Twitter censura fake news de Donald Trump

O presidente acusou a plataforma de "sufocar a liberdade de expressão" depois de adicionar um link para relatos desmembrando seus tweets sobre cédulas por correio que levaram a fraudes.

Do Huffington Post

O Twitter rotulou dois dos tweets do presidente Donald Trump com um rótulo de verificação de fatos na terça-feira pela primeira vez, levando o presidente a acusar a plataforma de “sufocante liberdade de expressão”. A plataforma de mídia social aplicou o rótulo em dois dos tweets de Trump que alegavam, sem provas, que votar com cédulas por correio seria “substancialmente fraudulento”. Os rótulos do Twitter dizem “Conheça os fatos sobre as cédulas por correio” e direcionam os usuários a uma coleção de reportagens e artigos desmistificando os tweets.

Perto do topo da página de verificação de fatos do Twitter, uma declaração diz: “Trump alegou falsamente que as cédulas por correio levariam a ‘uma eleição fraudulenta’. No entanto, os verificadores de fatos dizem que não há evidências de que as cédulas por correio estejam vinculadas a fraude eleitoral “. O presidente intensificou seus ataques para desacreditar a integridade da votação por correspondência nas últimas semanas, apesar de evidências substanciais em contrário. A porta-voz do Twitter, Katie Rosborough, disse que os tweets foram rotulados porque contêm “informações potencialmente enganosas sobre os processos de votação e foram rotulados para fornecer um contexto adicional sobre as cédulas por correio”TwitterTwitter applied fact-check labels to two of Trump’s tweets about mail-in ballots.”

Logo após a adição dos rótulos, Trump twittou alegações de que a plataforma estava tentando interferir nas eleições presidenciais de 2020.

A plataforma lançou uma nova política no início deste mês, que rotularia informações enganosas sobre o COVID-19. A empresa disse na época que potencialmente expandiria esse esforço para outras áreas.

Leia também:  Da China para os EUA: Covid-19 e o impacto nas cadeias de fornecimento e na reeleição de Trump, por Alexandre Cesar Cunha Leite

“No futuro, podemos usar esses rótulos e mensagens de aviso para fornecer explicações ou esclarecimentos adicionais em situações em que os riscos de danos associados a um Tweet são menos graves, mas onde as pessoas ainda podem estar confusas ou induzidas pelo conteúdo”, dizia uma publicação da empresa no momento.

O Twitter disse que isso tornaria mais fácil para os usuários “descobrir fatos e tomar decisões informadas” sobre o que veem na plataforma.

Rosborough disse que a decisão de terça-feira está alinhada com a nova política e confirmou que é a primeira vez que um dos tweets de Trump é rotulado.

A gigante das mídias sociais enfrentou uma pressão crescente para assumir a responsabilidade pelo uso persistente da plataforma pelo presidente para espalhar desinformação e teorias de conspiração infundadas. Na terça-feira, o Twitter foi criticado por se  recusar a remover os tweets de Trump, sugerindo que Joe Scarborough, ex-congressista republicano da MSNBC, poderia ter matado Lori Klausutis, uma estagiária de 28 anos, quando ela trabalhava em seu escritório na Flórida. Ela morreu em 2001, depois de bater a cabeça em uma mesa. As autoridades determinaram que ela desmaiou devido a um problema cardíaco não diagnosticado e determinou a morte como um acidente.

O viúvo de Lori Klausutis, Timothy Klausutis, escreveu uma carta ao CEO do Twitter, Jack Dorsey, na semana passada, implorando ao Twitter para derrubar os tweets do presidente. Foi datado na semana passada, mas ganhou atenção na terça-feira, quando Kara Swisher, do New York Times,  publicou o artigo em um editorial.

O Twitter divulgou uma declaração na terça-feira, dizendo: “Lamentamos profundamente a dor que essas declarações e a atenção que estão atraindo estão causando à família.

Leia também:  As revelações da sobrinha de Trump sobre as brigas de uma família polêmica

“Estamos trabalhando para expandir os recursos e políticas de produtos existentes, para que possamos resolver de maneira mais eficaz coisas como essa daqui para frente, e esperamos ter essas mudanças em breve”.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Cretinos que utilizam plataformas digitais para difundir mentiras e calunias travestidas de “liberdade de expressão”, nao deverão apenas ter suas falsas mensagens censuradas pelos gestores destas plataformas. Estes criminosoa precisam ser expostos publicamente, devidamente processados e punidos na proporção do dano causado, além de impedidos em definitivo de utilizar as plataformas.
    Sao facínoras, e isto precisa ficar bem claro!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome