“A pedido”, Bolsonaro remove senador do “dinheiro na cueca” da vice-liderança do governo

Apenas um dia antes, Bolsonaro havia prometido "voadora no pescoço" de pessoas ligadas ao governo que fossem associadas a casos de corrupção

Jornal GGN – Apesar um dia após prometer “voadora no pescoço” de lideranças ligadas ao governo que fossem associadas a suspeitas de corrupção, Jair Bolsonaro exonerou “a pedido” o senador Chico Rodrigues, do DEM de Roraima, da vice-liderança do governo.

Escolhido pessoalmente por Bolsonaro para representar seus interesses no Congresso, Rodrigues foi flagrado numa operação da Polícia Federal com dinheiro entre as nádegas.

O escândalo repercutiu na noite de quarta (14), mas a remoção do senador da representação do governo só foi publicada na tarde desta quinta (15), com a observação: atendendo “a pedido”.

Mais cedo, Bolsonaro foi abordado por seguidores e tangenciou as acusações que pensam contra o senador, fisgado em operação sobre desvio de recursos de emenda parlamentar para o combate à Covid-19.

Apesar de prometer pulso firme contra denúncias de corrupção, Bolsonaro jogou panos quentes na operação que atingiu o aliado. O presidente fez questão de ressalvar que as suspeitas não teriam ligação com o Executivo.

Mais cedo, internautas resgataram um vídeo em que Bolsonaro afirma ter “quase uma união estável” com Rodrigues, de quem é amigo há 20 anos. O senador foi quem acolheu em seu gabinete o assessor Léo Índio, primo e amigo íntimo dos filhos de Bolsonaro. Rodrigues também foi entusiasta da indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada norte-americana.

A investigação envolvendo Rodrigues corre em segredo de Justiça. O relator é Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  STF deve julgar vacina obrigatória ainda em 2020, diz jornalista

6 comentários

  1. Pesa sobre o senador a suspeita de lavagem de dinheiro. Se for verdadeira a acusação, merece uma observação: QUE JEITO MAIS SUJO DE LAVAR DINHEIRO!

  2. Até dinheiro no toba a gatunagem tá escondendo.Pela primeira vez na vida,tomo conhecimento que um Senador da República utilize o Zé de Broca para esconder grana.Estado Profundo uma porra.Estado Ditatorial Caudilista Absolutista Assassino Esquerdopata Fascista”.PQP,esse FDP tinha um cofre no caneco e ninguém sabia.O cuzão(Isso nada mais é que gíria de traficante),há algum tempo atrás usou a tribuna do Senado enaltecendo o Governo de Jair pelo combate incessante contra a corrupção.Até Deus já desistiu desta josta.

  3. O vice-lider do governo não tem ligação com o executivo?!
    É só pessoal, em “união estável”?…
    (pior ainda)
    Essas ovelhas do cercadinho do mitosco aceitam qualquer coisa!
    Às vezes se manifestam:
    Béehéhéhéé…

  4. O BOLSORRABO
    Marcelo Mário de Melo

    Ter bundinha e ter cofrinho
    é coisa de eleitor
    mas ter bundao e cofrão
    é trato de senador
    por isso a grana na bunda
    o bolsorrabo ao dispor.

    Uma bunda bem lavada
    pra lavar dinheiro sujo
    vice-lider do governo
    no senado o dito cujo
    chapinha de Bolsonaro
    cão de fila e sabujo.

    Chico Rodrigues do DEM
    Chiquinho da Bunda Rica
    vice-líder do governo
    no Senado Pontifica
    é mais um de Bolsonaro
    lavando e enchendo a burrica.

    É a moral bolsonarista
    que abunda no país
    Queiroz e as rachadinhas
    Damaris e Flordelis
    Flávio Michelle outros mais
    tudo com o chefe condiz.

    Estão formando o Ku Bank
    para melhor operar
    deixando os cofres da bunda
    indo a um novo patamar
    lavando melhor a grana
    nas águas do Bolsomar.

  5. Nassif: isso vai dar samba —
    Eu mato, eu mato,
    Quem pegou minha cueca pra fazer pano de prato.
    Eu mato, eu mato,
    Quem pegou minha cueca pra fazer pano de prato.

    (e o Queiroz, por onde tem andado?)

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome