Paciente de câncer em remissão após tratamento com CAR-T Cell volta para casa caminhando

Publicitário fez tratamento oncológico inovador pelo SUS e teve remissão total da doença, já em estágio avançado, em 30 dias.

O publicitário Paulo Peregrino teve remissão total de um linfoma após tratamento com CAR-T Cell. Crédito: Reprodução/ Redes sociais

Quando deixou sua casa em Niterói, no Rio de Janeiro, Paulo Peregrino apresentava um quadro de saúde grave: tinha dificuldade de caminhar e vivia tomando morfina para lidar com as dores de um linfoma em estágio avançado.

O quadro era tão grave que o paciente foi transferido em março para São Paulo em uma UTI móvel e estava prestes a receber tratamentos paliativos.

Mas depois de se submeter ao tratamento CAR-T Cell, considerado o mais revolucionário da oncologia, e apresentar remissão total da doença, o publicitário de 61 anos voltou para casa no último sábado (8) de ônibus, caminhando e carregando as próprias malas.

Antes e depois de petscan de paciente com linfoma taratado com CAR-T Cell
Paulo Pelegrino, de 61 anos, teve 100% de remissão de linfoma após a terapia celular. Crédito: Arquivo pessoal.

Depois de 13 anos combatendo o câncer, Paulo Peregrino só não está curado porque a medicina só considera pacientes oncológicos curados depois de não apresentar novos indícios da doença no período de cinco anos.

Só quero que as informações e o conhecimento adquirido com meu caso possam servir a outros pacientes no futuro. Com a repercussão que tem tido na mídia, tenho certeza que pelo menos terei, modestamente, passado esperança a quem tanto precisa”, publicou Peregrino nas redes sociais.

CAR-T Cell

O CAR-T Cell é uma terapia contra o câncer retira as células T do sistema de defesa do paciente e as modifica geneticamente para que possam reconhecer as células cancerígenas. Reintroduzidas ao corpo, as células T se multiplicam e são capazes de eliminar os tumores.

Graças a este protocolo, os 14 pacientes tratados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) tiveram, pelo menos, 60% de remissão dos tumores.

A resposta ao tratamento costuma ser rápida. De 13 pacientes tratados com a CAR-T Cell, nove tiveram remissão completa da doença em 30 dias. Mas o custo na rede de saúde privada pode ultrapassar o valor de R$ 2 milhões por pessoa.

A princípio, o método tem como alvo três tipos de cânceres: leucemia linfoblástica B, linfoma não Hodgkin de células B e mieloma múltiplo, este último ainda indisponível no Brasil.

Atualmente, o estudo no Brasil é liderado pela Universidade de São Paulo (USP), em parceria com o Instituto Butantan e o Hemocentro de Ribeirão Preto.

Prioridade do SUS

Em entrevista exclusiva ao GGN na última segunda-feira (10), a ministra da Sáude, Nísia Trindade, afirmou que as terapias celulares estão entre as prioridades da pasta na gestão Lula 3.

A ministra adiantou também que existe uma ação conjunta com outros ministérios para recompor o Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação. “O Brasil tem capacidade de inovação, muitas universidade e centros de pesquisa desenvolvem conhecimento de ponta, mas isso nao chega à sociedade”, observa Nísia.

LEIA TAMBÉM:

Camila Bezerra

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. ADra. Nízia é discreta além do necessário. Fosse qualquer outro estaria batendo tambores, entoando cânticos com pífaros e saltérios.Vamos trabalhar com essa notícia para que a pasta receba a visibilidade que merece.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador