Início Tags Cafezá catarina jariri bódim cascatim sanfredo clódiu tonho xicuta

Tag: cafezá catarina jariri bódim cascatim sanfredo clódiu tonho xicuta

Catarina e Jarirí – Uma paixão sobre-humana

Indaí foi, eile apertô os trapo i foi dano os nózis. Distravô a cabesa deile, qui só pensava in subí pá puxá éila pá...

Catarina e Jarirí – Uma paixão sobre-humana

Demá, entonces, desceu di ponta cabesa inté adondi tava as mão di dona véinha. Ispricô préla uquí eile ia fazê i priguntô si éila...

catarina e Jarirí – Uma paixão sobre-humana

⁃  Ié, eile num léva. Maisi nósi já vimu, dona véinha, qui, si nósi sórta os injustiçados, Asdrebal caça eiles dinovo i inté matá...

Catarina e Jarirí – Uma paixão sobre-humana

           ⁃        Ieu seio disso, fia. Maisi num tiem oto jeitu, agóra tá tudu pur mia conta,...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana

  Nu dia siguinti, Nica tinha iscapadu da muórti. Éira um dia quente, co sol ardenu u peito dos pé. Adérrépenti, a sareni da...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Indaí, Manguito correu pra piérto di mim, i falô: - Nica, puqui ié cúêissis ômus das istranja qué u istilingui di lumínio co ti...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Adirépenti, u divino canto i as dança  das mininas moças i das mulhéris di todas as idadi qui tavam anli teve di pará di...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Indaí ieu fui ficanu frio, géladu. Paricia cotava numa iscura madrugada di julho no mei duma nuvi duma geada branca. Na tarde dacuele dia...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Dotô Raniéro tinha istado atocaiadinhu nu canto du sofazão. Tava sentado anli, ispéranu pá paulitá us denti. Um sósórrizinho tinha si fórmadu nu cumecim...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

U quê fazê? Meopai siempre foi carmo. Jamaisi foi um ômi qui usa viólênça. Eile, um amansadô di cavalo brabu, memo pá lidá cos...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Meopai, entonces, inté ingruvinhô a cara di tanto disispero. Ieu lá, já quaisi intranu na barcaça da mórti, isvaziadu di sango co tava, iguar...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Indaí, a madama fazendera deu a réspósta déila: - Óia biem. Ieu num tenhu dinero. Sior meomaridão num mi dá niem um tustão pá...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Meopai, entonces, arrésorveu fazê uma tentativa di sarvamiento. Eile oiô pá madama fazendera i pidiu chóranu. Injueiô nus pédéila i imprórô adjutório muitu órgenti:...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Ieu cumecei a pulá di aligria, ieu tinha désvendadu u segredu comeopai tinha dexadu preu dá conta. Ieu inté tinha cumeçadu a pensá cotinha...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

 Indaí ieu discubrí, uai! U Jatobá tiem um cheru di subaco qui quarqué péssoa qui cunhéce o bafor da arve ié capaiz di arréconhecê,...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Ieu catava cada qual i punha éilas na diréção du Sol, prele injétá rai di lus na casquim i tarvez mi móstrá a sombra...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

 Entonces, mestre Bódim próseguiu, tumém pá ajudá Sanfredo a descançá um poco da boa atuação qui eile tava tenu na sua narrativa clariada pelu...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Entonces, Sanfredo dispejô um suco na canéca i tomô, pá arréfrescá a gúéla, qui divia ditá frévenu. Mestre Bódim catô u seo remédio, tomô...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

 Neisse mómentu, Cafezá, in qui Sanfredo tava contanu pontim pur pontim a cunvérsa i os acuntecimento qui eile teve cum Calu Seco, nósi tava...

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Indaí a Mercedis, a enfermera bunitona,  falô:- Óia dotô, ucê qué covô buscá o sango no carro? Maisi o dotô si vortô pu meopai...

Leia também

Últimas notícias

GGN