve transmissão comunitária não detectada na Nova Zelândia”, acrescentando: “Vencemos essa batalha”.

Coreia do Sul

Enquanto isso, a Coréia do Sul está olhando para reabrir escolas à medida que o número de casos começa a diminuir.

As autoridades notificaram 10 novos casos na segunda-feira, o 26º dia consecutivo em que esse número chegou a dois dígitos.

Usando um programa ativo de teste e quarentena, a Coréia do Sul até agora conseguiu retardar seu surto sem impor bloqueios ou proibições de negócios.

No entanto, as escolas foram fechadas e os programas de aprendizado remoto foram instalados em seu lugar.

O primeiro-ministro Chung Sye-kyun instruiu as autoridades educacionais a preparar medidas para garantir a higiene e reforçar a distância entre os alunos nas escolas, para que o governo pudesse anunciar um cronograma para a reabertura das escolas até o início de maio.

As autoridades da China registraram três novos casos na segunda-feira e passaram 12 dias sem registrar uma morte relacionada ao Covid-19.

O surto de coronavírus se originou no país e 723 pessoas permanecem no hospital sofrendo com o vírus, enquanto outras 1.000 estão sendo mantidas em isolamento.

Pequim acrescentou mais uma morte post mortem à sua contagem, elevando o número total de mortos na China para 4.633 casos, de 82.830 casos.

Dos novos casos, dois foram importados e um foi detectado na província de Heilongjiang, na fronteira com a Rússia, segundo a Comissão Nacional de Saúde.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora